ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ANO JUBILAR 150

Arquivos Mensais: março 2017

LITURGIA DIÁRIA – 31/03/2017

“Em alta voz, Jesus ensinava no Templo, dizendo: “Vós me conheceis e sabeis de onde sou; eu não vim por mim mesmo, mas o que me enviou é fidedigno. A esse, não o conheceis,” (Jo 7,28)

LITURGIA DIARIA_ 31 03 2017

4ª Semana da Quaresma – Sexta-feira 31/03/2017

Primeira Leitura (Sb 2,1a.12-22)

Leitura do Livro da Sabedoria.

1aDizem entre si os ímpios, em seus falsos raciocínios: 12“Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda: ele se opõe ao nosso modo de agir, repreende em nós as transgressões da lei e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina.

13Ele declara possuir o conhecimento de Deus e chama-se ‘filho de Deus’. 14Tornou-se uma censura aos nossos pensamentos e só o vê-lo nos é insuportável; 15sua vida é muito diferente da dos outros, e seus caminhos são imutáveis.

16Somos comparados por ele à moeda falsa e foge de nossos caminhos como de impurezas; proclama feliz a sorte final dos justos e gloria-se de ter a Deus por pai. 17Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz, e comprovaremos o que vai acontecer com ele.

18Se, de fato, o justo é ‘filho de Deus’, Deus o defenderá e o livrará das mãos dos seus inimigos. 19Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas, para ver a sua serenidade e provar a sua paciência; 20vamos condená-lo à morte vergonhosa, porque, de acordo com suas palavras, virá alguém em seu socorro”.

21Tais são os pensamentos dos ímpios, mas enganam-se; pois a malícia os torna cegos, 22não conhecem os segredos de Deus, não esperam recompensa para a santidade e não dão valor ao prêmio reservado às vidas puras.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 33)

— Do coração atribulado está perto o Senhor.

— Do coração atribulado está perto o Senhor.

— O Senhor volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta.

— Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta.

— Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.

Evangelho (Jo 7,1-2.10.25-30)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus andava percorrendo a Galileia. Evitava andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo. 2Entretanto, aproximava-se a festa judaica das Tendas. 10Quando seus irmãos já tinham subido, então também ele subiu para a festa, não publicamente mas sim como que às escondidas.

25Alguns habitantes de Jerusalém disseram então: “Não é este a quem procuram matar? 26Eis que fala em público e nada lhe dizem. Será que, na verdade, as autoridades reconheceram que ele é o Messias? 27Mas este, nós sabemos donde é. O Cristo, quando vier, ninguém saberá donde é”.

28Em alta voz, Jesus ensinava no Templo, dizendo: “Vós me conheceis e sabeis de onde sou; eu não vim por mim mesmo, mas o que me enviou é fidedigno. A esse, não o conheceis, 29mas eu o conheço, porque venho da parte dele, e ele foi quem me enviou”.

30Então, queriam prendê-lo, mas ninguém pôs a mão nele, porque ainda não tinha chegado a sua hora.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 30/03/2017

“Eu vim em nome do meu Pai, e vós não me recebeis. Mas, se um outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis” (Jo 5,43)

4ª Semana da Quaresma – Quinta-feira 30/03/2017

Primeira Leitura (Êx 32,7-14)

Leitura do Livro do Êxodo.

Naqueles dias, 7o Senhor falou a Moisés: “Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo, que tiraste da terra do Egito. 8Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi. Fizeram para si um bezerro de metal fundido, inclinaram-se em adoração diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo: ‘Estes são os teus deuses, Israel, que te fizeram sair do Egito!’”

9E o Senhor disse ainda a Moisés: “Vejo que este é um povo de cabeça dura. 10Deixa que minha cólera se inflame contra eles e que eu os extermine. Mas de ti farei uma grande nação”. 11Moisés, porém, suplicava ao Senhor seu Deus, dizendo: “Por que, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte? 12Não permitais, te peço, que os egípcios digam: ‘Foi com má intenção que ele os tirou, para fazê-los perecer nas montanhas e exterminá-los da face da terra’. Aplaque-se a tua ira e perdoa a iniquidade do teu povo.

13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac e Israel, com os quais te comprometeste por juramento, dizendo: ‘Tornarei os vossos descendentes tão numerosos quanto as estrelas do céu; e toda esta terra de que vos falei, eu a darei aos vossos descendentes como herança para sempre”’. 14E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer a seu povo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 105)

— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!

— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!

— Construíram um bezerro no Horeb e adoraram uma estátua de metal; eles trocaram o seu Deus, que é sua glória, pela imagem de um boi que come feno.

— Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.

— Até pensava em acabar com sua raça, se não tivesse Moisés, o seu eleito, interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse.

Evangelho (Jo 5,31-47)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 31“Se eu der testemunho de mim mesmo, meu testemunho não vale. 32Mas há um outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.

33Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação. 35João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com sua luz.

36Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou. 37E também o Pai que me enviou dá testemunho a meu favor. Vós nunca ouvistes sua voz, nem vistes sua face, 38e sua palavra não encontrou morada em vós, pois não acreditais naquele que ele enviou.

39Vós examinais as Escrituras, pensando que nelas possuís a vida eterna. No entanto, as Escrituras dão testemunho de mim, 40mas não quereis vir a mim para ter a vida eterna! 41Eu não recebo a glória que vem dos homens. 42Mas eu sei que não tendes em vós o amor de Deus. 43Eu vim em nome do meu Pai, e vós não me recebeis. Mas, se um outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis.

