ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ANO JUBILAR 150

Arquivos Mensais: novembro 2017

LITURGIA DIÁRIA – 30/11/2017

“Se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.” (Romanos 10,9)

 

Fonte: http://sobralonline.com.br

Fonte da imagem: http://sobralonline.com.br

 

4ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

Santo André, Apóstolo . Festa

30 de Novembro de 2017

Cor: Vermelho

1ª Leitura – Rm 10,9-18

A fé vem da pregação
e a pregação se faz pela palavra de Cristo.

 

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 10,9-18
Irmãos:
9Se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor
e, no teu coração,
creres que Deus o ressuscitou dos mortos,
serás salvo.
10É crendo no coração que se alcança a justiça
e é confessando a fé com a boca
que se consegue a salvação.
11Pois a Escritura diz:
“Todo aquele que nele crer não ficará confundido”.
12Portanto, não importa a diferença
entre judeu e grego;
todos têm o mesmo Senhor,
que é generoso para com todos os que o invocam.
13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor
será salvo.
14Mas, como invocá-lo, sem antes crer nele?
E como crer, sem antes ter ouvido falar dele?
E como ouvir, sem alguém que pregue?
15E como pregar, sem ser enviado para isso?
Assim é que está escrito:
“Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”.
16Mas nem todos obedeceram à Boa-nova.
Pois Isaías diz:
“Senhor, quem acreditou em nossa pregação?”
17Logo, a fé vem da pregação
e a pregação se faz pela palavra de Cristo.
18Então, eu pergunto:
Será que eles não ouviram?
Certamente que ouviram,
pois “a voz deles se espalhou por toda a terra,
e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”.
Palavra do Senhor.

 

Salmo – Sl 18(19A),2-3.4-5 (R. 5a)

  1. Seu som ressoa e se espalha em toda terra.
    2Os céus proclamam a glória do Senhor, *
    e o firmamento, a obra de suas mãos;
    3o dia ao dia transmite esta mensagem, *
    a noite à noite publica esta notícia.R.

    4Não são discursos nem frases ou palavras, *
    nem são vozes que possam ser ouvidas;
    5seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
    chega aos confins do universo a sua voz.R.

Evangelho – Mt 4,18-22

Imediatamente deixaram as redes e o seguiram.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 4,18-22

18Quando Jesus andava à beira do mar da Galiléia,
viu dois irmãos:
Simão, chamado Pedro, e seu irmão André.
Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores.
19Jesus disse a eles: ‘Segui-me,
e eu farei de vós pescadores de homens.’
20Eles, imediatamente deixaram as redes e o seguiram.
21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos:
Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João.
Estavam na barca com seu pai Zebedeu
consertando as redes.
Jesus os chamou.
22Eles, imediatamente deixaram a barca e o pai,
e o seguiram.
Palavra da Salvação.

Fonte: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br  

LITURGIA DIÁRIA – 29/11/2017

“É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!” (Lucas 21,19)

 LITURGIA DIARIA_29 11 2017

 

4ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

29 de Novembro de 2017

Cor: Verde

 

1ª Leitura – Dn 5,1-6.13-14.16-17.23-28

Apareceram dedos de mão humana que iam escrevendo.

