ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ANO JUBILAR 150

Arquivos Mensais: janeiro 2017

LITURGIA DIÁRIA – 31/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Hebreus 12, 1-4 – “assumindo os desafios na luta contra o pecado”

A luta contra o pecado é um combate que nos é proposto por Deus. Para que possamos nos empenhar nisto, nós precisamos mirar o exemplo de homens e mulheres da Bíblia. Jesus é quem começa e completa em nós a obra da fé, por esta razão devemos ter os nossos olhos fixos Nele, na certeza de que todo o nosso empenho não será em vão. Compete a cada um de nós, portanto, seguir os passos de Jesus na nossa caminhada de vida, com determinação, perseverança e alegria.  Em vista da alegria que lhe foi proposta, para a Salvação da humanidade, Jesus não relutou e suportou a cruz tendo como recompensa a glória de sentar-se à direita do trono de Deus. Ele enfrentou a oposição por causa dos nossos pecados e conquistou para nós o galardão da vitória. Não podemos, pois, nos abater pelo desânimo por causa das nossas fraquezas, mas, prosseguir com perseverança seguindo os passos de Jesus e assumindo os nossos desafios. Toda a dificuldade que enfrentarmos na luta contra o pecado será para nós, também, um caminho em busca da alegria. Algumas vezes nós teremos que dar até o sangue para não cairmos nas tentações do inimigo, mas ao final de tudo teremos a segurança de que este é um caminho de glória e de ressurreição. – Você tem os olhos fixos em Jesus? – Você já resistiu até o sangue na luta contra o pecado. – Nos momentos de desânimo em virtude das tentações a quem você pede ajuda? – Você já sentiu a alegria do céu quando consegue resistir a alguma tentação aqui na terra? 

Salmo 21 – “Todos aqueles que vos buscam hão de louvar-vos, ó Senhor!”

O homem e a mulher são objetos do amor de Deus, portanto buscá-Lo de todo o coração é cumprir com os votos no compromisso que têm em busca da felicidade. Os corações dos que procuram o Senhor têm a vida para sempre e suas almas entregues nas mãos de Deus dão testemunho do Seu amor, a todas as gerações.  O louvor e a adoração saciam a busca daqueles que têm fome e sede de conversão. Que possamos hoje rezar com este salmo assumindo a voz do salmista e nos colocando como figura central desse cenário.

 Evangelho Marcos 5, 21-43 – “seguir Jesus com Fé

O Evangelho de hoje nos conscientiza de que precisamos estar muito próximos de Jesus em todos os momentos e não apenas estar entre a multidão que O segue e O comprime. Por isso, o exemplo do chefe da Sinagoga e daquela mulher que se consumia havia doze anos, perdendo sangue, é uma motivação para que possamos seguir Jesus com fé, nos aproximando, tocando-o, caindo aos Seus pés, confiantes de que Ele tem poder para nos devolver a vida.  Muitas vezes seguimos a Jesus, mas ficamos no meio da multidão, sem ter consciência do que buscamos, do que precisamos, e do que queremos. Não temos conhecimento da realidade da nossa vida e das nossas reais necessidades e pedimos coisas sem importância. Jairo, o chefe da sinagoga, aproximou-se de Jesus, caiu a seus pés e foi determinado e firme quando disse ao Mestre: “minha filhinha está nas últimas, vem e põe as mãos sobre ela!” Jesus deu ouvidos ao pedido daquele pai que rogou pela sua filha com fé e acompanhou-o até a sua casa reanimando a menina que apenas dormia.  “Não tenhas medo. Basta ter fé”, disse-lhe Jesus. No caminho Jesus foi tocado por uma mulher já cansada de lutar com os meios humanos, pois já havia gasto tudo o que possuía para estancar uma hemorragia que lhe tirava a vida.  Ela não tinha mais nada, mas acercou-se de Jesus, com muita fé e, apenas tocou-Lhe o manto, foi notada por Ele.  Jesus precisa perceber que O buscamos e que O tocamos com os nossos pensamentos e nossos anseios, com fé como fez a hemorroisa que enfrentou a multidão para tocar em Jesus, sem mesmo esperar ser notada. Não se importou em expor a sua enfermidade que àquela época era considerada uma maldição. Jesus também conhece quando O procuramos de coração, quando não temos dúvidas em expor as nossas mazelas, quando passamos vexames porque todos estão descobrindo os nossos segredos, porque temos fé!  Que a Fé, portanto, seja o nosso maior motivo para nos aproximar e tocar em Jesus. – Você já tentou aproximar-se de Jesus, com fé e tocar no seu manto com os seus pensamentos? – Você tem vergonha de expor diante da multidão as suas mazelas quando se aproxima de Jesus? – Você tem fé que Jesus pode curá-lo (a)dos vícios que carrega? – Qual é a sua enfermidade, hoje?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23570

LITURGIA DIARIA_ 31 01 2017

São João Bosco – Terça-feira 31/01/2017

Primeira Leitura (Hb 12,1-4)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 1rodeados como estamos por tamanha multidão de testemunhas, deixemos de lado o que nos pesa e o pecado que nos envolve.

Empenhemo-nos com perseverança no combate que nos é proposto, 2com os olhos fixos em Jesus, que em nós começa e completa a obra da fé. Em vista da alegria que lhe foi proposta, suportou a cruz, não se importando com a infâmia, e assentou-se à direita do trono de Deus.

3Pensai pois naquele que enfrentou uma tal oposição por parte dos pecadores, para que não vos deixeis abater pelo desânimo. 4Vós ainda não resististes até o sangue na vossa luta contra o pecado.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 21)

— Todos aqueles que vos buscam, hão de louvar-vos, ó Senhor.

Todos aqueles que vos buscam, hão de louvar-vos, ó Senhor.

— Sois meu louvor em meio à grande assembleia; cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! Vossos pobres vão comer e saciar-se, e os que procuram o Senhor o louvarão. “Seus corações tenham a vida para sempre!”

— Lembrem-se disso os confins de toda a terra, para que voltem ao Senhor e se convertam, e se prostrem, adorando, diante dele todos os povos e as famílias das nações. Somente a ele adorarão os poderosos, e os que voltam para o pó o louvarão.

— Para ele há de viver a minha alma, toda a minha descendência há de servi-lo; às futuras gerações anunciará o poder e a justiça do Senhor; ao povo novo que há de vir, ela dirá: “Eis a obra que o Senhor realizou!”

Evangelho (Mc 5,21-43)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Jesus atravessou de novo, numa barca, para outra margem. Uma numerosa multidão se reuniu junto dele, e Jesus ficou na praia. 22Aproximou-se, então, um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo. Quando viu Jesus, caiu a seus pés, 23e pediu com insistência: “Minha filhinha está nas últimas. Vem e põe as mãos sobre ela, para que ela sare e viva!”

24Jesus então o acompanhou. Numerosa multidão o seguia e comprimia. 25Ora, achava-se ali uma mulher que, há doze anos, estava com hemorragia; 26tinha sofrido nas mãos de muitos médicos, gastou tudo o que possuía, e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais.

27Tendo ouvido falar de Jesus, aproximou-se dele por detrás, no meio da multidão, e tocou na sua roupa. 28Ela pensava: “Se eu ao menos tocar na roupa dele, ficarei curada”. 29A hemorragia parou imediatamente, e a mulher sentiu dentro de si que estava curada da doença. 30Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele. E, voltando-se no meio da multidão, perguntou: “Quem tocou na minha roupa?” 31Os discípulos disseram: “Estás vendo a multidão que te comprime e ainda perguntas: ‘Quem me tocou’?”

