ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ANO JUBILAR 150

Arquivos Mensais: dezembro 2016

LITURGIA DIÁRIA – 31/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 1 João 2, 18-21 –  “ Estamos sempre vivendo o instante final da nossa vida”

São João, nesta leitura, nos exorta a viver a cada momento, como se fosse a última hora isto é, o instante final da nossa vida. A última hora é o dia de hoje, o agora da nossa vida, o tempo em que estamos vivendo e no qual   podemos tomar decisões, voltar atrás nas nossas más inclinações e tentar caminhar conforme o desígnio que o Senhor nos reserva. Estamos sempre vivendo esta última hora. Precisamos também ter consciência de que muitas pessoas que hoje recebem conosco a mesma mensagem do Evangelho não alcançaram ainda o entendimento e, amanhã, podem se afastar tornando-se, muitas vezes, contra testemunho para o reino de Deus. Por isso, São João nesta leitura nos adverte sobre o anticristo e nos dá o entendimento de que todos os que fazem oposição ao projeto de amor de Deus são também considerados anticristo. Fazemos oposição ao projeto de amor de Deus quando vivemos desassociados (as) da Sua Palavra e seguimos as sugestões do nosso próprio querer. Temos o nosso “Deus particular” e, com as nossas ações, nos tornamos alguém completamente fora dos padrões de Jesus Cristo.  “Nem todos são dos nossos”, diz São João.  Uns ficam, outros se afastam, mas os que permanecem recebem a unção de Deus e conhecem a Sua verdade. É fato que nós nos entristecemos com isto, mas a palavra é clara quando nos afirma que se fossem realmente dos nossos teriam permanecido conosco. Quando temos o entendimento da verdade, quando realmente experimentamos a unção do Santo, nós permanecemos firmes e nada nos afastará do nosso posto de espera. Portanto, aproveitemos o momento do agora para nos fortalecer na Palavra de Deus que nos garante a felicidade do céu, hoje. Esta é a última hora. Vivemos da esperança, o Senhor virá e não tardará!  – Você tem refletido sobre o seu momento presente? – Você pretende ficar firme no posto em que está hoje? – O que você espera do amanhã? – Você é a favor do projeto de amor de Deus ou às vezes lhe faz oposição?

 Salmo 95 – “O céu se rejubile e exulte a terra”

Somos filhos de Deus e herdeiros do céu, portanto temos em nós a semente da eternidade. Deus nos criou para que sejamos habitantes do céu e, desde já, Ele nos prepara para que possamos nos aclimatar na nossa futura morada. Cantamos o canto novo do amor que deixa o nosso coração expectante com a chegada do Senhor que vem. Ele sempre está vindo embora que às vezes não O reconheçamos. Mesmo assim, pela Fé, nós podemos anunciar já a salvação que Ele nos trouxe e cantar hinos de louvor.

Evangelho – João 1, 1-18 – “Jesus é a Palavra de Deus”

A mesma Palavra que criou o céu e a terra veio ao mundo e se fez carne para nos trazer a salvação. Jesus é a Palavra de Deus, o Verbo que se encarnou no seio de uma virgem para dar vida ao mundo. Foi ele quem nos fez filhos de Deus e nos trouxe a Sua graça. Portanto, a Palavra de Deus já está no meio de nós. A Palavra de Deus é a Luz e Jesus é a Palavra, portanto, Jesus é a Luz!  Ele é o personagem central da Bíblia. Todas as profecias, todas as orações, lamentações e súplicas das Escrituras foram inspiradas pelo Pai no Seu Filho Jesus Cristo pelo poder do Espírito Santo. “Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito”!  Por isso, neste tempo em que ainda vivenciamos as alegrias do Natal todos nós podemos refletir e meditar se estamos acolhendo a Palavra e se, realmente, nós a temos encarnada em nós de maneira que Ela dirija as nossas ações. Se o mundo foi criado por causa de Jesus Cristo, se a graça e a verdade nos chegaram através Dele e se Ele é a Palavra de Deus que veio habitar no meio de nós, é imprescindível que tenhamos esta Palavra entranhada em nossas mãos e no nosso coração. Pela Palavra nós tomamos conhecimento do Amor de Deus que é eterno e nos dá a garantia das Suas promessas para nós. Ela é a Luz que nos tira das trevas da ignorância e nos dá o entendimento de nós mesmos (as), de Deus e do nosso próximo. Assim como João Batista veio para dar testemunho desta Luz, nós também podemos   irradiar o fulgor que se expressa por meio de nós quando anunciamos Jesus Cristo, a Palavra de Deus que veio nos transformar em novas criaturas. – Você já acolheu o Verbo de Deus que se fez carne e veio habitar entre nós? – A Palavra de Deus tem influenciado as suas ações? – Você tem sabido ouvi-La e vivê-La? – Você tem dado ao mundo testemunho da Luz de Cristo?  – Qual é o testemunho que você pode dar ao mundo da presença de Cristo na sua vida?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23482