Leitura da Profecia de Daniel 5,1-6.13-14.16-17.23-28

Naqueles dias:
O rei Baltasar ofereceu um grande banquete
aos mil dignitários de sua corte,
tomando vinho em companhia deles.
2Já embriagado,
Baltasar mandou trazer os vasos de ouro e prata,
que seu pai Nabucodonosor
tinha tirado do templo de Jerusalém,
para beberem deles o rei e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas.
3Foram, pois, trazidos os vasos de ouro e prata,
retirados do templo de Jerusalém,
e deles se serviram o rei e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas;
4bebiam vinho
e engrandeciam seus deuses de ouro e prata,
de bronze e ferro, de madeira e pedra.
5Naquele mesmo instante,
apareceram dedos de mão humana
que iam escrevendo, diante do candelabro,
sobre a superfície da parede do palácio,
e o rei via os dedos da mão que escrevia.
6Alterou-se o semblante do rei,
confundiram-se suas idéias
e ele sentiu vacilarem os ossos dos quadris
e tremerem os joelhos.
13Então Daniel foi introduzido à presença do rei,
e este lhe disse:
‘És tu Daniel, um dos cativos de Judá,
trazidos de Judá pelo rei, meu pai?
14Ouvi dizer que possuis o espírito dos deuses,
e que em ti se acham ciência,
entendimento e sabedoria em grau superior.
16Ora, ouvi dizer também
que sabes decifrar coisas obscuras
e deslindar assuntos complicados;
se, portanto, conseguires ler o escrito
e dar-me sua interpretação,
tu te vestirás de púrpura,
e levarás ao pescoço um colar de ouro,
e serás o terceiro homem do reino.’
17Em resposta, disse Daniel perante o rei:
‘Fiquem contigo teus presentes
e presenteia um outro com tuas honrarias;
contudo, vou ler, ó rei, o escrito
e fazer-te a interpretação.
23Tu te levantaste contra o Senhor do céu;
os vasos de sua casa foram trazidos à tua presença
e deles bebestes vinho, tu e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas;
ao mesmo tempo, celebravas os deuses de prata e ouro,
de bronze e ferro, de madeira e pedra,
deuses que não vêem nem ouvem, e nada entendem,
– e ao Deus, que tem em suas mãos
tua vida e teu destino,
não soubeste glorificar.
24Por isso, foram mandados por ele os dedos da mão,
que fez este escrito.
25Assim se lê o escrito que foi traçado:
mâne, técel, pársin.
26E esta é a explicação das palavras:
mâne: Deus contou os dias de teu reinado
e deu-o por concluído;
27técel: foste pesado na balança,
e achado com menos peso;
28pársin: teu reino foi dividido
e entregue aos medos e persas.’
Palavra do Senhor.

 

Salmo – Dn 3,62. 63. 64. 65. 66. 67 (R. 59b)

  1. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!

62Lua e sol, bendizei o Senhor!R.

63Astros e estrelas, bendizei o Senhor!R.

64Chuvas e orvalhos bendizei o Senhor!R.

65Brisas e ventos, bendizei o Senhor!R.

66Fogo e calor, bendizei o Senhor!R.

67Frio e ardor, bendizei o Senhor!R.

Evangelho – Lc 21,12-19

Todos vos odiarão por causa do meu nome.
Mas vós não perdereis.um só fio de cabelo da vossa cabeça.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,12-19

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
12Antes que estas coisas aconteçam,
sereis presos e perseguidos;
sereis entregues às sinagogas e postos na prisão;
sereis levados diante de reis e governadores
por causa do meu nome.
13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé.
14Fazei o firme propósito
de não planejar com antecedência a própria defesa;
15porque eu vos darei palavras tão acertadas,
que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater.
16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais,
irmãos, parentes e amigos.
E eles matarão alguns de vós.
17Todos vos odiarão por causa do meu nome.
18Mas vós não perdereis
um só fio de cabelo da vossa cabeça.
19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!
Palavra da Salvação.

 

Fonte: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br  

 

LITURGIA DIÁRIA – 28/11/2017

“Jesus respondeu: ‘Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ – e ainda: ‘O tempo está próximo.’ Não sigais essa gente!”(Lucas 21,8)

 LITURGIA DIARIA_28 11 2017

 

 

3ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

28 de Novembro de 2017

Cor: Verde

 

1ª Leitura – Dn 2,31-45

O Deus do céu suscitará um reino
que nunca será destruído;
antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos.