32Ele, porém, olhava ao redor para ver quem havia feito aquilo. 33A mulher, cheia de medo e tremendo, percebendo o que lhe havia acontecido, veio e caiu aos pés de Jesus, e contou-lhe toda a verdade. 34Ele lhe disse: “Filha, a tua fé te curou. Vai em paz e fica curada dessa doença”.

35Ele estava ainda falando, quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga, e disseram a Jairo: “Tua filha morreu. Por que ainda incomodar o mestre?” 36Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga: “Não tenhas medo. Basta ter fé!” 37E não deixou que ninguém o acompanhasse, a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João. 38Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, Jesus viu a confusão e como estavam chorando e gritando.

39Então, ele entrou e disse: “Por que essa confusão e esse choro? A criança não morreu, mas está dormindo”. 40Começaram então a caçoar dele. Mas, ele mandou que todos saíssem, menos o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que o acompanhavam. Depois entraram no quarto onde estava a criança. 41Jesus pegou na mão da menina e disse: “Talitá cum” — que quer dizer: “Menina, levanta-te!” 42Ela levantou-se imediatamente e começou a andar, pois tinha doze anos. E todos ficaram admirados. 43Ele recomendou com insistência que ninguém ficasse sabendo daquilo. E mandou dar de comer à menina.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 30/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura –  Hebreus 11, 32-40 – “Vivemos na plenitude dos tempos”

Estamos vivendo na plenitude dos tempos e já experimentamos a salvação desde o agora da nossa vida, por isso, todos nós somos agraciados. A carta aos Hebreus nos fala do testemunho de homens e mulheres da Bíblia que venceram barreiras e dificuldades confiando nas promessas de Deus, mas mesmo assim, seus olhos não viram, aqui, a Salvação de Jesus.  Deus previu para nós algo melhor, por isso, podemos dizer que somos privilegiados e o nosso testemunho tem ainda mais força e poder. O Espírito Santo de Deus luta a nosso favor e, por isso, somos mais que vencedores, em Nome de Jesus Cristo! Com efeito, cheios de fé poderemos desbravar montanhas, abrir novos caminhos e desvendar os mistérios do reino tendo a  certeza absoluta de que temos um intercessor diante do Pai. Vivemos no tempo da graça e da misericórdia e o nosso testemunho é a grande arma que temos para provar a nossa fidelidade a Deus.  –  O Espírito Santo tem lhe dado ousadia para testemunhar a Salvação de Jesus? – O que você está esperando mais para fazê-lo? – Você tem certeza absoluta que Jesus já lhe salvou?

 Salmo 30 – “Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!”

A confiança no Senhor nos encaminha para a Sua proteção. Só quem confia em Deus poderá sentir a Sua presença protetora e o Seu amparo. Isso acontece quando nós cessamos de nos lamentar e ficamos firmes, certos (as) de que o Senhor sempre ouve a nossa súplica. Fortalecer o coração é saber confiar no amor de Deus que nos guarda com carinho em Sua tenda.

 Evangelho Marcos 5, 1-20  – “Jesus tem poder para nos tirar do cativeiro”

Assim como libertou o homem possuído por uma legião de espíritos maus, Jesus também tem poder para nos tirar do cativeiro e nos livrar da morte eterna, resgatando a nossa filiação divina. Muitas vezes estamos também perambulando no mundo como quem caminha dentro de um cemitério, cercados pelos mortos e Jesus nos ressuscita, nos tira do sepulcro jogando para longe de nós os espíritos que nos prendiam: orgulho, autossuficiência, egoísmo, amor próprio. Ainda hoje Ele está pronto para nos libertar de toda sujeição aos espíritos maus, os “espíritos de porco”, que gostam de infernizar a nossa vida.   Assim como aquele homem já estava acostumado a viver assim e pedia a Jesus para não tirá-lo daquela situação, nós também vemos hoje as pessoas acomodadas na escravidão ao pecado, miséria, violência parecendo até que aquela circunstância já lhes é familiar.  Quando temos um encontro pessoal com Jesus e sentimos a Sua ação libertadora, nós também queremos logo segui-Lo literalmente, no entanto, Ele nos liberta do mal e nos manda de volta para nossa casa, para junto da nossa família anunciar as maravilhas que Ele fez em nós e viver a missão de amar. Quando no nosso coração existem o amor e a misericórdia de Deus, nós sabemos expressá-los dentro da nossa casa e nos lugares por onde andarmos. Jesus só nos pede que sejamos Suas testemunhas.  – Você já teve um encontro pessoal com Jesus? –  Você é uma pessoa livre para amar? – Você ainda se vê caminhando entre os mortos ou já se sente capaz de amar na sua própria casa?  – O que Jesus quer de você? – O que Ele lhe pede, hoje?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23556

image

4ª Semana Comum – Segunda-feira 30/01/2017

Primeira Leitura (Hb 11,32-40)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 32que mais devo dizer? Não teria tempo de falar mais sobre Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas. 33Estes, pela fé, conquistaram reinos, praticaram a justiça, foram contemplados com promessas, amordaçaram a boca dos leões, 34extinguiram o poder do fogo, escaparam do fio da espada, recobraram saúde na doença, mostraram-se valentes na guerra, repeliram os exércitos estrangeiros. 35Mulheres reencontraram os seus mortos pela ressurreição. Outros foram esquartejados, ou recusaram o resgate, para chegar a uma ressurreição melhor. 36Outros ainda sofreram a provação dos escárnios, experimentaram o açoite, as correntes, as prisões. 37Foram apedrejados, foram serrados, ou morreram a golpes de espada. Levaram vida errante, vestidos com pele de carneiro ou pelos de cabra; oprimidos e atribulados, sofreram privações. 38Eles, de quem o mundo não era digno, erravam pelos desertos e pelas montanhas, pelas grutas e cavernas da terra. 39E, no entanto, todos eles, se bem que pela fé tenham recebido um bom testemunho, apesar disso não obtiveram a realização da promessa. 40Pois Deus estava prevendo, para nós, algo melhor. Por isso não convinha que eles chegassem à plena realização sem nós.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 30)

— Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!

 Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!
— Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, que reservastes para aqueles que vos temem! Para aqueles que em vós se refugiam, mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

— Na proteção de vossa face os defendeis bem longe das intrigas dos mortais. No interior de vossa tenda os escondeis, protegendo-os contra as línguas maldizentes.

— Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou seu grande amor numa cidade protegida! Eu que dizia quando estava perturbado: “Fui expulso da presença do Senhor!” Vejo agora que ouvistes minha súplica, quando a vós eu elevei o meu clamor.

— Amai o Senhor Deus, seus santos todos, ele guarda com carinho seus fiéis, mas pune os orgulhosos com rigor.