 

liturgia-diaria_-31-12-2016

7º Dia na Oitava do Natal – Sábado 31/12/2016

Primeira Leitura (1Jo 2,18-21)

Leitura da Primeira Carta de São João.

18Filhinhos, esta é a última hora. Ouvistes dizer que o Anticristo virá. Com efeito, muitos anticristos já apareceram. Por isso, sabemos que chegou a última hora. 19Eles saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos, pois se fossem realmente dos nossos, teriam permanecido conosco.

Mas era necessário ficar claro que nem todos são dos nossos. 20Vós já recebestes a unção do Santo, e todos tendes conhecimento. 21Se eu vos escrevi, não é porque ignorais a verdade, mas porque a conheceis, e porque nenhuma mentira provém da verdade.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 95)

— O céu se rejubile e exulte a terra!

— O céu se rejubile e exulte a terra!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome! Dia após dia anunciai sua salvação.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

Evangelho (Jo 1,1-18)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2No princípio, estava ela com Deus. 3Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. 4Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.

6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: 9daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.

10A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. 11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. 12Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.

14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. 15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. 16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. 18A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

— Palavra da Salvação

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 30/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Eclesiástico 3, 3-7.14-17  –  “uma família feliz e equilibrada”

Por meio desta leitura o autor sagrado nos ensina a cultivar sentimentos de carinho e proteção para com as pessoas mais idosas e nos revela que todo o bem que lhes façamos nunca será esquecido por Deus. A honra e o respeito ao pai e à mãe são os atributos que ele exalta como sendo agradáveis a Deus. A leitura ressalta ainda a recompensa que o Senhor dá a todos os que têm respeito e honram o seu pai e a sua mãe, amparando-os na velhice. Na realidade, isto pode ser comprovado no nosso dia a dia nos relacionamentos entre pais, filhos, avós. Os filhos e as filhas que têm zelo e amor pelos seus genitores e os amparam nas suas necessidades têm uma vida repleta de graças e conseguem também manter uma família feliz e equilibrada. O aconchego de uma família unida e feliz vale muito mais do que muitos bens materiais acumulados.  Honrar pai e mãe é o quarto mandamento da lei de Deus e pais e filhos constituem assim a primeira preocupação de Deus para salvar a terra, e nós somos estes mensageiros da reconciliação.  A família é o berço da humanidade, é no berço que a criança é alimentada, cuidada e fortalecida. É a partir de cada família da Terra que o projeto de Deus para o futuro da humanidade se realiza. João Paulo II  dizia que “A família é a esperança da humanidade”. Porque é uma Escola onde a humanidade é forjada para enfrentar os desafios da vida e do mundo. Através da Família toda existência humana é orientada para o futuro. E se a família for um lugar seguro onde Deus habita aí então ela terá, com certeza, um futuro abençoado.

Salmo 127 – “Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!”

O salmista elogia os que têm amor pelo Senhor e seguem os caminhos por Ele traçados. Serão felizes, viverão do trabalho honesto, formarão uma família fecunda e serão abençoados. Todas estas coisas são necessidades básicas do nosso ser humano e se constituem no alicerce para que tenhamos uma vida cheia de paz. Portanto, se refletirmos bem, nós não precisaríamos lutar tanto por tantas conquistas que nunca obteremos, mas tão somente, “temer o Senhor e seguir os seus caminhos!”