Leitura da Profecia de Daniel 2,31-45

Naqueles dias, disse Daniel a Nabucodonosor:
31Tu, ó rei,
olhavas, e pareceu-te ver uma estátua grande,
muito alta, erguida à tua frente,
de aspecto aterrador.
32A cabeça da estátua era de ouro fino,
peito e braços eram de prata,
ventre e coxas, de bronze;
33sendo as pernas de ferro,
e os pés, parte de ferro e parte de barro.
34Estavas olhando, quando uma pedra,
sem ser empurrada por ninguém,
se desprendeu de algum lugar,
e veio bater na estátua,
em seus pés de ferro e barro,
fazendo-os em pedaços;
35então, a um só tempo,
despedaçaram-se ferro, barro, bronze, prata e ouro,
tudo ficando como a palha miúda das eiras, no verão,
que o vento varre sem deixar vestígios;
mas a pedra que atingira a estátua
transformou-se num grande monte
e encheu toda a terra.
36Este foi o sonho;
vou dar também a interpretação, ó rei,
em tua presença.
37Tu és um grande rei,
e o Deus do céu te deu a realeza,
o poder, a autoridade e a glória;
38ele entregou em tuas mãos os filhos dos homens,
os animais do campo e as aves do céu,
onde quer que habitem,
e te constituiu senhor de todos eles:
tu és a cabeça de ouro.
39Depois de ti, surgirá outro reino,
que é inferior ao teu,
e ainda um terceiro, que será de bronze,
e dominará toda a terra.
40O quarto reino será forte como ferro;
e assim como o ferro tudo esmaga e domina,
do mesmo modo, à semelhança do ferro,
ele esmagará e destruirá todos aqueles reinos.
41Viste os pés e dedos dos pés,
parte de barro e parte de ferro,
porque o reino será dividido;
terá a força do ferro,
conforme viste o ferro misturado com barro cozido.
42Viste também que os dedos dos pés
eram parte de ferro e parte de barro,
porque o reino em parte será sólido
e em parte quebradiço.
43Quanto ao ferro misturado com barro cozido,
haverá de certo ligações por via de casamentos,
mas sem coesão entre as partes,
assim como o ferro não faz liga com o barro.
44No tempo desses reinos,
o Deus do céu suscitará um reino
que nunca será destruído,
um reino que não passará a outro povo;
antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos,
e ele permanecerá para sempre.
45Quanto à pedra
que, sem ser tocada por mãos,
se desprendeu do monte
e despedaçou o barro cozido,
o ferro, o bronze, a prata e o ouro,
o grande Deus faz saber ao rei
o que acontecerá depois, no futuro.
O sonho é verdadeiro, e sua interpretação, fiel’.
Palavra do Senhor.

 

Salmo – Dn 3,57. 58. 59. 60. 61 (Cf. 59b)

  1. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!

57Obras do Senhor, bendizei o Senhor,R.

58Céus do Senhor, bendizei o Senhor!R.

59Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!R.

60Águas do alto céu, bendizei o Senhor!R.

61Potências do Senhor, bendizei o Senhor!R.
Evangelho – Lc 21,5-11

Não ficará pedra sobre pedra.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,5-11

Naquele tempo:
5Algumas pessoas comentavam a respeito do Templo
que era enfeitado com belas pedras
e com ofertas votivas.
Jesus disse:
6’Vós admirais estas coisas?
Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra.
Tudo será destruído.’
7Mas eles perguntaram:
‘Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal
de que estas coisas estão para acontecer?
8Jesus respondeu: ‘Cuidado para não serdes enganados,
porque muitos virão em meu nome, dizendo:
‘Sou eu!’ – e ainda: ‘O tempo está próximo.’
Não sigais essa gente!
9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções,
não fiqueis apavorados.
É preciso que estas coisas aconteçam primeiro,
mas não será logo o fim.’
10E Jesus continuou:
‘Um povo se levantará contra outro povo,
um país atacará outro país.
11Haverá grandes terremotos,
fomes e pestes em muitos lugares;
acontecerão coisas pavorosas
e grandes sinais serão vistos no céu.
Palavra da Salvação.

 

LITURGIA DIÁRIA – 27/11/2017

“A vós louvor, honra e glória eternamente!”

LITURGIA DIARIA_27 11 2017 

 

2ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

27 de Novembro de 2017

Cor: Verde

 

1ª Leitura – Dn 1,1-6.8-20

Não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias.