Evangelho (Mc 5,1-20)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

 

Naquele tempo, 1Jesus e seus discípulos chegaram à outra margem do mar, na região dos gerasenos. 2Logo que saiu da barca, um homem possuído por um espírito impuro, saindo de um cemitério, foi a seu encontro. 3Esse homem morava no meio dos túmulos e ninguém conseguia amarrá-lo, nem mesmo com correntes. 4Muitas vezes tinha sido amarrado com algemas e correntes, mas ele arrebentava as correntes e quebrava as algemas. E ninguém era capaz de dominá-lo. 5Dia e noite ele vagava entre os túmulos e pelos montes, gritando e ferindo-se com pedras. 6Vendo Jesus de longe, o endemoninhado correu, caiu de joelhos diante dele 7e gritou bem alto: “Que tens a ver comigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo? Eu te conjuro por Deus, não me atormentes!” 8Com efeito, Jesus lhe dizia: “Espírito impuro, sai desse homem!” 9Então Jesus perguntou: “Qual é o teu nome?” O homem respondeu: “Meu nome é ‘Legião’, porque somos muitos”. 10E pedia com insistência para que Jesus não o expulsasse da região. 11Havia aí perto uma grande manada de porcos, pastando na montanha. 12O espírito impuro suplicou, então: “Manda-nos para os porcos, para que entremos neles”. 13Jesus permitiu. Os espíritos impuros saíram do homem e entraram nos porcos. E toda a manada — mais ou menos uns dois mil porcos — atirou-se monte abaixo para dentro do mar, onde se afogou. 14Os homens que guardavam os porcos saíram correndo e espalharam a notícia na cidade e nos campos. E as pessoas foram ver o que havia acontecido. 15Elas foram até Jesus e viram o endemoninhado sentado, vestido e no seu perfeito juízo, aquele mesmo que antes estava possuído por Legião. E ficaram com medo. 16Os que tinham presenciado o fato explicaram-lhes o que havia acontecido com o endemoninhado e com os porcos. 17Então começaram a pedir que Jesus fosse embora da região deles. 18Enquanto Jesus entrava de novo na barca, o homem que tinha sido endemoninhado pediu-lhe que o deixasse ficar com ele. 19Jesus, porém, não permitiu. Entretanto, lhe disse: “Vai para casa, para junto dos teus e anuncia-lhes tudo o que o Senhor, em sua misericórdia, fez por ti”. 20E o homem foi embora e começou a pregar na Decápole tudo o que Jesus tinha feito por ele. E todos ficavam admirados.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 29/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura –  Sofonias 2, 3; 3,12-13 –“fomos feitos para viver a santidade desde já”

A Palavra nos fala que somente um resto, compreenderá o significado do chamado que Deus nos faz. Nem todos conseguem essa proeza, mas quem busca a humildade encontra refúgio no Senhor para os dias maus. Sentir-se necessitado (a), carente e dependente de Deus nos faz viver em sintonia com Ele. Na maioria das vezes, nos tornamos pretensiosos, soberbos e cheios de “sabedoria humana” e por isso, não conseguimos ver a Deus nem receber suas bênçãos. Quando, porém, nos conscientizamos da nossa incapacidade e conseguimos nos entregar ao Senhor, vemos enfim brilhar em nós a estrela da esperança, pois justo é o Senhor nos seus desígnios e nos seus mandamentos. Precisamos nos fazer incluir nesse povo humilde e pobre que ficará, porque somos Sua criação e fomos feitos para viver a santidade desde já, tomando-a como um estilo de vida. Ser santo (a) é, pois, ser separado (a) e consagrado (a).  O Senhor hoje nos convoca a deixar cair por terra toda a nossa pretensão e, simplesmente, nos deixar ser conduzidos pelos Seus preceitos.   – Será que você faz parte do povo pobre que conhece a justiça de Deus? – Você confia na sua própria sabedoria ou tem se deixado conduzir pelo Senhor?

Salmo (Salmo 145)

 Todos nós que nos sentimos necessitados e dependentes do Senhor somos testemunhas da Sua justiça e da sua proteção. Quando nós conseguimos reconhecer a nossa limitação, a nossa carência e indigência, a misericórdia do Senhor se manifesta vivamente no nosso coração. Aí  então,  nós experimentamos toda a verdade que o salmista proclama. Somos nós, os oprimidos, os famintos, os cativos, os cegos, a viúva e o órfão, portanto somos felizes.

2ª. leitura – 1 Coríntios 1, 26-31  “para confundir os sábios e os fortes”

Somente entende o chamado de Deus o homem e a mulher que não se consideram sábios, fortes e importantes à moda do mundo. Por isso, São Paulo chama a atenção de todos nós que dizemos ser seguidores de Jesus Cristo, isto é, batizados em Seu Nome para que sejamos verdadeiros filhos de Deus Pai. Ele escolheu o que o mundo considera estúpido, fraco, sem importância e desprezado para confundir os “sábios”, os “fortes”  e os “importantes”. Assim sendo, tudo o que o mundo valoriza e considera inteligente, contradiz o pensamento de Deus. Jesus Cristo é, para nós, a sabedoria, justiça, santificação e libertação que vêm de Deus, por isso, a nossa única glória é a de sermos herdeiros da Sua promessa de salvação. O Senhor, portanto, é a nossa glória e a nossa sabedoria. “Quem se gloria, glorie-se no Senhor”, diz São Paulo.  Seguindo o Seus passos nós vivemos, respiramos e caminhamos para a santidade. – Você se considera uma pessoa muito sábia e inteligente para as coisas do mundo? – Você é muito entendido (a) nas coisas de Deus? – A quem você tem dado glória pelos sucessos que você tem alcançado? – Qual é o conceito que você faz de si mesmo (a)?

Evangelho – Mateus 5, 1-12 –   “a batalha entre nós e nós mesmos”

O conceito de felicidade que o mundo prega é completamente diferente da felicidade que Deus planejou para a nossa vida. Por essa razão, os nossos planos humanos atrapalham a vivência das bem-aventuranças e nos impedem de ser feliz, como Jesus nos ensinou. O possuir, o prazer e o poder são desejos que nos aprisionam. Os nossos objetivos dão a direção para a nossa vivência. Se tivermos em mente que queremos ser ricos e poderosos, lógicos que a nossa vida será pautada nisso. Assim sendo, estaremos perseguindo um ideal e não a felicidade. Ser pobre, aflito, manso, faminto, misericordioso, puro de coração, promotor da paz, perseguido, insultado, na concepção humana é, na realidade, uma infelicidade. Porém, se nos aprofundarmos na sabedoria de Deus, o Espírito nos convencerá de que tudo isso é inerente à nossa condição humana.  Quando nós nos reconhecemos completamente dependentes da misericórdia do nosso Pai, todas essas dificuldades transformam-se em ocasiões para que experimentemos o Seu Amor infinito, e aí então, seremos realmente felizes. A nossa felicidade aqui na terra está condicionada à nossa experiência pessoal com o Amor de Deus. Ela foi conquistada por Jesus, porém, para que nos apossemos dela, precisamos também enfrentar uma grande batalha entre nós e nós mesmos. Não é passe de mágica. É uma caminhada íngreme e que exige perseverança. Consequentemente, todas as ocasiões em que formos mais provados serão justamente os momentos em que mais teremos a amostra da  ação de Deus na nossa vida e sentiremos Sua graça se manifestar.   – Você já experimentou alguma vez a felicidade nessa perspectiva? – Para você o que significa ser feliz? – Você já foi perseguido (a) por causa do reino de Deus?  – Você já sentiu a graça de  Deus se manifestando dentro do Seu coração?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23554

download

4º Domingo do Tempo Comum – 29/01/2017

Primeira Leitura (Sf 2,3; 3,12-13)

Leitura da Profecia de Sofonias:

3Buscai o Senhor, humildes da terra, que pondes em prática seus preceitos; praticai a justiça, procurai a humildade; achareis talvez um refúgio no dia da cólera do Senhor.

3,12E deixarei entre vós um punhado de homens humildes e pobres. E no nome do Senhor porá sua esperança o resto de Israel.

13Eles não cometerão iniquidades nem falarão mentiras; não se encontrará em sua boca uma língua enganadora; serão apascentados e repousarão, e ninguém os molestará.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 145)
— Felizes os pobres em espírito,/ porque deles é o Reino dos Céus.

— Felizes os pobres em espírito,/ porque deles é o Reino dos Céus.

— O Senhor é fiel para sempre,/ faz justiça aos que são oprimidos;/ ele dá alimento aos famintos,/ é o Senhor quem liberta os cativos.

— O Senhor abre os olhos aos cegos,/ o Senhor faz erguer-se o caído;/ o Senhor ama aquele que é justo./ É o Senhor quem protege o estrangeiro.