44Como podereis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus? 45Não penseis que eu vos acusarei diante do Pai. Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. 46Se acre­ditásseis em Moisés, também acreditaríeis em mim, pois foi a respeito de mim que ele escreveu. 47Mas se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis então nas minhas palavras?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 29/03/2017

REFLEXÃO

“Acaso pode a mulher esquecer-se do filho pequeno, a ponto de não ter pena do fruto de seu ventre? Se ela se esquecer, eu, porém não me esquecerei de ti.” (Isaías 49,15)

4ª Semana da Quaresma – Quarta-feira – 29/03/2017

Primeira Leitura (Is 49,8-15)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

8Isto diz o Senhor: “Eu atendo teus pedidos com favores e te ajudo na obra de salvação; preservei-te para seres elo de aliança entre os povos, para restaurar a terra, para distribuir a herança dispersa; 9para dizer aos que estão presos: ‘Saí!’ e aos que estão nas trevas: ‘Mostrai-vos’. E todos se alimentam pelas estradas e até nas colinas estéreis se abastecem; 10não sentem fome nem sede, não os castiga nem o calor nem o sol, porque o seu protetor toma conta deles e os conduz às fontes d’água.

11Farei de todos os montes uma estrada e os meus caminhos serão nivelados. 12Eis que estão vindo de longe, uns chegam do Norte e do lado do mar, e outros, da terra de Sinim”.

13Louvai, ó céus, alegra-te, terra; montanhas, fazei ressoar o louvor, porque o Senhor consola o seu povo e se compadece dos pobres. 14Disse Sião: “O Senhor abandonou-me, o Senhor esqueceu-se de mim!” 15Acaso pode a mulher esquecer-se do filho pequeno, a ponto de não ter pena do fruto de seu ventre? Se ela se esquecer, eu, porém não me esquecerei de ti.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 144)

— Misericórdia e piedade é o Senhor.

— Misericórdia e piedade é o Senhor.

— Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.

— O Senhor é amor fiel em sua palavra, é santidade em toda obra que ele faz. Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou.

— É justo o Senhor em seus caminhos, é santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente.

Evangelho (Jo 5,17-30)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17Jesus respondeu aos judeus: “Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho”. 18Então, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque, além de violar o sábado, chamava Deus o seu Pai, fazendo-se, assim, igual a Deus.

19Tomando a palavra, Jesus disse aos judeus: “Em verdade, em verdade vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer. O que o Pai faz, o Filho o faz também. 20O Pai ama o Filho e lhe mostra tudo o que ele mesmo faz. E lhe mostrará obras maiores ainda, de modo que ficareis admirados.

21Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida, o Filho também dá a vida a quem ele quer. 22De fato, o Pai não julga ninguém, mas ele deu ao Filho o poder de julgar, 23para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou.

24Em verdade, em verdade vos digo, quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, possui a vida eterna. Não será condenado, pois já passou da morte para a vida. 25Em verdade, em verdade, eu vos digo: está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus e os que a ouvirem viverão.

26Porque, assim como o Pai possui a vida em si mesmo, do mesmo modo concedeu ao Filho possuir a vida em si mesmo. 27Além disso, deu-lhe o poder de julgar, pois ele é o Filho do Homem. 28Não fiqueis admirados com isso, porque vai chegar a hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão a voz do Filho e sairão: 29aqueles que fizeram o bem, ressuscitarão para a vida; e aqueles que praticaram o mal, para a condenação.

30Eu não posso fazer nada por mim mesmo. Eu julgo conforme o que escuto, e meu julgamento é justo, porque não procuro fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 28/03/2017

REFLEXÃO

“Jesus viu o homem deitado e sabendo que estava doente há tanto tempo, disse-lhe: “Queres ficar curado?”” (Jo 5,6)

4ª Semana da Quaresma – Terça-feira 28/03/2017

Primeira Leitura (Ez 47,1-9.12)

Leitura da Profecia de Eze­quiel.

Naqueles dias, 1o anjo fez-me voltar até a entrada do Templo e eis que saía água da sua parte subterrânea na direção leste, porque o Templo estava voltado para o oriente; a água corria do lado direito do Templo, ao sul do altar.

2Ele fez-me sair pela porta que dá para o norte, e fez-me dar uma volta por fora, até a porta que dá para o leste, onde eu vi a água jorrando do lado direito. 3Quando o homem saiu na direção leste, tendo uma corda de medir na mão, mediu quinhentos metros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me aos tornozelos.

4Mediu outros quinhentos me­tros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me aos joelhos. 5Mediu mais quinhentos metros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me à cintura. Mediu mais quinhentos metros, e era um rio que eu não podia atravessar. Porque as águas haviam crescido tanto, que se tornaram um rio impossível de atravessar, a não ser a nado.

6Ele me disse: “Viste, filho do homem?” Depois fez-me caminhar de volta pela margem do rio. 7Voltando, eu vi junto à margem muitas árvores, de um e de outro lado do rio. 8Então ele me disse: “Estas águas correm para a região oriental, descem para o vale do Jordão, desembocam nas águas salgadas do mar, e elas se tornarão saudáveis.

9Onde o rio chegar, todos os animais que ali se movem poderão viver. Haverá peixes em quantidade, pois ali desembocam as águas que trazem saúde; e haverá vida onde chegar o rio. 12Nas margens junto ao rio, de ambos os lados, crescerá toda espécie de árvores frutíferas; suas folhas não murcharão e seus frutos jamais se acabarão: cada mês darão novos frutos, pois as águas que banham as árvores saem do santuário. Seus frutos servirão de alimento e suas folhas serão remédio”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 45)

— Conosco está o Senhor do Universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó.