Início da Profecia de Daniel 1,1-6.8-20

1No terceiro ano do reinado de Joaquim, rei de Judá,
Nabucodonosor, rei da Babilônia,
avançou sobre Jerusalém e pôs-lhe cerco;
2o Senhor entregou em suas mãos Joaquim, rei de Judá,
e parte dos vasos da casa de Deus,
e ele os levou para a terra de Senaar,
para o templo de seus deuses,
depositando os vasos no tesouro dos deuses.
3Então o rei ordenou ao chefe dos eunucos, Asfenez,
para que trouxesse, dentre os filhos de Israel,
alguns jovens de estirpe real ou de família nobre,
4sem defeito físico e de boa aparência,
preparados com boa educação,
experientes em alguma ciência e instruídos,
e que pudessem estar no palácio real,
onde lhes deveriam ser ensinadas as letras
e a língua dos caldeus.
5O rei fixou-lhes uma ração diária
da comida e do vinho de sua mesa,
de tal modo que,
assim alimentados e educados durante três anos,
eles pudessem no fim entrar para o seu serviço.
6Havia, entre esses moços, filhos de Judá,
Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
8Ora, Daniel decidiu secretamente
não comer nem beber da mesa do rei
por convicções religiosas,
e pediu ao chefe dos eunucos
que o deixasse abster-se para não se contaminar.
9Deus concedera que Daniel
obtivesse simpatia e benevolência por parte do mordomo.
Este disse-lhes:
‘Tenho medo do rei, meu Senhor,
que determinou alimentação e bebida para todos vós;
10se vier a perceber em vós um aspecto mais abatido
que o dos outros moços da vossa idade,
estareis condenando minha cabeça perante o rei’.
11Mas disse Daniel ao guarda
que o chefe dos eunucos tinha designado
para tomar conta dele,
de Ananias, Misael e Azarias:
12’Por favor, faze uma experiência
com estes teus criados por dez dias,
e nos sejam dados legumes para comer e água para beber;
13e que à tua frente seja examinada nossa aparência
e a dos jovens que comem da mesa do rei,
e, conforme achares, assim resolverás com estes teus criados’.
14O homem, depois de ouvir esta proposta,
experimentou-os por dez dias.
15Depois desses dez dias,
eles apareceram com melhor aspecto
e mais robustos do que todos os outros jovens
que se alimentavam com a comida do rei.
16O guarda, desde então, retirava a comida e bebida deles
para dar-lhes legumes.
17A esses quatro jovens Deus concedeu
inteligência e conhecimento das letras e das ciências,
e a Daniel,
o dom da interpretação de todos os sonhos e visões.
18Terminado, pois, o prazo
que o rei tinha fixado para a apresentação dos jovens,
foram estes trazidos à presença de Nabucodonosor
pelo chefe dos eunucos.
19Depois de o rei lhes ter falado,
não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
E passaram à companhia do rei.
20Em todas as questões de sabedoria e entendimento
que lhes dirigisse,
achava o rei neles dez vezes mais valor
do que em todos os adivinhos e magos
que havia em todo o reino.
Palavra do Senhor.

 

Salmo – Dn 3, 52. 53. 54. 55. 56 (R. 52b)

  1. A vós louvor, honra e glória eternamente!

52Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais.*
Sede bendito, nome santo e glorioso.R.
53No templo santo onde refulge a vossa glória.R.
54E em vosso trono de poder vitorioso.R.
55Sede bendito, que sondais as profundezas*
e superior aos querubins vos assentais.R.
56Sede bendito no celeste firmamento.R.

 

Evangelho – Lc 21,1-4

Viu também uma pobre viúva
que depositou duas pequenas moedas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,1-4

Naquele tempo:
1Jesus ergueu os olhos e viu pessoas ricas
depositando ofertas no tesouro do Templo.
2Viu também uma pobre viúva
que depositou duas pequenas moedas.
3Diante disto, ele disse:
‘Em verdade vos digo que essa pobre viúva
ofertou mais do que todos.
4Pois todos eles depositaram, como oferta feita a Deus,
aquilo que lhes sobrava.
Mas a viúva, na sua pobreza,
ofertou tudo quanto tinha para viver.’
Palavra da Salvação.

ANO DO LAICATO – Por Padre Brenda

A Igreja no Brasil vai celebrar, no período de 26 de novembro de 2017, Solenidade de Cristo Rei, a 25 de novembro de 2018, o “Ano do Laicato”. O tema escolhido para o Ano do Laicato é “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”. O lema é “Sal da terra e Luz do Mundo” (Mt 5, 13-14). O Objetivo Geral é “Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. Além do Objetivo Geral o “Ano do Laicato” tem três objetivos específicos: (i) Comemorar os 30 anos do Sínodo Ordinário sobre Leigos (1987) e os 30 anos da publicação da Exortação ApostólicaChristifideles Laici, de São João Paulo ll, sobre a Vocação e Missão dos leigos na Igreja e no mundo (1988); (ii) Dinamizar o estudo e a prática do documento 105, “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade”, e demais documentos do Magistério, em especial do Papa Francisco, sobre o Laicato; (iii) Estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas, “verdadeiros sujeitos eclesiais” (Dap, n. 497ª), como “sal, luz e fermento” na Igreja e  na Sociedade.