— Ele ampara a viúva e o órfão,/ mas confunde os caminhos dos maus./ O Senhor reinará para sempre!/ Ó Sião, o teu Deus reinará/ para sempre e por todos os séculos!

Segunda Leitura (1Cor 1,26-31)
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

26Considerai vós mesmos, irmãos, como fostes chamados por Deus. Pois entre vós não há muitos sábios de sabedoria humana nem muitos poderosos nem muitos nobres.

27Na verdade, Deus escolheu o que o mundo considera como estúpido, para assim confundir os sábios; Deus escolheu o que o mundo considera como fraco, para assim confundir o que é forte; 28Deus escolheu o que para o mundo é sem importância e desprezado, o que não tem nenhuma serventia, para assim mostrar a inutilidade do que é considerado importante, 29para que ninguém possa gloriar-se diante dele.

30É graças a ele que vós estais em Cristo Jesus, o qual se tornou para nós, da parte de Deus: sabedoria, justiça, santificação e libertação, 31para que, como está escrito, “quem se gloria, glorie-se no Senhor”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mt 5,1-12a)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2e Jesus começou a ensiná-los:

3”Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.

4Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.

5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.

6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.

7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.

8Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.

9Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.

10Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. 11Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. 12aAlegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 28/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Hebreus 11, 1-2.8-19 – “ Somos, hoje, as testemunhas da fé,”

A esperança é o fundamento da fé, é um modo de já possuirmos o que ainda estamos esperando e de ver o que ainda não enxergamos! Os nossos antepassados da Bíblia enquanto aqui estiveram esperaram, no entanto, morreram na fé e não viram a salvação, isto é, a realização da promessa de Deus. Mesmo assim, salvos porque Jesus Cristo veio para salvar os vivos e os mortos.  Pela fé, nós, como Abraão, saímos da nossa terra e buscamos uma terra prometida. Sair da nossa terra é sair da nossa vida velha e dar o passo em busca de uma nova maneira de viver.  Enquanto aqui estamos a nossa alma anseia por uma pátria melhor, pela cidade que Deus preparou para vivermos a felicidade plena, porém a nossa caminhada aqui na terra já nos dá a certeza da pertença a este mundo celeste. Agora, neste momento, nós já podemos viver as primícias do reino de Deus, dentro de nós!  Que possamos nos guiar pelo exemplo de fé de Abraão que entregou o seu filho único para ser sacrificado, pois estava convencido de que Deus tem poder até de ressuscitar os mortos. Não podemos desanimar diante das situações de morte, miséria e sofrimento que presenciamos hoje no mundo, mas manter a esperança como bandeira para dar testemunho de fé àqueles que ainda não têm consciência da verdade de Cristo. Somos, hoje, as testemunhas da fé, do século XXI! Na nossa vida também acontecem os milagres, todos os dias. Precisamos testemunhá-los no mundo.  – Você confia que Deus pode lhe dar uma vida nova?  – Você sabia que a sua vida está escondida em Cristo? – Você sabia que mesmo estando aqui na terra você já é cidadão (ã) do céu? – O que você acha da fé de Abraão? – O que lhe marcou nessa narrativa?

Salmo – Lucas 1 – “Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou!”

Este é o canto que Zacarias, pai de São João Batista, cheio do Espírito Santo entoou quando na sua velhice Deus lhe concedeu um filho! Ele se reporta ao juramento que Deus fez a Abraão e aos seus descendentes os quais esperaram a realização das promessas de Deus. A promessa do Pai se concretiza através de todas as gerações e no tempo devido. Por isso, nós também podemos já cantar glórias ao Senhor e proclamá-Lo bendito pelas graças que esperamos e que ainda tornar-se-á realidade na nossa vida.

 Evangelho Marcos 4, 35-41 – “ A Barca de Jesus é a Igreja”

Jesus hoje também nos chama para a outra margem, isto é, para um lugar mais próximo Dele, longe do mundo e das suas concepções. Os discípulos tiveram medo mesmo sabendo que Jesus estava presente na barca.  Nós também, quando entramos na Barca de Jesus, que é a Igreja e assumimos o serviço do reino, dentro da comunidade e na nossa família, começamos a temer, pois, achamos que estamos entregues à nossa própria limitação e incapacidade. Dizemos também como aqueles: “Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?” O medo é consequência da falta de Fé!   Na nossa vida nas horas de tempestade e tribulação nós, às vezes, temos a sensação de que fomos abandonados e que Jesus não está nem aí para nós. Quantas crises nós também, como Igreja, povo de Deus, como família e como comunidade experimentamos pela nossa falta de fé? Os momentos de dificuldade, de sofrimento, de sufoco são ocasiões propícias para que possamos exercitar a nossa fé. Ainda que a Barca de Jesus balance ao sabor dos ventos contrários, nós, que confiamos no poder do Espírito Santo, não poderemos nos atemorizar. Jesus Cristo tem poder para ordenar ao vento que estremece o mar  da nossa existência: “Silêncio! Cala-te!” Eis que tudo fica calmo quando nós confiamos em Jesus: os nossos medos se tornam fumaça e nós conseguimos atravessar as tempestades, certos de que Jesus não está dormindo, ele apenas espera a manifestação da nossa fé!”  – Você confia que Jesus está no comando da Igreja? – Como você tem atravessado as tempestades da sua vida?  – Você tem sido exercitado (a) na sua fé? –  O que lhe dá medo? – Você já apelou para Jesus ou tenta vencer a tempestade sozinho (a)?   Por que você tem medo? – Você tem consciência de que Jesus está presente na sua vida?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23552

LITURGIA DIARIA_ 28 01 2017

Santo Tomás de Aquino – Sábado 28/01/2017

Primeira Leitura (Hb 11,1-2.8-19)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 1A fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca de realidades que não se veem. 2Foi a fé que valeu aos antepassados um bom testemunho. 8Foi pela fé que Abraão obedeceu à ordem de partir para uma terra que devia receber como herança, e partiu, sem saber para onde ia. 9Foi pela fé que ele residiu como estrangeiro na terra prometida, morando em tendas com Isaac e Jacó, os coerdeiros da mesma promessa. 10Pois esperava a cidade alicerçada que tem Deus mesmo por arquiteto e construtor. 11Foi pela fé também que Sara, embora estéril e já de idade avançada, se tornou capaz de ter filhos, porque considerou fidedigno o autor da promessa. 12É por isso também que de um só homem, já marcado pela morte, nasceu a multidão “comparável às estrelas do céu e inumerável como a areia das praias do mar”. 13Todos estes morreram na fé. Não receberam a realização da promessa, mas a puderam ver e saudar de longe e se declararam estrangeiros e migrantes nesta terra. 14Os que falam assim demonstram que estão buscando uma pátria, 15e se se lembrassem daquela que deixaram, até teriam tempo de voltar para lá. 16Mas agora, eles desejam uma pátria melhor, isto é, a pátria celeste. Por isto, Deus não se envergonha deles, ao ser chamado o seu Deus. Pois preparou mesmo uma cidade para eles. 17Foi pela fé que Abraão, posto à prova, ofereceu Isaac; ele, o depositário da promessa, sacrificava o seu filho único, 18do qual havia sido dito: “É em Isaac que uma descendência levará o teu nome”. 19Ele estava convencido de que Deus tem poder até de ressuscitar os mortos, e assim recuperou o filho — o que é também um símbolo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Lc 1,69-70.71-72.73-75 )

— Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou!

— Fez surgir um poderoso Salvador na casa de Davi, seu servidor, como falara pela boca de seus santos, os profetas desde os tempos mais antigos,

— para salvar-nos do poder dos inimigos e da mão de todos quantos nos odeiam. Assim mostrou misericórdia a nossos pais, recordando a sua santa Aliança.