— Conosco está o Senhor do Universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó.

— O Senhor para nós é refúgio e vigor, sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia; assim não tememos, se a terra estremece, se os montes desabam, caindo nos mares.

— Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo. Quem a pode abalar? Deus está no seu meio! Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.

— Conosco está o Senhor do universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó! Vinde ver, con­templai os prodígios de Deus e a obra estupenda que fez no universo.

Evangelho (Jo 5,1-16)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1Houve uma festa dos judeus, e Jesus foi a Jerusalém. 2Existe em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Betesda em hebraico. 3Muitos doentes ficavam ali deitados — cegos, coxos e paralíticos.

4De fato, um anjo descia, de vez em quando, e movimentava a água da piscina, e o primeiro doente que aí entrasse, depois do borbulhar da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse. 5Aí se encontrava um homem, que estava doente havia trinta e oito anos.

6Jesus viu o homem deitado e sabendo que estava doente há tanto tempo, disse-lhe: “Queres ficar curado?” 7O doente respondeu: “Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água é agitada. Quando estou chegando, outro entra na minha frente”. 8Jesus disse: “Levanta-te, pega tua cama e anda”. 9No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou sua cama e começou a andar.

Ora, esse dia era um sábado. 10Por isso, os judeus disseram ao homem que tinha sido curado: “É sábado! Não te é permitido carregar tua cama”. 11Ele respondeu-lhes: “Aquele que me curou disse: ‘Pega tua cama e anda’”. 12Então lhe perguntaram: “Quem é que te disse: ‘Pega tua cama e anda’?” 13O homem que tinha sido curado não sabia quem fora, pois Jesus se tinha afastado da multidão que se encontrava naquele lugar.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 27/03/2017

REFLEXÃO

48Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. (Jo 4,48)

4ª Semana da Quaresma – Segunda-feira – 27/03/2017

Primeira Leitura (Is 65,17-21)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Assim fala o Senhor: 17Eis que eu criarei novos céus e nova terra, coisas passadas serão esquecidas, não voltarão mais à memória. 18Ao contrário, haverá alegria e exultação sem fim em razão das coisas que eu vou criar; farei de Jerusalém a cidade da exultação e um povo cheio de alegria.

19Eu também exulto com Jerusalém e alegro-me com o meu povo; ali nunca mais se ouvirá a voz do pranto e o grito de dor. 20Ali não haverá crianças condenadas a poucos dias de vida nem anciãos que não completem seus dias. Será considerado jovem quem morrer aos cem anos; e quem não alcançar cem anos, passará por maldito. 21Construirão casas para nelas morar, plantarão vinhas para comer seus frutos.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 29)

— Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!

— Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!

— Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes, quando estava já morrendo!

— Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria.

— Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes o meu pranto em uma festa, Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

Evangelho (Jo 4,43-54)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 43Jesus partiu da Samaria para a Galileia. 44O próprio Jesus tinha declarado, que um profeta não é honrado na sua própria terra. 45Quando então chegou à Galileia, os galileus receberam-no bem, porque tinham visto tudo o que Jesus havia feito em Jerusalém, durante a festa. Pois também eles tinham ido à festa. 46Assim, Jesus voltou para Caná da Galileia, onde havia transformado água em vinho.

Havia em Cafarnaum um fun­cionário do rei que tinha um filho doente. 47Ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia. Ele saiu ao seu encontro e pediu-lhe que fosse a Cafarnaum curar seu filho, que estava morrendo. 48Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. 49O funcionário do rei disse: “Senhor, desce, antes que meu filho morra!” 50Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo”. O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora.

51Enquanto descia para Ca­farnaum, seus empregados foram ao seu encontro, dizendo que o seu filho estava vivo. 52O funcionário perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: “A febre desapareceu, ontem, pela uma da tarde”. 53O pai verificou que tinha sido exatamente na mesma hora em que Jesus lhe havia dito: “Teu filho está vivo”. Então, ele abraçou a fé, juntamente com toda a sua família. 54Esse foi o segundo sinal de Jesus. Realizou-o quando voltou da Judeia para a Galileia.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 23/03/2017

REFLEXÃO

Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações.” (Salmo 94)

3ª Semana da Quaresma – Quinta-feira 23/03/2017

Primeira Leitura (Jr 7,23-28)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

Assim fala o Senhor: 23Dei esta ordem ao povo dizendo: Ouvi a minha voz, assim serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e segui adiante por todo o caminho que eu vos indicar para serdes felizes. 24Mas eles não ouviram e não prestaram atenção; ao contrário, seguindo as más inclinações do coração, andaram para trás e não para a frente, 25desde o dia em que seus pais saíram do Egito até ao dia de hoje. A todos enviei meus servos, os profetas, e enviei-os cada dia, começando bem cedo; 26mas não ouviram e não prestaram atenção; ao contrário, obstinaram-se no erro, procedendo ainda pior que seus pais. 27Se falares todas essas coisas, eles não te escutarão, e, se os chamares, não te darão resposta. 28Dirás, então: Esta é a nação que não escutou a voz do Senhor, seu Deus, e não aceitou correção. Sua fé morreu, foi arrancada de sua boca.’

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 94)

Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações.
— Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações.

Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho,* as ovelhas que conduz com sua mão.

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: ‘Não fecheis os corações como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras’.