Evangelho – Mateus 2, 13-15.19-23 – “a estrela” que nos guia até Belém”

Os magos tiveram um encontro pessoal com o Menino Jesus depois que foram atraídos pela estrela. Assim também quando nós vislumbramos a “estrela” que nos guia até Belém, nós temos uma experiência de salvação. A caminho de Belém, isto é, quando buscamos a Salvação, nós também precisamos estar preparados, pois, aí começará a perseguição. O inimigo de Deus está atento e faz todo o possível para nos desviar do caminho que o Senhor traçou para nós. Não precisamos, porém, temer! Assim como fez com José e Maria, o Senhor também nos ordena: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito!” Quando nos dispomos a fazer a vontade de Deus nós precisamos nos fortalecer em Jesus, com o auxílio da Sua Mãe, Maria, na oração, na penitência, no serviço ao irmão, na meditação da Palavra dando passos concretos. Não podemos ficar parados e inertes esperando a perseguição chegar. Precisamos nos antecipar e acolher todos os avisos que o Espírito Santo nos dá através das suas mensagens. Herodes representa aqui o inimigo de Deus que não se conforma com a nossa libertação. O Egito aqui é lugar de refúgio ou de dificuldade conforme o que o Senhor quer para nós. Jesus começou a ser perseguido, quando ainda era uma criancinha, nós também seremos perseguidos, mas também amparados. –    Você já reconhece a estrela que o (a) leva a Belém? –Para você quem é a estrela? – Você já teve um encontro pessoal com Jesus Salvador? – Você já começou a ser perseguido (a)? Como você tem se fortalecido?  

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23480

 

liturgia-diaria_-30-12-2016

Sagrada Família, Jesus Maria e José – Sexta-feira 30/12/2016

Primeira Leitura (Eclo 3,3-7.14-17a)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

3Deus honra o Pai nos filhos e confirma, sobre eles, a autoridade da mãe. 4Quem honra o seu pai, alcança o perdão dos pecados; evita cometê-los e será ouvido na oração cotidiana. 5Quem respeita a sua mãe é como alguém que ajunta tesouros. 6Quem honra o seu pai, terá alegria com seus próprios filhos; e, no dia em que orar, será atendido. 7Quem respeita o seu pai, terá vida longa, e quem obedece ao pai é o consolo da sua mãe. 14Meu filho, ampara o teu pai na velhice e não lhe causes desgosto enquanto ele vive. 15Mesmo que ele esteja perdendo a lucidez, procura ser compreensivo para com ele; não o humilhes, em nenhum dos dias de sua vida: a caridade feita ao teu pai não será esquecida, 16mas servirá para reparar os teus pecados 17ae, na justiça, será para tua edificação.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus!

Responsório (Sl 127)

— Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!

— Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!

— Feliz és tu, se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!

— A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa.

— Será assim abençoado todo homem/ que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

Evangelho (Mt 2,13-15.19-23)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

13Depois que os magos partiram, o Anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo”.

14José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe, e partiu para o Egito.

15Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: “Do Egito chamei o meu Filho”.

19Quando Herodes morreu, o anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, 20e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe, e volta para a terra de Israel; pois aqueles que procuravam matar o menino já estão mortos”.

21José levantou-se, pegou o menino e sua mãe, e entrou na terra de Israel. 22Mas, quando soube que Arquelau reinava na Judeia, no lugar de seu pai Herodes, teve medo de ir para lá. Por isso, depois de receber um aviso em sonho, José retirou-se para a região da Galileia, 23e foi morar numa cidade chamada Nazaré. Isso aconteceu para se cumprir o que foi dito pelos profetas: “Ele será chamado Nazareno”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 29/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 1 João 2, 3-11 – “Os que são da luz brilham por causa das ações de amor que praticam”