Há cinco Eixos de Ação para este importante ano: (a) Eventos; (b) Comunicação, catequese e celebração; (c) Seminários temáticos nos Regionais; d) Publicações; e (e) “Legado”- O que fica como legado após o Ano do Laicato (um conjunto de compromissos e ação). Há doze propostas de ações para Eixo “Eventos”. Porém, devido ao fato que este artigo tem que ser breve citaremos somente duas propostas indicado para este Eixo: A Abertura do Ano do Laicato em cada Diocese e Paróquia no dia 26/11/2017 (Solenidade de Cristo Rei) e a Abertura pela Presidência da CNBB em rede nacional no dia 28/11/2017, durante o CONSEP. No Eixo de Ação “Comunicação, catequese, celebração” entre as seis sugestões feitas gostariamos de mencionar os seguintes: Utilizar o Portal da CNBB e portais dos Organismos do Povo de Deus e das demais organizações eclesiais e visitação da imagem ou estandarte da Sagrada Família pelas paróquias e comunidades com celebração de chegada e celebração de Envio. No Eixo de “Seminários Temáticos nos Regionais da CNBB” e nas dioceses e instituições de ensino (escolas, universidades, cursos de teologia) e nos movimentos, associações e conselhos laicais haverá estudo do diálogo do Papa Francisco com os Movimentos Populares e o Laicato nos diversos areópagos: Família, Mundo do Trabalho, Política, Cultura e Educação, Juventude, Comunicação em geral e a Teologia do Laicato. No Eixo publicações haverá três encontros de Reflexão para novembro de 2017 sobre o documento no. 105 da CNBB e textos decorrentes do mesmo Documento. Finalmente, no Eixo “Legados” os leigos cristãos responderão à pergunta “Quais mudanças vão permanecer na Igreja após a realização do Ano Nacional do Laicato”?

Fontes: Encontros de Reflexão Ano Nacional do Laicato, Edições CNBB e Assembleia das Igrejas 2017, CNBB – Regional Sul 1.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e assessor da CNBB Reg. NE1

SOLENIDADE DE JESUS CRISTO – REI DO UNIVERSO

A festa de hoje, nos faz contemplar a existência do universo, necessária para que surgisse o grande presente de Deus, oferecido para toda a criação, que é Jesus. Desta forma, nossa esperança se sustenta também nos cantos dos bem-te-vis e sabiás; nas rosas e margaridas; nas crianças e nas borboletas; nos homens e mulheres de boa vontade; nas pedras e nos vulcões; nas nuvens, na lua e nos planetas; nas estrelas e nas galáxias. Se existe tudo isso e não o nada, nossa esperança tem pé, cabeça e coração.

Assim, como São Paulo, vivemos na esperança, mas sabendo de seu tríplice fundamento: aquele da evolução do universo, que culminou em Jesus, pelo dom de Maria; aquele que é Jesus, que por nós se doou na cruz, abrindo para nós um modo de viver para Deus e para os outros, que é verdadeira salvação; e aquele que é a Igreja, a nossa comunidade de fé, que nos lança e sustenta na abertura radical ao futuro, esperando Deus que vem e que nos acolhe com amor infinito, por meio do seguimento de Seu Filho, por quem recebemos a vida e a plenitude da graça de Deus.
Padre Anderson Marçal Moreira
Fonte:https://formacao.cancaonova.com

LITURGIA DIÁRIA – 26/11/2017

“O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.”

 LITURGIA DIARIA_26 11 2017

 

 

34º Domingo – Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo do Tempo Comum

26 de Novembro de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura – Ez 34,11-12.15-17

Quanto a vós minhas ovelhas: farei
justiça entre uma ovelha e outra.