— e o juramento a Abraão, o nosso pai, de conceder-nos que, libertos do inimigo, a ele nós sirvamos sem temor em santidade e em justiça diante dele, enquanto perdurarem nossos dias.

Evangelho (Mc 4,35-41)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor.

35Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a seus discípulos: “Vamos para a outra margem!” 36Eles despediram a multidão e levaram Jesus consigo, assim como estava na barca. Havia ainda outras barcas com ele. 37Começou a soprar uma ventania muito forte e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já começava a se encher. 38Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram: “Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?” 39Ele se levantou e ordenou ao vento e ao mar: “Silêncio! Cala-te!” O vento cessou e houve uma grande calmaria. 40Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” 41Eles sentiram um grande medo e diziam uns aos outros: “Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 27/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Hebreus 10, 32-39 – “o justo viverá pela fé

Quando nós perseguimos a justiça e resolvemos abraçar a vivência dos ensinamentos do Senhor são muitas as dificuldades que temos de enfrentar. A provação é uma característica própria da vida de quem se envolve com as coisas de Deus.  “O meu justo viverá por causa da fé”, diz o Senhor, “mas se esmorecer não encontrarei mais satisfação nele”!  As palavras que nós lemos aqui são destinadas, justamente, a todas as pessoas que já começaram a sua caminhada espiritual e que, às vezes, sentem-se desestimuladas a continuar trilhando o caminho proposto por Deus, em vista das perseguições.  Muitas vezes, como nos fala a leitura, nós poderemos ser atribulados, presos em armadilhas, ver confiscados os nossos bens, destruído os nossos sonhos, porém, a perseverança na fé será a arma para que alcancemos o livramento.   Portanto, a nossa fidelidade e a nossa constância manifestam ao mundo a satisfação de Deus por causa de nós. Se, perdermos o alento e desistirmos de buscar “as coisas do alto”, por causa das dificuldades perderemos também o brilho e a luz.  Que possamos também afirmar constantemente e incentivar a todos os que estão conosco nessa caminhada: “Nós não somos desertores, para a perdição. Somos homens, da fé, para a salvação da alma”. – Você é uma pessoa fiel a Deus? – Você tem momentos de desânimo por causa de perseguições? – Como você se mantém firme no caminho? – Você confia no Plano de Deus para a sua vida?

Salmo 36 – “A salvação de quem é justo vem de Deus!”

O salmo nos ensina a nos mantermos firmes no caminho do Senhor. A confiança que tivermos em Deus e o bem que fizermos sobre a terra serão meios eficazes para que conservemos a alegria e recebamos do Senhor tudo o que o nosso coração anseia. O Senhor é o justo juiz que diante dos homens fará brilhar a nossa luz. É ele quem nos sustenta pela mão e nos protege nos momentos de aflição. Justo é, portanto, que esperemos Nele e nos apoiemos nas Suas promessas para nós. Não precisamos desanimar nem perder a coragem porque a nossa salvação vem do Senhor.

Evangelho – Marcos 4, 26-34 “a semente do reino de Deus”

Jesus nos conscientiza de que a ação do reino de Deus dentro de nós é como a semente que germina e que dá frutos. O reino dos céus é plantado no interior do nosso coração como uma semente que é semeada na terra. Vai crescendo de mansinho sem que percebamos e, assim como a planta em que aparecem primeiramente, as folhas depois, as espigas e por fim, os grãos que enchem as espigas, o reino vai aumentando aos poucos e mudando a nossa mentalidade, os nossos pensamentos, sentimentos e a nossa maneira de agir. O reino de Deus é semeado em nós pela ação da Palavra que é acolhida e apreendida de coração.  Quando a terra do nosso coração acolhe a semente da Palavra e do Amor de Deus e nós a deixamos germinar, temos como consequência, uma vida frutuosa, plena de abundante utilidade. Mesmo que tenhamos pouca fé, e às vezes nem entendamos muito, Deus vai realizando em nós o grande milagre do amor. E ninguém que haja sido tocado pelo Amor de Deus, poderá ficar estagnado, infeliz e descrente. A Palavra de Deus nos faz ser como árvore que dá abrigo a muitas pessoas e luz que brilha nas trevas do mundo.  De tal modo, haveremos de sair semeando a semente do amor por onde passarmos exalando o seu perfume onde estivermos. –  Você tem notado o crescimento do reino de Deus em você? – Quais as mudanças que aconteceram em você?  – Você se sente mais feliz, hoje do que antes? – Você já está sendo árvore que dá sombra? – Você exala um perfume de aroma agradável por onde passa?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23550

LITURGIA DIARIA_ 27 01 2017

3ª Semana Comum – Sexta-feira 27/01/2017

Primeira Leitura (Hb 10,32-39)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 32lembrai-vos dos primeiros dias, quando, apenas iluminados, suportastes longas e dolorosas lutas. 33Às vezes, éreis apresentados como espetáculo, debaixo de injúrias e tribulações; outras vezes, vos tornáveis solidários dos que assim eram tratados.

34Com efeito, participastes dos sofrimentos dos prisioneiros e aceitastes com alegria o confisco dos vossos bens, na certeza de possuir uma riqueza melhor e mais durável. 35Não abandoneis, pois, a vossa coragem, que merece grande recompensa.

36De fato, precisais de perseverança para cumprir a vontade de Deus e alcançar o que ele prometeu. 37Porque ainda bem pouco tempo, e aquele que deve vir virá e não tardará. 38O meu justo viverá por causa de sua fidelidade, mas, se esmorecer, não encontrarei mais satisfação nele”. 39Nós não somos desertores, para a perdição. Somos homens da fé, para a salvação da alma.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 36)

— A salvação de quem é justo vem de Deus!

A salvação de quem é justo vem de Deus!

— Confia no Senhor e faze o bem, e sobre a terra habitarás em segurança. Coloca no Senhor tua alegria, e ele dará o que pedir teu coração.

— Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; confia nele, e com certeza ele agirá. Fará brilhar tua inocência como a luz, e o teu direito, como o sol do meio-dia.

— É o Senhor quem firma os passos dos mortais e dirige o caminhar dos que lhe agradam; mesmo se caem, não irão ficar prostrados, pois é o Senhor quem os sustenta pela mão.

— A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram.

Evangelho (Mc 4,26-34)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão:

“O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.

28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.

30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 26/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 2 Timóteo 1, 1-8 –  “ o motivador da nossa fé é o Espírito de Deus.  

São Paulo exorta a Timóteo a não descuidar e sempre reavivar a fogo do Espírito Santo recebido no seu Batismo. Timóteo, considerado por São Paulo como um filho espiritual veio de uma família de quem herdou uma fé sincera. Da mesma forma, a exortação de São Paulo serve também para nós hoje. Temos fé, cremos na salvação de Jesus, porém precisamos sempre reavivar a chama do Espírito Santo todos os dias da nossa vida. A fé se manifesta em nós por meio do que ouvimos, apreendemos e vivenciamos, contudo, o motivador da nossa fé é o Espírito de Deus. Se, nos deixarmos levar pela voz do mundo, das nossas ocupações e preocupações, com certeza o fogo do Amor de Deus em nós vai sendo apagado aos poucos e já não conseguiremos mais experimentá-Lo como antes. Portanto, ouçamos e estejamos atentos: “Deus não nos deu espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade”. Não podemos nos descuidar e desperdiçar as oportunidades que temos na oração, na meditação da Palavra, no serviço em comunidade, que nos levam pela ação do Espírito Santo, a dar testemunho de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre e em todo o lugar. As dificuldades na missão acontecem, justamente para provar a nossa fidelidade e o poder do Espírito Santo agindo em nós. Apesar de sermos fracos (as), o Espírito Santo age em nós e somos transformados (as) em pessoas ousadas, decididas, corajosas e fortes. Como São Paulo, somos também chamados a sofrer pelo evangelho de Jesus Cristo, prisioneiros da Palavra de Jesus, mas fortificados pelo poder de Deus.  – Como você tem reavivado a chama do dom de Deus?  Você tem sido assíduo (a), à reflexão da Palavra, à participação da Eucaristia, ao seu Grupo de Oração? – Você sente o fogo do Amor de Deus no seu coração? – Você tem um espírito decidido?