Evangelho (Lc 11,14-23)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas. 15Mas alguns disseram: ‘É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios.’ 16Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. 17Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: ‘Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra. 18Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino?
Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. 19Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. 20Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. 21Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. 22Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou. 23Quem não está comigo, está contra mim. E quem não recolhe comigo, dispersa.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 17/03/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Gênesis 37, 3-4.12-13.17-28 – “ somos como um filho único diante do Pai.”

A história dos homens e das mulheres da Bíblia nos revela nitidamente a nossa identidade com o povo de Deus. Identificamos aqueles que são mais ou menos invejosos, vingativos, os que têm mais prudência, assim também, os que amam e os que odeiam. Em todos os fatos nós intuímos que o amor ou o desamor, assim como o dinheiro, são a tônica e o motivo para que até os irmãos se digladiem ou e se traiam. O amor, então, por incrível que pareça, ainda hoje é o maior motivo, somente se comparando ao dinheiro. A história de José do Egito começa com a implicação do fato de ser ele o “filho mais amado” pelo seu pai, Israel (Jacó). O amor de Israel por José sobressaia por causa do zelo que o pai tinha para com ele, o filho mais novo e que lhe tinha nascido na velhice. Os seus irmãos odiavam-no e o invejavam, por isso, tramavam contra o irmão menor procurando encontrar uma maneira de se ver livres dele. Alguns planejavam a sua morte, outros apenas queriam-no longe a fim de que pudessem desfrutar melhor das benesses que o pai lhes podia proporcionar. Foi-lhes providencial, portanto, aquela caravana de ismaelitas que transportava produtos para serem comercializados no Egito, pois assim, eles se viram  livres do irmão mais novo e ainda  puderam ganhar  algum “dinheirinho”. Assim, José foi vendido como uma mercadoria qualquer que completava o estoque daqueles camelôs que iam para o Egito, em busca de riqueza.  Tomando o exemplo dos irmãos de José, que foram os antepassados de Jesus, nós também podemos fazer uma avaliação da nossa postura diante do amor de Deus que se revela na nossa vida e na vida de cada pessoa. Muitas vezes, não nos sentimos amados por Deus porque não estamos entendendo o Seu “modo” de zelar por nós. Queríamos usufruir mais dos benefícios que Ele tem poder para nos conceder, e achamos que os outros são mais privilegiados do que nós.  Não percebemos o que Deus tem nos revelado diariamente nem o que nos sugere como forma de vida. Esquecemos de que Ele ama a cada um de nós de uma maneira pessoal, individual e que somos como um filho único diante do Pai.  Ao contrário, estamos mais voltados (as) para o mundo e para as pessoas invejando a sua vida ou esperando delas o amor que elas não têm para nos fornecer. Outras vezes, nos detemos a cobiçar as pessoas que aos nossos olhos foram mais abençoadas por Deus.  Por não entendermos, que talvez elas estejam mais abertas para tudo o que Deus lhes concede e, por isso, acolhem melhor as Suas graças, queremos tirá-las a todo custo do nosso caminho e a nossa vingança também é a de mandá-las para o Egito.  O Egito é um lugar de escravidão, de humilhação, de cadeias, e  assim, lançamos a sorte delas como foi lançada a sorte de José pelos seus próprios irmãos. Podemos hoje ser José, Judá ou Rubem, quando somos também perseguidos pela inveja dos nossos irmãos e irmãs, ou então somos nós mesmos que invejamos e tramamos contra eles (as). Ninguém está fora disso!  Na nossa humanidade nós só admitimos ocupar o primeiro lugar em tudo, ser o primeiro na preferência das pessoas, e invejamos quando alguém se sobressai mais, chama mais atenção que nós e recebe mais carinho. Se, não matamos literalmente, se, não vendemos literalmente, nós depreciamos, e propagamos o mal, caluniamos as pessoas com simples palavras, gestos e julgamentos.  Algumas vezes também, nós conspiramos contra alguém a quem  consideramos mais privilegiados do que nós e a inveja e o despeito tomam conta do nosso coração. Precisamos firmemente nos apossar da certeza de que somos filhos e filhas amados do Pai e que independentemente da nossa situação de vida a Fé no Seu Amor misericordioso é a razão para que possamos receber a herança ue nos foi  destinada por meio de Jesus, o Filho amado do Pai. – Você tem fé no amor misericordioso de Deus? – Você sente este amor? Como você se sente diante das pessoas que dão testemunho ao mundo de que são amadas por Deus? – Você as inveja?  Você acha que há diferença entre “matar” e “fazer desaparecer da vista”? – Será que você age como os irmãos de José? – De quem você quer ver-se livre? –  Você se sente de alguma maneira, preterido, (a), menos querido (a) do que outros (as? 

Salmo 104 – “Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!”

Este salmo antecipa as maravilhas que o Senhor fez na vida de José que abriu passagem para o povo de Deus para o Egito. Assim como ele, nós também, mesmo tendo sido levado à força para situações de penúria, recebemos de Deus a graça de dar testemunho da Sua proteção e do Seu auxílio.