Leitura da Profecia de Ezequiel 34,11-12.15-17

11Assim diz o Senhor Deus:
Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas
e tomar conta deles.
12Como o pastor toma conta do rebanho, de dia,
quando se encontra no meio das ovelhas dispersas,
assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las
de todos os lugares em que foram dispersadas
num dia de nuvens e escuridão.
15Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas
e fazê-las repousar – oráculo do Senhor Deus – .
16Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada,
enfaixar a da perna quebrada,
fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte.
Vou apascentá-las conforme o direito.
17Quanto a vós, minhas ovelhas
– assim diz o Senhor Deus –
eu farei justiça entre uma ovelha e outra,
entre carneiros e bodes.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 22,1-2a.2b-3.5-6 (R.1)

  1. O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

2Pelos prados e campinas verdejantes *
ele me leva a descansar.
Para as águas repousantes me encaminha, *
3e restaura as minhas forças.R.

5Preparais à minha frente uma mesa, *
bem à vista do inimigo,
e com óleo vós ungis minha cabeça; *
o meu cálice transborda.R.

6Felicidade e todo bem hão de seguir-me *
por toda a minha vida;
e, na casa do Senhor, habitarei *
pelos tempos infinitos.R.

 

2ª Leitura – 1Cor 15,20-26.28

Entregará a realeza a Deus-Pai, para que Deus seja tudo em todos.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 15,20-26.28

Irmãos:
20Na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos
como primícias dos que morreram.
21Com efeito, por um homem veio a morte e é também
por um homem que vem a ressurreição dos mortos.
22Como em Adão todos morrem,
assim também em Cristo todos reviverão.
23Porém, cada qual segundo uma ordem determinada:
Em primeiro lugar, Cristo, como primícias;
depois, os que pertencem a Cristo,
por ocasião da sua vinda.
24A seguir, será o fim,
quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois
de destruir todo principado e todo poder e força.
25Pois é preciso que ele reine até que todos os seus
inimigos estejam debaixo de seus pés.
26O último inimigo a ser destruído é a morte.
28E, quando todas as coisas estiverem submetidas a ele,
então o próprio Filho se submeterá
àquele que lhe submeteu todas as coisas,
para que Deus seja tudo em todos.
Palavra do Senhor.

Evangelho – Mt 25,31-46

Assentar-se-á em seu trono glorioso
e separará uns dos outros.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,31-46

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
31Quando o Filho do Homem vier em sua glória,
acompanhado de todos os anjos,
então se assentará em seu trono glorioso.
32Todos os povos da terra serão reunidos diante dele,
e ele separará uns dos outros,
assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos.
33E colocará as ovelhas à sua direita
e os cabritos à sua esquerda.
34Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:
`Vinde benditos de meu Pai!
Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou
desde a criação do mundo!
35Pois eu estava com fome e me destes de comer;
eu estava com sede e me destes de beber;
eu era estrangeiro e me recebestes em casa;
36eu estava nu e me vestistes;
eu estava doente e cuidastes de mim;
eu estava na prisão e fostes me visitar’.
37Então os justos lhe perguntarão:
`Senhor, quando foi que te vimos com fome
e te demos de comer?
com sede e te demos de beber?
38Quando foi que te vimos como estrangeiro
e te recebemos em casa,
e sem roupa e te vestimos?
39Quando foi que te vimos doente ou preso,
e fomos te visitar?’
40Então o Rei lhes responderá:
`Em verdade eu vos digo,
que todas as vezes que fizestes isso
a um dos menores de meus irmãos,
foi a mim que o fizestes!’
41Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda:
`Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno,
preparado para o diabo e para os seus anjos.
42Pois eu estava com fome e não me destes de comer;
eu estava com sede e não me destes de beber;
43eu era estrangeiro e não me recebestes em casa;
eu estava nu e não me vestistes;
eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar’.
44E responderão também eles:
`Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede,
como estrangeiro, ou nu, doente ou preso,
e não te servimos?’
45Então o Rei lhes responderá:
`Em verdade eu vos digo,
todas as vezes que não fizestes isso
a um desses pequeninos,
foi a mim que não o fizestes!’
46Portanto, estes irão para o castigo eterno,
enquanto os justos irão para a vida eterna’.
Palavra da Salvação.