Salmo 95 – “Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!”

Cantai, anunciai, publicai, são verbos no imperativo que nos dão consciência de que a Palavra de Deus é para valer. Não temos outra opção!  Somos criação de Deus e só seremos felizes se nos conscientizarmos de que Ele é o Rei do Universo e só alcançamos o destino para o qual fomos criados se dermos a Ele a glória que é devida ao Seu Nome! “Reina o Senhor”! Este é o anúncio que nos cabe publicar a todos!

Evangelho – Lucas 10, 1-9 – “a paz é fruto da justiça de Deus”

Anunciar o reino de Deus é anunciar o próprio Jesus que permanece muito próximo de cada um de nós. Assim sendo, por meio de nós Jesus deseja, manifestar Sua misericórdia, compaixão e amor. Por isso, Ele quer entrar em toda casa, em todo o coração, levando a paz de Deus que excede a todo o conhecimento humano!  Somos chamados a ser mensageiro da paz de Jesus deixando de lado as coisas que pesam e complicam a nossa vida.   Assim como mandou Seus discípulos, Ele hoje nos manda ir à Sua frente preparar o caminho para que possa chegar perto de todos aqueles (as) que ainda não O perceberam na sua vida.  Deus providencia a paz para quem anuncia que o reino está próximo, porque o trabalhador é digno do seu salário Quem encontrou o reino de Deus, não precisa “preocupar-se” em levar bolsa, sandália, sacola, quando sair em Nome Dele, mas somente apossar-se da paz que é fruto da justiça de Deus para com o homem. Bolsa, sacola, sandálias significam as coisas que acumulamos dentro de nós e que prejudicam o nosso relacionamento com Deus e com os irmãos: ódio, ressentimento, discriminação, julgamentos, riquezas, apegos etc. A nossa missão é muito importante: somos trabalhadores da messe do Senhor, missionários do Seu amor. Ele nos envia e nos orienta a fim de que o nosso trabalho seja frutuoso e não nos percamos no meio do caminho.  É por meio do nosso testemunho de vida com o irmão (ã) que podemos anunciar a proximidade do reino, por isso, Jesus nos mandar ir dois a dois. Os nossos relacionamentos, a nossa convivência fraterna, a unidade com que vivenciamos as nossas diferenças, darão testemunho ao mundo de que já vivemos o reino, aqui, desde já.   – Você já sente no seu coração a paz dos que vivem o reino de Deus? – Você tem dificuldades de relacionamento? – Você precisa do irmão, da irmã de comunidade para viver, ou pode passar sem eles?  – Será que não existe aí perto de você alguém que precisa conhecer a Salvação e a cura? –  Para você é difícil falar de Jesus para alguém? –   Você tem medo de evangelizar as pessoas?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23548

LITURGIA DIARIA_ 26 01 2017

São Timóteo e São Tito – Quinta-feira 26/01/2017

Primeira Leitura (2Tm 1,1-8)

Início da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.

1Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pelo desígnio de Deus referente à promessa de vida que temos em Cristo Jesus, 2a Timóteo, meu querido filho: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor! 3Dou graças a Deus — a quem sirvo com a consciência pura, como aprendi dos meus antepassados — quando me lembro de ti, dia e noite, nas minhas orações. 4Lembrando-me das tuas lágrimas, sinto grande desejo de rever-te, e assim ficar cheio de alegria. 5Recordo-me da fé sincera que tens, aquela mesma fé que antes tiveram tua avó Loide e tua mãe Eunice. Sem dúvida, assim é também a tua. 6Por este motivo, exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos. 7Pois Deus não nos deu um espírito de timidez mas de fortaleza, de amor e sobriedade. 8Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.

— Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

Ou (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (Tt 1,1-5)

Leitura da Carta de São Paulo a Tito.

1Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para levar os eleitos de Deus à fé e a conhecerem a verdade da piedade 2que se apoia na esperança da vida eterna. Deus, que não mente, havia prometido esta vida desde os tempos antigos, 3e, no tempo marcado, manifestou a sua palavra por meio do anúncio que me foi confiado por ordem de Deus nosso salvador. 4A Tito, meu legítimo filho na fé comum, graça e paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo nosso Salvador. 5Eu deixei-te em Creta, para organizares o que ainda falta e constituíres presbíteros em cada cidade, conforme o que te ordenei.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 95)

— Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó Terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações e entre os povos do universo seus prodígios!

— Ó família das nações, dai ao Senhor poder e glória, dai-lhe a glória que é devida ao seu nome!

— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça.

Evangelho (Lc 10,1-9)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. 3Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! 5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. 8Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 25/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Atos 22, 3-16 –“Saulo, agora, apóstolo de Jesus e defensor do cristianismo”.

Zeloso pela causa de Deus, Saulo perseguia os cristãos, no entanto, foi escolhido para ter um “encontro pessoal” com Jesus no momento em que, cheio de razões, se dirigia a Damasco com o intuito de prender a todos a quem encontrasse seguindo o Seu nome. Saulo era um ferrenho defensor da Lei, mas lutava contra o próprio Deus e, em nome desta Lei perseguia os seguidores do Filho de Deus. Naquele dia à caminho de Damasco, a sua história mudou e ele, diante da Luz se rendeu impotente, entendendo a grandeza do chamado de Deus e passando a ser apóstolo de Jesus e defensor do cristianismo. Como Saulo, nós também, muitas vezes, achamos que estamos “zelando” pela causa de Deus baseados na lei e nas “obrigações”, porém, na verdade lutamos contra Deus quando não compreendemos o que Ele quer nos revelar. Assim como fez com Saulo o Senhor também providencia a ocasião para que tombemos do cavalo e humilhados, finalmente, percebamos a nossa incoerência. A luz de Jesus não nos deixa mais na dúvida e, diante dela, todos nós somos obrigados a nos abaixar ofuscados pelo Seu poder. Só Deus sabe o caminho certo para nós. A travessia da nossa vida é projeto Dele e Jesus Cristo é o dono da nossa existência. O nosso encontro pessoal com Jesus tem como consequência o colocar abaixo todas as nossas ideias e concepções próprias, vindas da nossa humanidade e do nosso “zelo” exagerado e sem razão de ser das coisas de Deus a fim de nos rendermos ao Seu Amor e assim poder amar mais e compreender o nosso próximo. Assim como aconteceu com Saulo de Tarso poderá também suceder com cada um de nós. Mesmo diante da rebeldia e prepotência que nos impedem de enxergar a verdade o Senhor nos manda os “Ananias” que tiram a venda dos nossos olhos  para que sejamos Suas testemunhas diante de todos os homens. Dar testemunho do Amor de Deus por nós é o que precisamos também fazer. O amor de Deus acontece em nós e nós o fazemos acontecer no mundo. Depois que teve um encontro com Jesus Ressuscitado Saulo não foi mais o mesmo, recebeu o Batismo e começou a pregar em Seu Nome. Nós também fomos batizados em Cristo, portanto, que possamos nos apropriar da verdade que possuímos para sermos cristãos autênticos que irradiam a Sua Luz por entre as nações. – Você já teve um encontro com Jesus? – As suas ideias e os seus propósitos estão compatíveis com o Evangelho? – Para você o que significa cair por terra? – Você já se rendeu a Jesus Cristo e deixou de perseguir os Seus seguidores?  – Com que lente você tem enxergado as pessoas que estão à sua volta: com a lente do mundo ou com a lente de Deus?