Evangelho – Mateus 21,33-43.45-46 –  “ a maior obra do Pai é  a de nos atrair novamente a Si “

O homem pecou, mas o Senhor não o abandonou e fez uma promessa de restauração da aliança violada: A vitória do Salvador sobre o Tentador e o Pecado, conforme, Gn 3,15.  Desde então, a  maior obra do Pai tem sido a de nos atrair novamente a Si, com o intuito de que gozemos novamente da Sua presença e do Seu grande amor.  O povo de Israel foi escolhido por Deus para começar a Sua obra de salvação. A ele foram enviados os patriarcas, profetas e os juízes a fim de formá-lo e prepara-lo para uma vida cheia de bênçãos dando frutos de verdadeira conversão.  Mesmo assim este povo continuou virando as costas para Deus e não deu mais atenção às Suas sugestões. Finalmente, o Pai mandou o Seu próprio Filho Amado e Escolhido, Jesus Cristo para ensinar ao povo de Israel o jeito certo de bem administrar o reino dos céus aqui na terra e salvá-lo do pecado e da morte. Jesus veio para o povo judeu, mas os judeus não O aceitaram como Salvador, desse modo, por misericórdia de Deus, Ele voltou-se para os pagãos e se entregou por toda a humanidade.  Portanto, nós cristãos que cremos em Jesus como Senhor e Salvador somos hoje os vinhateiros a quem o Senhor entregou a Sua vinha, isto é, o Seu reino, para que seja edificado e cultivado por nós. Somos, hoje os lavradores da vinha, somos nós aqueles a quem o proprietário entregou a sua propriedade, porém, Ele quer receber de nós, a colheita.   Por isso, para que possamos nos apropriar deste legítimo direito precisamos crer e reconhecer Jesus como o herdeiro do Pai que veio trazer para nós a herança da vida eterna. O reino foi tirado do povo de Israel e entregue a nós, a fim de que possamos dar bons frutos, não só materialmente falando, mas na qualidade de vida humana e espiritual com santidade e justiça. Muitas vezes, no entanto, nós preferimos construir o reino dos céus ao nosso modo e nos esquecemos de edificar aqui na terra segundo o projeto do coração do Pai. Jesus é a pedra que os construtores rejeitaram, mas tornou-se a pedra angular, isto é, a pedra central da nossa fé. Somos os responsáveis por entregar a colheita do nosso trabalho, na hora precisa, em que os mensageiros do Senhor, os anjos, se apresentarem, porém, se não levarmos em consideração os ensinamentos de Jesus para cuidarmos bem do Seu reino, também seremos dispensados e substituídos por outros mais fiéis ao compromisso assumido. Às vezes, pensamos que edificar o reino dos céus aqui na terra é trabalhar somente para nós adquirindo mais conhecimento e sabedoria intelectual em relação às coisas de Deus e  nos esquecemos de que toda a nossa ciência precisa divinizar a nossa humanidade a fim de que vivamos o mandamento do amor.   Desse modo Jesus vem nos lembrar de que os frutos que Ele quer receber das nossas mãos é a vivência do amor que nos faz ser testemunhas de que o Pai preparou o mundo para todos nós. – Quem é Jesus para você? – Você crê Nele como Senhor e Salvador da sua vida? – Você vive de acordo com os Seus ensinamentos?Você é vinhateiro (a) ou fruto da vinha? – Você tem trabalhado para colher frutos na vinha do Senhor? – Se o emissário chegar hoje quais os frutos que você apresentará a ele? – Se lhe pedissem hoje contas qual seria a colheita que você teria para entregar ao proprietário?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23709

LITURGIA DIARIA_ 17 03 2017

2ª Semana da Quaresma – Sexta-feira 17/03/2017

Primeira Leitura (Gn 37,3-4.12-13a.17b-28)

Leitura do Livro do Gênesis.

3Israel amava mais a José do que a todos os outros filhos, porque lhe tinha nascido na velhice. E por isso mandou fazer para ele uma túnica de mangas longas. 4Vendo os irmãos que o pai o amava mais do que a todos eles, odiavam-no e já não lhe podiam falar pacificamente.

12Ora, como os irmãos de José tinham ido apascentar o rebanho do pai em Siquém, 13adisse Israel a José: “Teus irmãos devem estar com os rebanhos em Siquém. Vem, vou enviar-te a eles”.

17bPartiu, pois, José atrás de seus irmãos e encontrou-os em Dotaim. 18Eles, porém, tendo-o visto ao longe, antes que se aproximasse, tramaram a sua morte. 19Disseram entre si: “Aí vem o sonhador! 20Vamos matá-lo e lançá-lo numa cisterna, depois diremos que um animal feroz o devorou. Assim veremos de que lhe servem os sonhos”.

21Rúben, porém, ouvindo isto, disse-lhes: 22“Não lhe tiremos a vida”! E acrescentou: “Não derrameis sangue, mas lançai-o naquela cisterna do deserto, e não o toqueis com as vossas mãos”. Dizia isto, porque queria livrá-lo das mãos deles e devolvê-lo ao pai. 23Assim que José chegou perto dos irmãos, estes despojaram-no da túnica de mangas longas, pegaram nele 24e lançaram-no numa cisterna que não tinha água. 25Depois, sentaram-se para comer. Levantando os olhos, avistaram uma caravana de ismaelitas, que se aproximava, proveniente de Galaad. Os camelos iam carregados de especiarias, bálsamo e resina, que transportavam para o Egito.

26E Judá disse aos irmãos: “Que proveito teríamos em matar nosso irmão e ocultar o seu sangue? 27É melhor vendê-lo a esses ismaelitas e não manchar nossas mãos, pois ele é nosso irmão e nossa carne”. Concordaram os irmãos com o que dizia.

28Ao passarem os comerciantes madianitas, tiraram José da cisterna, e por vinte moedas de prata o venderam aos ismaelitas: e estes o levaram para o Egito.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 104)

— Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!

Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!

— Mandou vir, então, a fome sobre a terra e os privou de todo pão que os sustentava; um homem enviara à sua frente, José que foi vendido como escravo.

— Apertaram os seus pés entre grilhões e amarraram seu pescoço com correntes, até que se cumprisse o que previra, e a palavra do Senhor lhe deu razão.