A garantia que temos para que a luz verdadeira brilhe em nós e por nosso intermédio é a vivência do amor ao próximo. “Aquele que diz estar na luz, mas odeia o seu irmão, ainda está nas trevas” nos diz São João nesta carta quando nos revela o critério para discernirmos se estamos com Jesus e se procedemos como ele procedeu. Precisamos, pois, estar atentos (as) às atitudes concretas do nosso dia a dia. Não podemos dizer que somos de Cristo e que vivenciamos os Seus ensinamentos e guardamos a Palavra de Deus, se estamos cultivando e trazendo dentro de nós, ressentimentos, mágoas, má querença e sentimento de vingança. Fomentar tudo isto dentro do nosso coração mostra que estamos vivendo nas trevas e escuridão. Os que são da luz brilham por causa das ações de amor que praticam e são chamados refletores da Luz de Cristo. Quando as nossas ações são de desamor nós estamos agindo contra o mandamento de Deus e, por isso, recebemos a paga pela nossa insensatez.  – As suas ações dão sinal para o mundo de luz ou de trevas? – Você tem se colocado diante da Palavra de Deus para examinar o seu coração? – Você tem guardado mágoas e ressentimentos? – As suas palavras são sinal de Deus para o mundo?

Salmo 95 – “O céu se rejubile e exulte a terra!”

O canto que sai dos nossos lábios é um “canto novo” quando ele brota de um coração renovado. A nossa boca propaga o que há dentro do nosso coração. Portanto, se exercitamos em nós pensamentos alegres e cheios de esperança, com certeza, o nosso cantar será de júbilo. Assim, nós podemos fazer com que a terra exulte de alegria e o céu se rejubile em louvor.

Evangelho – Lucas 2, 22-35 – “ O Espírito Santo nos mostra Jesus”

Ao levarem Jesus ao templo para apresenta-lo ao Senhor, Maria e José encontraram Simeão, homem justo e piedoso. Simeão, iluminado pelo Espírito Santo, reconheceu o Salvador quando os seus olhos pousaram em Jesus. Assim, ele pôde dar graças a Deus pelo benefício que lhe fora concedido.  Da mesma forma acontece com cada um de nós quando voltamos o nosso olhar para Jesus e cheios do Espírito Santo esperamos as promessas de Deus. É o Espírito Santo quem nos faz ter uma experiência de salvação com Jesus. Quando isto acontece nada mais será importante na nossa vida, pois o processo de conversão começa a nos transformar. Pode dizer que teve um encontro pessoal com Jesus todos aquele que sente a força do alto na hora do desamparo, que experimenta a alegria no momento de tristeza, que mantém acesa a chama da fé nas horas de maior desespero. Simeão, homem velho, já quase no final da vida, poderia estar desiludido e desanimado, no entanto, frequentava o templo todos os dias, porque o Espírito Santo já lhe havia anunciado antes, que ele não morreria sem ver o Messias. Por isso, ele continuou firme e cheio de esperança. O Espírito Santo também hoje nos assegura que Jesus já veio mais uma vez no Natal e que, se mantivermos os nossos olhos voltados para Ele, com certeza, poderemos ter novamente uma experiência de salvação. Sentir a presença de Jesus dentro do nosso coração é o maior bem e o melhor presente de Natal que podemos receber.   – Você já teve essa experiência com Jesus? Como você tem olhado para Ele? – Você consegue perceber os “pensamentos do seu coração? Procure mergulhar em você mesmo (a) peça ao Espírito  Santo que lhe revele o que o seu coração pensa.  

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23478

 

liturgia-diaria_-29-12-2016

5º Dia na Oitava do Natal – Quinta-feira 29/12/2016

Primeira Leitura (1Jo 2,3-11)

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 3para saber que conhecemos Jesus, vejamos se guardamos os seus mandamentos. 4Quem diz: “Eu conheço a Deus”, mas não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. 5Naquele, porém, que guarda a sua palavra, o amor de Deus é plenamente realizado. O critério para sabermos se estamos com Jesus é este: 6quem diz que permanece nele, deve também proceder como ele procedeu.

7Caríssimos, não vos comunico um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que recebestes desde o início; este mandamento antigo é a palavra que ouvistes. 8No entanto, o que vos escrevo é um mandamento novo – que é verdadeiro nele e em vós – pois que as trevas passam e já brilha a luz verdadeira. 9Aquele que diz estar na luz, mas odeia o seu irmão, ainda está nas trevas. 10O que ama o seu irmão permanece na luz e não corre perigo de tropeçar. 11Mas o que odeia o seu irmão está nas trevas, caminha nas trevas, e não sabe aonde vai, porque as trevas ofuscaram os seus olhos.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 95)

— O céu se rejubile e exulte a terra!