 Salmo 116 – “Ide por todo o mundo, a todos pregai o evangelho!”

Pregar o Evangelho é dar testemunho do grande amor de Deus a todas as gentes, em todos os lugares e por onde andarmos. O Amor de Deus é comprovado por meio das nossas ações com o nosso próximo, pois quanto mais nos deixarmos amar por Deus mais teremos amor para amar. Assim, podemos festejar e cantar seus louvores, com o coração agradecido porque Ele é fiel para conosco.

 Evangelho – Marcos 16, 15-18 – “vida nova pela fé e conversão”

A fé em Jesus Cristo e na Sua Palavra é o primeiro passo para que possamos aderir ao projeto de salvação que o Pai traçou para nós. A liturgia de hoje, então, nos propõe assumir a vida nova que Jesus Cristo veio nos trazer pela fé e conversão.  Converter-se é assumir o compromisso com o reino que Jesus veio instaurar por meio da mudança de mentalidade e da participação efetiva na missão que Ele nos destinou. Consequentemente, quem crer e for batizado, diz o Evangelho, será salvo e quem não crer será condenado. Só podemos mudar a realidade à nossa volta quando também nós conseguimos mudar o nosso coração e somente a fé em Jesus poderá operar em nós as transformações e os milagres. Pela fé em Jesus seremos capazes de fazer as maiores façanhas, como, expulsar demônio, falar novas línguas, pegar em serpentes, beber veneno, curar doentes.  É pela força milagrosa do Amor de Deus que podemos testemunhar os sinais que Jesus nos autorizou realizar. Eles acontecem na nossa vida e na vida daquelas pessoas a quem anunciamos Jesus quando desafiamos as dificuldades, a doença, a morte, a tristeza com a esperança, com a alegria, com o poder do Cristo ressuscitado. Nem precisaremos realizar coisas difíceis nem tampouco muitas obras, mas apenas crer e dar testemunho da ação do Espírito Santo na nossa vida!  Quando falamos a nova linguagem do Amor de Deus nós verificamos as mudanças, as transformações, as conversões em nós e naquelas pessoas por quem oramos e intercedemos! Os demônios que perseguem a humanidade se rendem quando fazemos tudo por amor a Jesus! O pecado, veneno mortal, não consegue mais ter influência na vida daqueles que nos escutam falar em Nome de Jesus! Se formos obedientes ao mandado de Jesus, os sinais, com certeza, nos acompanharão. – Você já percebe estes sinais na sua vida? – Você já usa nos seus relacionamentos a linguagem do amor? – Qual é o maior veneno para a humanidade, hoje? – Qual será o seu antídoto?  – O seu testemunho tem convertido alguém? – Os milagres que acontecem na sua vida, você os tem propagado? – O que você tem esperado acontecer para assumir a missão que o Senhor lhe destinou?   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23542

LITURGIA DIARIA_ 25 01 2017

Conversão de São Paulo – Quarta-feira 25/01/2017

Primeira Leitura (At 22,3-16)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, Paulo disse ao povo: 3“Eu sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas fui criado aqui nesta cidade. Como discípulo de Gamaliel, fui instruído em todo o rigor da Lei de nossos antepassados, tornando-me zeloso da causa de Deus, como acontece hoje convosco. 4Persegui até à morte os que seguiam este Caminho, prendendo homens e mulheres e jogando-os na prisão. 5Disso são minhas testemunhas o Sumo Sacerdote e todo o conselho dos anciãos. Eles deram-me cartas de recomendação para os irmãos de Damasco. Fui para lá, a fim de prender todos os que encontrasse e trazê-los para Jerusalém, a fim de serem castigados. 6Ora, aconteceu que, na viagem, estando já perto de Damasco, pelo meio dia, de repente uma grande luz que vinha do céu brilhou ao redor de mim. 7Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’ 8Eu perguntei: ‘Quem és tu, Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo’. 9Meus companheiros viram a luz, mas não ouviram a voz que me falava. 10Então perguntei: ‘Que devo fazer, Senhor?’ O Senhor me respondeu: ‘Levanta-te e vai para Damasco. Ali te explicarão tudo o que deves fazer’. 11Como eu não podia enxergar, por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros. 12Um certo Ananias, homem piedoso e fiel à Lei, com boa reputação junto de todos os judeus que aí moravam, 13veio encontrar-me e disse: ‘Saulo, meu irmão, recupera a vista!’ No mesmo instante, recuperei a vista e pude vê-lo. 14Ele, então, me disse: ‘O Deus de nossos antepassados escolheu-te para conheceres a sua vontade, veres o Justo e ouvires a sua própria voz. 15Porque tu serás a sua testemunha diante de todos os homens, daquilo que viste e ouviste. 16E agora, o que estás esperando? Levanta-te, recebe o batismo e purifica-te dos teus pecados, invocando o nome dele!’”

— Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

Ou (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (At 9,1-22)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

1Naqueles dias, Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Ele apresentou-se ao Sumo sacerdote 2e pediu-lhe cartas de recomendação para as sinagogas de Damasco, a fim de levar presos para Jerusalém os homens e mulheres que encontrasse seguindo o Caminho.

3Durante a viagem, quando já estava perto de Damasco, Saulo, de repente, viu-se cercado por uma luz que vinha do céu. 4Caindo por terra, ele ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”

5Saulo perguntou: “Quem és tu, Senhor?” A voz respondeu: “Eu sou Jesus, a quem tu estás perseguindo. 6Agora, levanta-te, entra na cidade, e ali te será dito o que deves fazer”. 7Os homens que acompanhavam Saulo ficaram mudos de espanto, porque ouviam a voz, mas não viam ninguém. 8Saulo levantou-se do chão e abriu os olhos, mas não conseguia ver nada. Então pegaram nele pela mão e levaram-no para Damasco. 9Saulo ficou três dias sem poder ver. E não comeu nem bebeu. 10Em Damasco, havia um discípulo chamado Ananias. O Senhor o chamou numa visão: “Ananias!” E Ananias respondeu: “Aqui estou, Senhor!” 11O Senhor lhe disse: “Levanta-te, vai à rua que se chama Direita e procura, na casa de Judas, por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está rezando”.

12E, numa visão, Saulo contemplou um homem chamado Ananias, entrando e impondo-lhe as mãos para que recuperasse a vista. 13Ananias respondeu: “Senhor, já ouvi muitos falarem desse homem e do mal que fez aos teus fiéis que estão em Jerusalém. 14E aqui em Damasco ele tem plenos poderes, recebidos dos sumos sacerdotes, para prender todos os que invocam o teu nome”. 15Mas o Senhor disse a Ananias: “Vai, porque esse homem é um instrumento que escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e ao povo de Israel. 16Eu vou mostrar-lhe quanto ele deve sofrer por minha causa”. 17Então Ananias saiu, entrou na casa, e impôs as mãos sobre Saulo, dizendo: “Saulo, meu irmão, o Senhor Jesus, que te apareceu quando vinhas no caminho, ele me mandou aqui para que tu recuperes a vista e fiques cheio do Espírito Santo”.

18Imediatamente caíram dos olhos de Saulo como que escamas e ele recuperou a vista. Em seguida, Saulo levantou-se e foi batizado. 19Tendo tomado alimento, sentiu-se reconfortado. Saulo passou alguns dias com os discípulos de Damasco, 20e logo começou a pregar nas sinagogas, afirmando que Jesus é o Filho de Deus. 21Os ouvintes ficavam perplexos e comentavam: “Este não é o homem que, em Jerusalém, perseguia com violência os que invocavam o nome de Jesus? E não veio aqui, justamente, para prendê-los e levá-los aos sumos sacerdotes? 22Mas Saulo se fortalecia cada vez mais e deixava confusos os judeus que moravam em Damasco, demonstrando que Jesus é o Messias.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 116)

— Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.

Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, povos todos, festejai-o!

— Pois comprovado é o seu amor para conosco, para sempre ele é fiel!

Evangelho (Mc 16,15-18)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

ENCONTRO DE CASAIS COM CRISTO

Encontro de Casais com Cristo – ECC – É um serviço da Igreja às famílias da Paróquia, buscando evangelizar a família, e despertar os casais para as pastorais paroquiais, devidamente integrado com a linha pastoral da paróquia e da arquidiocese.

A Paróquia São Raimundo realizou o 1º ECC , ocorrido em Julho/2016. Para participar do Encontro faz-se necessário que os casais sejam casados no religioso, ou que estejam nos preparativos para tal.

O ECC reúne-se na 2ª terça feira de cada mês para reflexões e crescimento espiritual dos Encontristas, nestas reuniões a comunidade na maioria das vezes é convidada. Dentro do movimento existem círculos, formados durante o encontro, que se reúnem quinzenalmente para fortalecimento e crescimento de seus integrantes junto à comunidade.

Equipe Dirigente 2017: Mairton e Lúcia/ Edival e Raquel/ Ernande e Sílvia/            Pedro Paulo e Célia/ José Maria e Cileide

Pastoral Familiar – A Pastoral Familiar é formada por um grupo de pessoas engajadas na paróquia, interessadas em fortalecer a amizade e os laços de família, o relacionamento entre o casal com os filhos, da família com outras famílias e com a comunidade. Procura identificar os problemas que afligem a família e o que ela representa para a comunidade e para a igreja.

Principais Ações: Visita às Famílias, Preparação do casamento Comunitário e Apoio à celebração da missa para as famílias do Terço dos homens na última 2ª feira de cada mês.

A pastoral familiar reúne-se a cada 3º domingo do mês no Centro de Formação de 08h30 às 11h00.

Coordenador Atual: José Maria e Cileide – 3223.8040 / 9.9986.7206 / 9.9909.2955

LITURGIA DIÁRIA – 24/01/2017

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Hebreus 10, 1-10 – “uma oferenda definitiva!”

Ao ofertar-se a si mesmo como vítima pela expiação dos nossos pecados, Jesus Cristo, de uma vez por todas, suprimiu o primeiro sacrifício para estabelecer um definitivo. Ele assim o fez para cumprir a vontade do Pai, por isso, a leitura nos mostra que o próprio Cristo ao entrar no mundo, afirmou: “Eu vim para fazer a tua vontade”.Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo”.  A leitura, então nos afirma que a Lei é apenas um desenho dos bens que almejamos adquirir no futuro, e não o modelo real do que está reservado para nós. Deste modo, o cumprimento da lei e os sacrifícios que se oferecem a Deus, por si só, são totalmente incapazes de nos levar para o céu.   Somente a fé em Jesus Cristo e a nossa adesão ao Plano de Salvação do Pai, nos conduzirão para a vida eterna. Jesus Cristo veio fazer vontade do Pai que consiste na nossa purificação, salvação e santificação. A fé em Jesus nos faz compartilhar a vida com Ele deixando com que Ele permaneça em nós e nos faça viver uma verdadeira conversão.  Desse modo, enquanto aqui estamos, cumprimos um processo de transformação que nos leva, a também, como Jesus, nos oferecer para que a vontade de Deus se realize em nós e por meio de nós. Por isso, precisamos ter em mente que não são as coisas certinhas que realizamos nem os bens que oferecemos a Deus que nos levarão para a vida eterna, mas a nossa entrega total a Jesus que nos ensina a fazer as coisas por amor a Ele. – Você é daquelas pessoas que faz um rosário de sacrifícios, mas esquece de perdoar a quem o (a) ofendeu? – Como você tem oferecido a sua vida a Deus: por palavras ou ações? – Você já descobriu qual a vontade de Deus para você?

Salmo 39 – “Eis que venho fazer, com prazer a vossa vontade, Senhor!”

O Senhor põe nos nossos lábios um canto novo, todas as vezes em que nos propomos a fazer, com prazer, a Sua vontade. Quando nos dispomos a viver o plano de Deus com as nossas ações, os nossos ouvidos também se abrem para perceber as obras do Senhor e os nossos lábios, para proclamar a sua justiça no meio da grande assembleia dos filhos de Deus.

 Evangelho Marcos 3, 31-35 – “o exemplo da mãe de Jesus”

Durante os três anos da Sua vida pública, Jesus se propôs a revelar ao mundo a vontade do Pai que O enviara e por essa razão, aproveitava todos os momentos para ensinar apoiando-se nas Escrituras. A multidão que seguia Jesus o fazia porque buscava alento para as suas dores e dificuldades. Em outras palavras, queriam receber a salvação e o perdão para os seus pecados. Jesus, então, aproveitava para edificar o reino dos céus aqui na terra consciente de que a vontade do Pai consistia em que Ele pregasse, libertasse e curasse aquele povo dos males que o afligia. Naquele momento, portanto, Ele aproveitou o exemplo da sua mãe e da sua família para mais uma vez exortar e dar um preceito àquelas pessoas que o escutavam: “Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Hoje, também, Jesus nos adverte e nos conscientiza de que para fazer parte da família de Deus aqui na terra, nós também necessitamos cumprir com a Sua vontade. Ser irmão de Jesus, ser da família de Jesus indica para nós a necessidade de viver de acordo com a vontade do Pai que se expressa nos ensinamentos do Evangelho. Sabemos que fazemos a vontade de Deus quando estamos ajustados (as) à sua Palavra e vivenciando os Seus ensinamentos nos nossos relacionamentos dando verdadeiro testemunho de que somos da família de Jesus.    Resta-nos também refletir: Você se considera também da família de Jesus?  O que você tem feito para isso? – Você tem feito a vontade do Pai? Quem está norteando as suas ações e os seus empreendimentos? – Você se baseia na Palavra de Deus para guiar os seus pensamentos, palavras e ações? 

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23540

LITURGIA DIARIA_ 24 01 2017

São Francisco de Sales – Terça-feira 24/01/2017

Primeira Leitura (Hb 10,1-10)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 1a Lei possui apenas o esboço dos bens futuros e não o modelo real das coisas. Também, com os seus sacrifícios sempre iguais e sem desistência repetidos cada ano, ela é totalmente incapaz de levar à perfeição aqueles que se aproximam para oferecê-los.

2Se não fosse assim, não se teria deixado de oferecê-los, se os que prestam culto, uma vez purificados, já não tivessem nenhuma consciência dos pecados? 3Mas, ao contrário, é por meio desses sacrifícios que, anualmente, se renova a memória dos pecados, 4pois é impossível eliminar os pecados com o sangue de touros e bodes.

5Por isso, ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. 7Por isso eu disse: Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”.

8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” – coisas oferecidas segundo a Lei –, 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. 10É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 39)

— Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

— Esperando, esperei no Senhor, e inclinando-se, ouviu meu clamor. Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senhor.

— Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados. E então eu vos disse: “Eis que venho!”

— Boas novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis não fechei os meus lábios.

— Proclamei toda a vossa justiça, sem retê-la no meu coração; vosso auxílio e lealdade narrei. Não calei vossa graça e verdade na presença da grande assembleia.

Evangelho (Mc 3,31-35)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31chegaram a mãe de Jesus e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”.

33Ele respondeu: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. 35Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

Tema Por Premium Wordpress