— Ordenou, então, o rei que o libertassem, o soberano das nações mandou soltá-lo; fez dele o senhor de sua casa, e de todos os seus bens o despenseiro.

Evangelho (Mt 21,33-43.45-46)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, dirigindo-se Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo, disse-lhes: 33“Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro. 34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos.

35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram. 36O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. 37Finalmente, o proprietário, enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho eles vão respeitar’.

38Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. 40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, que fará com esses vinhateiros?”

41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.

42Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?” 43Por isso eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos.

45Os sumos sacerdotes e fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles. 46Procuraram prendê-lo, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

CALENDÁRIO DE BATISMO 2017

Atenção as datas do batismo do ano de 2017

 

SEGUNDA ETAPA

INSCRIÇÃO = 13/03 a 01/04           VISITA = 03/04 a 08/04

1º ENCONTRO =  09/04                    2º ENCONTRO = 23/04

APRESENTAÇÃO = 29/04                CELEBRAÇÃO = 30/04

TERCEIRA ETAPA

INSCRIÇÃO = 02/05 a 27/05              VISITA = 29/05 a 03/06

1º ENCONTRO = 04/06                       2º ENCONTRO = 18/06

APRESENTAÇÃO = 24/06                   CELEBRAÇÃO = 25/06

QUARTA ETAPA

INSCRIÇÃO = 10/07 a 29/07            VISITA = 31/07 a 04/08

1º ENCONTRO = 06/08                     2º ENCONTRO = 20/08

APRESENTAÇÃO = 26/08                 CELEBRAÇÃO = 27/08

QUINTA ETAPA

INSCRIÇÃO = 04/09 a 23/09          VISITA = 25/09 a 30/09

1º ENCONTRO = 01/10                      2º ENCONTRO = 08/10

APRESENTAÇÃO = 21/10                  CELEBRAÇÃO = 22/10

SEXTA ETAPA

INSCRIÇÃO = 23/10 a 11/11               VISITA = 13/11 a 18/11

1º ENCONTRO = 19/11                        2º ENCONTRO = 03/12

APRESENTAÇÃO = 09/12                  CELEBRAÇÃO = 10/12

Lembrando que as reuniões são realizadas de 9 às 11 horas. O 1º encontro é feito com os pais e o 2º encontro é feito com pais e padrinhos.

LITURGIA DIÁRIA – 15/03/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Jeremias 18, 18-20  – “Mesmo injustiçados, (as), precisamos ser fiéis a Deus”

Quando nos propomos a assumir a nossa missão de batizados começamos também a enfrentar a oposição em todos os setores da nossa vida, principalmente no meio onde todos nos conhecem. Por esse motivo, precisamos ter consciência de que a provação que experimentamos no serviço do Evangelho é, justamente, o teste que nos garante se estamos sendo fiéis e perseverantes na nossa missão. Assim também acontece na nossa experiência de pais e mães de família, de pessoas comprometidas com o bem, preocupadas em levar uma vida coerente com a vontade de Deus. Ao longo da nossa vida somos, de muitas maneiras, perseguidos em vista da nossa fidelidade e honestidade no cumprimento das nossas obrigações. Muitas vezes, também, nós como o profeta, cobramos de Deus as más ações e a falta de gratidão das pessoas para conosco quando exercitamos as nossas funções. As lamentações do profeta são as nossas quando nos sentimos injustiçados (as) pela ingratidão de alguém a quem algumas vezes, tentamos ajudar e duvidam da nossa reta intenção. As pessoas também nos testam, nos confundem e pressionam a fim de provarmos se, realmente, estamos seguros nas nossas escolhas, na nossa vocação, nas nossas decisões. Nem por isso, nós, como servos escolhidos de Deus podemos deixar morrer a lei, nem o conselho nem a Palavra, pois ajudar a construir um mundo novo a partir de nós mesmos (as) é a nossa missão. Mesmo injustiçados, (as), precisamos ser fiéis a Deus que também sofre com os desatinos do povo que Ele escolheu. Somos esse povo que uma hora sabe ser justo e depois pode tornar-se injusto. Deus sofre também, por nós. Os “inimigos”, muitas vezes estão dentro de nós mesmos.  Nestes momentos o melhor será abrirmos o coração para Deus e sermos sinceros (as), pois, só Ele, é quem conhece tudo e poderá nos ajudar. – Você tem sido perseguido (a) no cumprimento da sua missão? – Você tem se queixado da ingratidão das pessoas? – E você, tem sabido reconhecer quando as outras pessoas querem  ajudá-lo (a) ou não as compreende? – Faça como Jeremias, exponha suas inquietações ao Senhor-  Escreva, faça as suas queixas!

Salmo 30 – “Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!”

Dentro de cada homem e de cada mulher que persegue ser fiel a Deus há uma rede traiçoeira tentando pôr abaixo os propósitos de fidelidade. Os nossos inimigos, na maioria das vezes estão dentro de nós mesmos (as). Há horas, em que como o salmista, nós nos sentimos apavorados (as), intranquilos (as), num beco sem saída. Porém, como ele nós também podemos dizer: “Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!”

Evangelho –  Mateus 20, 17-28 – “nem tudo o que almejamos nos será concedido!”