LITURGIA DIÁRIA – 25/11/2017

“Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos, pois todos vivem para ele.”

 LITURGIA DIARIA_25 11 2017

 

 

Sábado da 33ª Semana do Tempo Comum

25 de Novembro de 2017

Cor: Verde

 

1ª Leitura – 1Mc 6,1-13

Pelas iniqüidades que pratiquei em Jerusalém,
com profunda angústia, vou morrer em terra estrangeira.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 6,1-13

Naqueles dias:
1O rei Antíoco estava percorrendo
as províncias mais altas do seu império,
quando ouviu dizer que Elimaida, na Pérsia,
era uma cidade célebre por suas riquezas, sua prata e ouro,
2e que seu templo era fabulosamente rico,
contendo véus tecidos de ouro e couraças e armas
ali deixadas por Alexandre, filho de Filipe, rei da Macedônia,
que fora o primeiro a reinar entre os gregos.
3Antíoco marchou para lá e tentou apoderar-se da cidade,
para saqueá-la, mas não o conseguiu,
pois seus habitantes haviam tomado conhecimento do seu plano
4e levantaram-se em guerra contra ele.
Obrigado a fugir, Antíoco afastou-se acabrunhado,
e voltou para a Babilônia.
5Estava ainda na Pérsia,
quando vieram comunicar-lhe
a derrota das tropas enviadas contra a Judéia.
6O próprio Lísias, tendo sido o primeiro
a partir de lá à frente de poderoso exército,
tinha sido posto em fuga.
E os judeus tinham-se reforçado em armas e soldados,
graças aos abundantes despojos
que tomaram dos exércitos vencidos.
7Além disso, tinha derrubado a Abominação,
que ele havia construído sobre o altar de Jerusalém.
E tinham cercado o templo com altos muros,
e ainda fortificado Betsur, uma das cidades do rei.
8Ouvindo as notícias,
o rei ficou espantado e muito agitado.
Caiu de cama e adoeceu de tristeza,
pois as coisas não tinham acontecido
segundo o que ele esperava.
9Ficou assim por muitos dias,
recaindo sempre de novo numa profunda melancolia,
e sentiu que ia morrer.
10Chamou então todos os amigos e disse:
‘O sono fugiu de meus olhos
e meu coração desfalece de angústia.
11Eu disse a mim mesmo:
A que grau de aflição cheguei
e em que ondas enormes me debato!
Eu, que era tão feliz e amado, quando era poderoso!
12Lembro-me agora das iniqüidades
que pratiquei em Jerusalém.
Apoderei-me de todos os objetos de prata e ouro
que lá se encontravam,
e mandei exterminar sem motivo os habitantes de Judá.
13Reconheço que é por causa disso
que estas desgraças me atingiram,
e com profunda angústia vou morrer em terra estrangeira’.
Palavra do Senhor.

 

Salmo – Sl 9,2-3. 4.6. 16b.19 (R. Cf. 15a)

  1. Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

2Senhor, de coração vos darei graças, *
as vossas maravilhas cantarei!
3Em vós exultarei de alegria, *
cantarei ao vosso nome, Deus Altíssimo!R.

4Voltaram para trás meus inimigos, *
perante a vossa face pereceram;
6Repreendestes as nações, e os maus perdestes, *
apagastes o seu nome para sempre.R.

16aOs maus caíram no buraco que cavaram, *
nos próprios laços foram presos os seus pés.
19Mas o pobre não será sempre esquecido, *
nem é vã a esperança dos humildes.R.

 