— O céu se rejubile e exulte a terra!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!

— Foi o Senhor e nosso Deus quem fez os céus: diante dele vão a glória e a majestade, e o seu templo, que beleza e esplendor!

Evangelho (Lc 2,22-35)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

22Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. 23Conforme está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”. 24Foram também oferecer o sacrifício – um par de rolas ou dois pombinhos – como está ordenado na Lei do Senhor. 25Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, 26e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor.

27Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, 28Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: 29 “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; 30porque meus olhos viram a tua salvação, 31que preparaste diante de todos os povos: 32luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”.

33O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. 34Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. 35Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti uma espada te transpassará a alma”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 28/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 1 João  1,5-2,2 – “a Luz de Deus”_ 

O Seu grande amor, misericordioso e cheio de ternura foi o maior presente que o Pai nos concedeu por meio do Seu Filho Jesus. O próprio Jesus veio ao mundo para nos revelar este grande amor a fim de que possamos usufruir de tudo o quanto Ele deseja nos presentear. Deus é luz, e quanto mais nos aproximarmos da Sua luz mais perceberemos as coisas que acontecem à nossa volta assim como também o que há dentro de nós! Com efeito, quanto mais nos acercarmos de Deus mais enxergaremos o Seu plano de Amor, Sua bondade, Sua Majestade, e conseguiremos distinguir e refletir sobre as nossas fraquezas, nossos pecados, assim como também as nossas virtudes e as graças que a cada dia recebemos, Dele.   A Luz de Deus nos tira das trevas da ignorância, por isso, São João, hoje, nos conclama a aproximarmo-nos da Luz do Senhor. Quando estamos sob a Luz do Espírito Santo nós conseguimos reconhecer e nosso pecado e pedir a Jesus que interceda por nós junto do Pai. Jesus Cristo é o justo que se entregou como vítima de expiação pelos nossos pecados e pelos pecados do mundo inteiro. Somente Ele pode, diante de Deus, nos justificar e nos purificar. No entanto, a única maneira de nos purificarmos desse pecado é reconhecê-lo e confessá-lo. Este é um tempo propício para que todos nós confessemos o nosso pecado e nos preparemos espiritualmente para receber, juntamente com o  Menino Jesus, a vida nova que o Pai quer nos dar. – Você se acha pecador (a)? Você sente a luz de Deus em você? – Você sabe que o ÚNICO que pode justificar o seu pecado é JESUS? Você mesmo (a) não pode justificar-se apenas arrepender-se. Faça isso!

Salmo 123 – “Nossa alma, como um pássaro, escapou do laço que lhe armara o caçador.”

Se fizermos uma avaliação da nossa vida em tudo o que nós vivenciamos, com certeza, nós também cantaríamos como o salmista: “Se o Senhor não estivesse ao nosso lado”…na hora do desespero e da aflição, o que teria sido de nós! Muitas vezes também, na hora da tribulação nós temos a sensação de que estamos submergindo e que a correnteza   tenta nos arrastar, porém nós sabemos que o nosso auxílio está no nome do Senhor que fez o céu e fez a terra!”.

Evangelho – Mateus 2, 13-18 – “nunca poderemos esmorecer”