No seu percurso para Jerusalém, Jesus tentava explicar aos Seus discípulos que a finalidade daquela viagem era para que Ele, o “Filho do homem” pudesse assumir a Cruz e entregar-se à morte para remissão dos pecados de toda a humanidade, assegurando-lhes, porém que no terceiro dia ressuscitaria. No entanto, eles miraram apenas o fato de que no final Jesus pudesse assumir um “alto posto” e com isso, alguém também pudesse ser beneficiado. A mãe de Tiago e de João, então, foi a primeira a pedir privilégio para os seus dois filhos. Com muita propriedade Jesus, porém, os conscientizou da gravidade daquele pedido quando lhes propôs beber do mesmo cálice que lhe tinha sido reservado. Sem medir as consequências os dois responderam que estavam preparados para tal feito. Nós também somos assim! Desejamos levar vantagem em tudo e não medimos as consequências quando pleiteamos alcançar alguma coisa que amacia o nosso ego e nos proporciona força e poder. No entanto, como Jesus, nós precisamos aprender a esperar com confiança tudo o que o Pai tem providenciado para nós e nossos filhos. Precisamos apreender que nem tudo o que almejamos nos será concedido, mesmo que nos consideremos os mais capacitados para receber o prêmio desejado.  Jesus caminhou para cumprir a Sua Missão de Salvador dos homens e, se somos Seus discípulos, nós também precisamos viver o mesmo que Ele viveu assumindo a Salvação que nos foi oferecida dando passos de conversão. Com Jesus nós também aprendemos a exercer com determinação a missão que o Pai nos destinou quando nos colocou aqui na terra. Jesus subiu para Jerusalém! Para nós, hoje, subir para Jerusalém significa perseguir a vontade de  Deus, e passar por dificuldades, provações e perseguições, certos de que, no “terceiro dia”, isto é, no momento certo, nós também ressuscitaremos com Ele. Não podemos nos enganar como os apóstolos que pensavam somente na glória que viria e assim queriam tomar assento ao lado do rei da glória.   A vontade do Pai é ressuscitar-nos como Ele ressuscitou Jesus e é já nesta vida terrena que damos os passos para essa conquista: “quem quiser tornar-se grande torne-se vosso servidor”; “quem quiser ser o primeiro seja vosso servo!” Aos olhos do mundo ser grande é ser o primeiro, ter poder, fama e glória. No seguimento de Jesus ser grande é saber servir, é ser útil, é viver com sentido até no sofrimento aproveitando as lições que a vida nos dá. Jesus também, hoje, pacientemente continua a nos ensinar a ser grande como Ele é grande no amor, na justiça e na santidade.     – De acordo com os conselhos de Jesus você se considera, grande ou pequeno (a)? – Qual é a dificuldade que você encontra em acolher essa maneira de ser grande? – Você tem aprendido e praticado o que Jesus tem lhe ensinado? – Você deseja possuir a glória de Deus? – Você aceita participar da Cruz de Jesus?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23705

LITURGIA DIARIA_ 15 03 2017

2ª Semana da Quaresma – Quarta-feira 15/03/2017

Primeira Leitura (Jr 18,18-20)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

Naqueles dias, 18disseram eles: “Vinde para conspirarmos juntos contra Jeremias; um sacerdote não deixará morrer a lei; nem um sábio, o conselho; nem um profeta, a palavra. Vinde para o atacarmos com a língua, e não vamos prestar atenção a todas as suas palavras”.

19Atende-me, Senhor, ouve o que dizem meus adversários. 20Acaso pode-se retribuir o bem com o mal? Pois eles cavaram uma cova para mim. Lembra-te de que fui à tua presença, para interceder por eles e tentar afastar deles a tua ira.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 30)

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Retirai-me desta rede traiçoeira, porque sois o meu refúgio protetor! Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

— Ao redor, todas as coisas me apavoram; ouço muitos cochichando contra mim; todos juntos se reúnem, conspirando e pensando como vão tirar-me a vida.

— A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, e afirmo que só vós sois o meu Deus! Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor!

Evangelho (Mt 20,17-28)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17enquanto Jesus subia para Jerusalém, ele tomou os doze discípulos à parte e, durante a caminhada, disse-lhes: 18“Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos sumos sacerdotes e aos mestres da Lei. Eles o condenarão à morte, 19e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, para flagelá-lo e crucificá-lo. Mas no terceiro dia ressuscitará”.

20A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “Que queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus, então, respondeu-lhe: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.

24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 14/03/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Isaías 1, 10.16-20 –  “ Deus nos acena com a Sua Misericórdia!”                    

“Deixai de fazer o mal; aprendei a fazer o bem! O profeta Isaías, usando o verbo no imperativo, em Nome de Deus, exorta as autoridades e o povo de Sodoma e Gomorra para que revisem a sua trajetória de vida e voltem atrás nas suas maldades. Ele dá a eles a garantia de que as suas faltas do passado seriam perdoadas. Essas palavras, outrora destinadas àquele povo soam aos nossos ouvidos como uma trombeta para acordar o mundo de hoje, desde o menor até o maior ou vice-versa.  O próprio Senhor nos atrai com compaixão e compreensão quando fala: “Vinde, debatamos”!   Deus nos acena com a Sua Misericórdia e nos conclama ao arrependimento garantindo o perdão dos nossos pecados, ainda que sejam eles, os maiores e piores que possamos ter cometido.  Este tempo da quaresma, portanto, é uma oportunidade valiosa para que sigamos a orientação do profeta quando nos ordena: “Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossas ações”.   A purificação da nossa alma exige de nós uma conscientização de que precisamos fazer propósitos de conversão e de mudança de vida. Não podemos continuar praticando as mesmas coisas que, sabemos, ferem o coração de Deus porque atingem os nossos irmãos que são também Seus filhos.   O Senhor nos promete comer as coisas boas da terra que significa desfrutar de tudo o que Ele criou para nosso bem-estar e felicidade. É ter paz, alegria, esperança, segurança, enfim uma vida de qualidade. Contudo, isto só nos será possível experimentar se tirarmos de nós o mal que nos aprisiona, nos corrompe e nos leva a pecar. A graça do Senhor nos absolve e nos redime quando escolhemos todos os dias praticar o bem e não o mal. As cidades de Sodoma e de Gomorra foram devoradas porque o povo não atendeu às ordens de Deus.  Nós, porém, podemos fazer toda a diferença, obedecendo e aproveitando a oportunidade, porque é a boca do Senhor que fala. Ele, hoje, nos convida a abrir o nosso coração e confiar na Sua misericórdia, pois, deseja mudar a nossa vida e o mundo todo. Reflita: – Neste momento atual você está aproveitando das “coisas boas da terra” ou está na penúria? –  Repense as suas ações, os seus pensamentos, os seus sentimentos e faça os seus propósitos.    – O que você tem praticado mais: o bem ou o mal? – O que será para você praticar o bem e praticar o mal? – Como têm sido as suas ações com todas as pessoas com quem você convive?