Evangelho – Lc 20,27-40

Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 20,27-40

Naquele tempo:
27Aproximaram-se de Jesus alguns saduceus,
que negam a ressurreição,
28e lhe perguntaram:
‘Mestre, Moisés deixou-nos escrito:
se alguém tiver um irmão casado
e este morrer sem filhos,
deve casar-se com a viúva
a fim de garantir a descendência para o seu irmão.
29Ora, havia sete irmãos.
O primeiro casou e morreu, sem deixar filhos.
30Também o segundo
31e o terceiro se casaram com a viúva.
E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos.
32Por fim, morreu também a mulher.
33Na ressurreição, ela será esposa de quem?
Todos os sete estiveram casados com ela.’
34Jesus respondeu aos saduceus:
‘Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se,
35mas os que forem julgados dignos
da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura,
nem eles se casam nem elas se dão em casamento;
36e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos,
serão filhos de Deus, porque ressuscitaram.
37Que os mortos ressuscitam,
Moisés também o indicou na passagem da sarça,
quando chama o Senhor ‘o Deus de Abraão,
o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’.
38Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos,
pois todos vivem para ele.’
39Alguns doutores da Lei disseram a Jesus:
‘Mestre, tu falaste muito bem.’
40E ninguém mais tinha coragem
de perguntar coisa alguma a Jesus.
Palavra da Salvação.

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA – INÍCIO DE 05/12

INSCRIÇÕES ABERTAS  (VAGAS LIMITADAS)
INÍCIO – 05 DE DEZEMBRO
HORÁRIO – 19:30HS.
INSCRIÇÕES NA SECRETARIA PAROQUIAL

LITURGIA DIÁRIA – 24/11/2017

“’Minha casa será casa de oração’.”

 LITURGIA DIARIA_24 11 2017

 

 

6ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

24 de Novembro de 2017

Sto. André Dung-Lac Presb e Comps. Mts, memória

Cor: Vermelho

1ª Leitura – 1Mc 4,36-37.52-59

Celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 4,36-37.52-59

36Naqueles dias, Judas e seus irmãos disseram: ‘Nossos inimigos foram esmagados.
Vamos purificar o lugar santo e reconsagrá-lo’.
37Todo o exército então se reuniu
e subiu ao monte Sião.
52No vigésimo quinto dia do nono mês, chamado Casleu,
do ano cento e quarenta e oito,
levantaram-se ao romper da aurora,
53e ofereceram um sacrifício conforme a Lei,
sobre o novo altar dos holocaustos
que haviam construído.
54O altar foi novamente consagrado ao som de cânticos,
acompanhados de cítaras, harpas e címbalos,
na mesma época do ano e no mesmo dia
em que os pagãos o haviam profanado.
55Todo o povo prostrou-se com o rosto em terra
para adorar e louvar a Deus
que lhes tinha dado um feliz triunfo.
56Durante oito dias celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos
e sacrifícios de comunhão e de louvor.
57Ornaram com coroas de ouro e pequenos escudos
a fachada do templo.
Reconstruíram as entradas e os alojamentos,
nos quais colocaram portas.
58Grande alegria tomou conta do povo,
pois fora reparado o ultraje
infligido pelos pagãos.
59De comum acordo com os irmãos
e toda a assembléia de Israel,
Judas determinou que os dias da dedicação do altar
fossem celebrados anualmente com alegres festejos,
no tempo exato, durante oito dias,
a partir do dia vinte e cinco do mês de Casleu.
Palavra do Senhor.

Salmo – 1Cr 29,10. 11abc. 11d-12a. 12bcd (R. 13b)

  1. Queremos celebrar o vosso nome glorioso.

10Bendito sejais vós, ó Senhor Deus, +
Senhor Deus de Israel, o nosso pai. *
desde sempre e por toda a eternidade!R.

11aA Vós pertencem a grandeza e o poder +
11btoda a glória, esplendor e majestade, *
11cpois tudo é vosso: o que há no céu e sobre a terra!R.

11dA vós, Senhor, também pertence a realeza, +
pois sobre a terra, como rei, vos elevais! *
12aToda glória e riqueza vêm de vós!R.

12bSois o Senhor e dominais o universo, +
12cem vossa mão se encontra a força e o poder, *
12dem vossa mão tudo se afirma e tudo cresce!R.
Evangelho – Lc 19,45-48

Fizestes da casa de Deus um antro de ladrões.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,45-48

Naquele tempo:
45Jesus entrou no Templo
e começou a expulsar os vendedores.
46E disse: ‘Está escrito:
‘Minha casa será casa de oração’.
No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões.’
47Jesus ensinava todos os dias no Templo.
Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo
procuravam modo de matá-lo.
48Mas não sabiam o que fazer,
porque o povo todo ficava fascinado
quando ouvia Jesus falar.
Palavra da Salvação.

Tema Por Premium Wordpress