A onisciência e a onipotência de Deus superam as armadilhas do mal, pois Ele envia os Seus mensageiros para advertir àqueles que fazem a Sua vontade. Até o Filho de Deus foi vítima da articulação de satanás quando, por meio de Herodes, tentou desarticular o Plano de Deus para a humanidade. No entanto, o plano se cumpriu apesar dos percalços e entraves que o Seu inimigo tentou colocar. Por isso, o anjo do Senhor apareceu a José e mandou que este pegasse o menino e sua mãe para fugir da fúria do rei. José obedeceu e partiu para o Egito onde permaneceu até a morte de Herodes. Mesmo assim as crianças de Belém sofreram as consequências da cólera do rei que mandou matar todas as que tivessem de dois anos para baixo. Assim também acontece nos nossos dias. O demônio continua tramando e montando armadilhas para que os filhos de Deus caiam e se submetam às suas investidas, tentando-os e flagelando-os com o pecado.  Somente aqueles (as) que estão em sintonia com Deus, que obedecem à Sua Palavra e creem verdadeiramente em Jesus conseguem se livrar das garras do inimigo. Por isso, hoje, vemos tantos jovens com a vida destroçada, tantas famílias em desarmonia, guerra, fome, miséria. O pecado devasta o mundo e se não tivermos firmados nos ensinamentos evangélicos iremos também sucumbir com ele. Hoje também os inocentes pagam o preço da insanidade dos “reis” que procuram vítimas para suas frustrações. No entanto, nunca poderemos esmorecer, pois o anjo do Senhor está perto e na hora precisa, também ele nos dirá: “Levanta-te e vai para o Egito”. O Egito é lugar de penúria, de solidão, mas é também lugar de purificação, onde nos encontramos conosco mesmos e com Deus, e depois, retornamos para encontrar os irmãos. – Você tem sabido escutar a voz do Senhor que o (a) chama ao deserto? – Você tem sofrido as consequências do pecado? – Você acredita que o inimigo de Deus está atento para atrai-lo? – Você tem buscado refúgio na Palavra de Deus e na oração? 

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23476

 

liturgia-diaria_-28-12-2016

Santos Inocentes, mártires – Quarta-feira 28/12/2016

Primeira Leitura (1Jo 1,5–2,2)

Leitura da Primeira Carta de São João.

5Caríssimos, a mensagem que ouvimos de Jesus Cristo e vos anunciamos é esta: Deus é luz e nele não há trevas. 6Se dissermos que estamos em comunhão com ele, mas andamos nas trevas, estamos mentindo e não nos guiamos pela verdade. 7Mas, se andamos na luz, como ele está na luz, então estamos em comunhão uns com os outros, e o sangue de seu Filho Jesus nos purifica de todo pecado.

8Se dissermos que não temos pecado estamo-nos enganando a nós mesmos, e a verdade não está dentro de nós. 9Se reconhecermos nossos pecados, então Deus se mostra fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda culpa. 10Se dissermos que nunca pecamos, fazemos dele um mentiroso e sua palavra não está dentro de nós. 2,1Meus filhinhos, escrevo isto para que não pequeis. No entanto, se alguém pecar, temos junto do Pai um Defensor: Jesus Cristo, o Justo. 2Ele é a vítima de expiação pelos nossos pecados, e não só pelos nossos, mas também pelos pecados do mundo inteiro.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 123)

— Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador.

— Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador.

— Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, quando os homens investiram contra nós, com certeza nos teriam devorado no furor de sua ira contra nós.

— Então as águas nos teriam submergido, a correnteza nos teria arrastado, e então, por sobre nós teriam passado essas águas sempre mais impetuosas.

— O laço arrebentou-se de repente, e assim nós conseguimos libertar-nos. O nosso auxílio está no nome do Senhor, do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Evangelho (Mt 2,13-18)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

13Depois que os magos partiram, o Anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo”. 14José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. 15Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: “Do Egito chamei o meu Filho”. 16Quando Herodes percebeu que os magos o haviam enganado, ficou muito furioso. Mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, exatamente conforme o tempo indicado pelos magos. 17Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: 18“Ouviu-se um grito em Ramá, choro e grande lamento: é Raquel que chora seus filhos, e não quer ser consolada, porque eles não existem mais”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 27/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 1 João 1, 1-4 – “somos testemunhas do que vimos e ouvimos”

Nesta leitura, para que a nossa alegria seja completa São João dá testemunho das maravilhas que os seus próprios olhos contemplaram, os seus ouvidos ouviram e as suas mãos tocaram, da palavra da vida. O grande mistério da Encarnação e da Redenção de Jesus nos é foi revelado na Sua Palavra e nos garante a vida eterna que o Pai nos preparou desde sempre. Todas as revelações de São João precisam ser assimiladas por cada um de nós a fim de que estejamos em comunhão com todos os que já aderiram ao projeto de salvação do nosso Deus. Quando fazemos a experiência de nos inserirmos como membro do Corpo de Cristo e temos a consciência de que somos parte ativa do sonho de Deus para a humanidade, nós também conseguimos nos unir aos apóstolos e às testemunhas da Bíblia para manifestar ao mundo a alegria que é inerente àqueles (as) que vivem a verdadeira liberdade de filhos de Deus. Jesus Cristo é o que era desde o princípio e o que será eternamente. Somos também testemunhas do que vimos e ouvimos! Ele faz parte da nossa vida, por isso, precisamos declará-Lo também Senhor da nossa história e, como São João, contar a todos as maravilhas que os nossos olhos contemplam que os nossos ouvidos ouvem e que as nossas mãos tocam da palavra da vida agindo em nós. – Você já se considera inserido (a) no mistério de Cristo? – Você tem comunhão com todas as testemunhas da Bíblia? – Como você tem dado testemunho das maravilhas que você vê, olha e toca em relação a Deus?