Salmo 49 – “A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus!”

Às vezes, nos confundimos e queremos mostrar serviço a Deus oferecendo sacrifícios que de nada adiantam para a purificação dos nossos pecados. Para nós seria bastante proceder retamente segundo os mandamentos do Senhor e de coração oferecer um sacrifício de louvor, de gratidão, de reconhecimento da sua bondade e aí sim, estaríamos ofertando ao Senhor o que de melhor nós possuímos.

Evangelho –  Mateus 23, 1-12 –  “praticar para falar”

A palavra de Jesus neste Evangelho vem nos direcionar a que sejamos coerentes quando nos propomos a assumir um lugar de governo em todos os segmentos, mas principalmente na edificação do reino de Deus aqui na terra. Todos nós temos responsabilidade diante de Deus daquilo que pregamos e falamos, no que ensinamos, principalmente os que se propõem a estar à frente de algum ministério no reino de Deus e são constituídos de autoridade. Às vezes queremos medir a nossa autoridade pelo conhecimento das leis e dos decretos do Senhor, conforme a Sua Palavra. Sabemos tudo de cor, capítulo, versículo, etc., pregamos para os outros, cobramos e exigimos o cumprimento do que ensinamos, no entanto, falta-nos a legitimidade por causa do nosso falso testemunho. A nossa autoridade é validada pelas nossas ações e não pelas nossas palavras e conselhos. Tem autoridade os que não só ensinam e dão conselhos, mas praticam e vivem segundo o que pregam.    Tem autoridade para interpretar a lei de Deus quem a vivencia e tem-na gravada em seu coração e, consequentemente, em suas mãos. Infelizmente os mestres da lei ainda estão muito vivos dentro das nossas comunidades, das famílias, da Igreja, assim como também nos governos. O privilégio, a atenção e as regalias são a carteira de identidade de muitos que receberam de Deus o chamado para servir desinteressadamente, mas o fazem apenas para usufruto próprio.   Precisamos estar muito firmes nas nossas ações quando cobrarmos ou exigirmos das outras pessoas. O nosso exortar e aconselhar, só tornar-se-ão legítimos, quando o fizermos como serviço, com humildade e responsabilidade e não somente para aparecer – O que você tem aconselhado aos seus amigos e amigas é o mesmo que tem feito? – Você sente-se responsável pelo crescimento e melhoria de alguém? – O seu testemunho de vida serve de parâmetro para as pessoas que o (a) conhecem? – Faça uma comparação entre as suas ações e as ações dos mestres da lei e dos fariseus e perceba o que pode ser edificante para você nessa mensagem.   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23703

LITURGIA DIARIA_ 14 03 2017

2ª Semana da Quaresma – Terça-feira 14/03/2017

Primeira Leitura (Is 1,10.16-20)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

10Ouvi a palavra do Senhor, magistrados de Sodoma, prestai ouvidos ao ensinamento do nosso Deus, povo de Gomorra. 16Lavai-vos, purificai-vos. Tirai a maldade de vossas ações de minha frente. Deixai de fazer o mal! 17Aprendei a fazer o bem! Procurai o direito, corrigi o opressor. Julgai a causa do órfão, defendei a viúva. 18Vinde, debatamos — diz o Senhor. Ainda que vossos pecados sejam como púrpura, tornar-se-ão brancos como a neve. Se forem vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como lã. 19Se consentirdes em obedecer, comereis as coisas boas da terra. 20Mas se recusardes e vos rebelardes, pela espada sereis devorados, porque a boca do Senhor falou!

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 49)

— A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— Eu não venho censurar teus sacrifícios, pois sempre estão perante mim teus holocaustos; não preciso dos novilhos de tua casa nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.

— Como ousas repetir os meus preceitos e trazer minha Aliança em tua boca? Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos e deste as costas às palavras dos meus lábios!

— Diante disso que fizeste, eu calarei? Acaso pensas que eu sou igual a ti? É disso que te acuso e repreendo e manifesto essas coisas aos teus olhos.

— Quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim é que me honra de verdade. A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

Evangelho (Mt 23,1-12)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus falou às multidões e aos seus discípulos e lhes disse: 2“Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. 3Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. 4Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo.

5Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços, e põem na roupa longas franjas.

6Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas. 7Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de Mestre. 8Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos. 9Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. 10Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é vosso Guia, Cristo. 11Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. 12Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

Tema Por Premium Wordpress