Salmo 96 – “Ó justos, alegrai-vos no Senhor! ”

A luz que se levanta para os justos é a perspectiva de uma vida nova em Jesus Cristo. Todo prenúncio de esperança é para nós um sinal de luz e quando nós estamos mergulhados nas trevas nós entendemos o significado da luz. Diante do Senhor que vem, todas as nossas dúvidas são esclarecidas, todas as nossas inquietações desaparecem e nós conseguimos manifestar a verdadeira alegria. Este é um tempo propício para que nós nos deixemos iluminar pela Luz da esperança de uma vida renovada, porque Jesus quer nascer novamente no nosso coração.

Evangelho – João 20, 2-8 –  “aonde procurar Jesus?”

Hoje, podemos meditar na narrativa do Evangelho da ressurreição de Jesus que tem em São João um dos protagonistas deste acontecimento. Quando Maria Madalena deu aos discípulos a notícia de que “tiraram o Senhor do túmulo e não sabemos onde o colocaram”, nós verificamos que os primeiros a correrem ao túmulo, foram Simão Pedro, que se afigurava como líder de todos e o discípulo que se considerava o mais amado por Jesus, no caso, João. Jesus já os havia advertido e lhes anunciado o que iria lhe acontecer, porém eles estavam ainda como que cegos. Mesmo diante de tantas evidências, de tantos sinais os discípulos de Jesus ainda não tinham tido o entendimento completo. Estavam agora em busca do corpo de Jesus e procuravam um morto, mas Jesus estava vivo. O fato de terem ido rapidamente em busca do que “ouviam falar”, no entanto, comprova para nós a fé que os movia. A surpresa transformou-se em alegria depois que eles viram Jesus e puderam perceber que tudo o que Jesus lhes havia anunciado estava agora se comprovando. Nós também precisamos assumir de vez a nossa condição de homens e mulheres salvos em Jesus Cristo. Aonde temos procurado Jesus?  Enquanto permanecemos vivos nesta terra ainda podemos conseguir vê-Lo na hora da escuridão. A fé e a esperança nos fazem mover e não podemos permanecer parados (as) e inertes esperando por algo que já aconteceu e, no entanto, ainda não nos apossamos. – Reflita –   Será que você tem procurado Jesus no túmulo quando lá só existem os vestígios?  – Onde verdadeiramente Jesus está na sua vida?   – Você também acredita como se estivesse estado presente? – Você se considera um (a) discípulo (a) amado (a)?  Por que?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23474

 

liturgia-diaria_-27-12-2016

São João, apóstolo e evangelista – Terça-feira 27/12/2016

Primeira Leitura (1Jo 1,1-4)

Leitura da Primeira Carta de São João.

1Caríssimos, o que era desde o princípio, o que nós ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos tocaram da Palavra da Vida, – 2de fato, a Vida manifestou-se e nós a vimos, e somos testemunhas, e a vós anunciamos a Vida eterna, que estava junto do Pai e que se tornou visível para nós – 3isso que vimos e ouvimos, nós vos anunciamos, para que estejais em comunhão conosco. E a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo. 4Nós vos escrevemos estas coisas para que a nossa alegria fique completa.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 96)

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

— Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, e as ilhas numerosas rejubilem! Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, que se apoia na justiça e no direito.

— As montanhas se derretem como cera ante a face do Senhor de toda a terra; e assim proclama o céu sua justiça, todos os povos podem ver a sua glória.

— Uma luz já se levanta para os justos, e a alegria, para os retos corações. Homens justos, alegrai-vos no Senhor, celebrai e bendizei seu Santo nome!

Evangelho (Jo 20,2-8)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

No primeiro dia da semana, 2Maria Madalena saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 3Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. 6Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão 7e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. 8Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu e acreditou.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 26/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Atos 6,8-10; 7,54-59   “Estevão o primeiro mártir cristão ”

Na narrativa dos Atos dos Apóstolos nós encontramos Estevão o primeiro mártir cristão.  Ele realizava prodígios e grandes sinais entre o povo porque estava cheio de graça e de poder. Por isso, ele foi perseguido por aqueles que não reconheciam a Jesus, mesmo depois da Sua ressurreição. Eles se enfureciam contra Estevão e não conseguiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava. Mesmo sendo perseguido e apedrejado Estevão testemunhou a glória de Deus quando “viu o céu aberto e Jesus à direita do Pai.” Neste contexto ele foi arrastado para fora da cidade, apedrejado e morto na presença de testemunhas, inclusive, de Saulo de Tarso. Para nós, aparentemente, esse cenário se apresenta como o retrato de uma grande desgraça, contudo se nos colocarmos na perspectiva de Estevão, e da missão que ele tinha aqui na terra, iremos descobrir que o  poder e a glória de Deus se manifestam concretamente, por meio de cada um de nós que cumpre com fidelidade o papel que Deus nos destinou. E quando enfrentamos os desafios em nome de Jesus o céu também se abre e o próprio Jesus aparece para nos dar segurança, conforto manifestando assim a Sua glória por meio de nós. Assim sendo, não precisamos nos angustiar nem desesperar na hora em que estivermos sofrendo por causa do cumprimento do nosso dever em vista do reino de Deus. Mesmo que nos persigam e nos apedrejem com palavras e ações rebeldes, nós podemos ter a certeza de que a glória do Senhor se reflete no nosso semblante e alguém vai ser tocado por causa disso.    Você alguma vez já enfrentou os homens para defender a Deus? Como?- Você sabia que enfrentamos os homens não necessariamente quando falamos, mas quando agimos diferentemente da mentalidade do mundo? Você tem receio de ser chamado (a) de carola, beato (a), santinho (a)?

 Salmo 30 – “Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito”

A cada momento da nossa vida precisamos cultivar o hábito de entregar a Deus o nosso espírito. Quando nos abandonamos nas mãos de Deus e nos entregamos a Ele de todo o coração, os nossos inimigos fogem e nós nos tornamos pessoas serenas. Deus tem compaixão de nós e sabe que nós necessitamos do Seu abrigo e da Sua proteção. Se acreditássemos, realmente, na misericórdia e na fidelidade do nosso Criador, nós nunca teríamos um espírito atribulado e aflito, mas conservaríamos sempre a alegria e a serenidade dentro de nós.

Evangelho – Mateus 10, 17-22 – “precisamos nos deixar conduzir pelo Espírito de Deus”

Jesus neste Evangelho nos ensina a enfrentar os desafios da nossa missão confiando no Espírito Santo que Ele nos deixou. O Espírito Santo é o agente por meio do qual Deus se manifesta para realizar a Sua vontade em nós e por nosso intermédio. Por isso, Jesus instruía aos seus discípulos como fazer quando eles fossem levados diante dos homens e dos tribunais em defesa do reino de Deus. Já de antemão Ele os advertia e abria os olhos em relação às coisas que poderiam acontecer, porém Ele lhes indicava  a chave principal para que o reino de Deus se manifestasse com força: ficar aberto ao poder do Espírito Santo! Este é  para nós também hoje um ensinamento precioso: não precisamos fazer cálculos, nem planos. Não precisamos nos atemorizar nem nos tornarmos subservientes às acusações e às apelações dos nossos carrascos.  Apenas, precisamos nos deixar  conduzir pelo Espírito de Deus e perseverar com firmeza e determinação. A perseverança é o único esforço que precisamos fazer e é a parte que nos compete. Não desistir, não perder a esperança nem a fé e deixar que o Espírito Santo, no momento exato, fará Deus reinar e tudo será realizado conforme o seu querer. – Você é uma pessoa perseverante: na oração, na Palavra, nos Sacramentos na vivencia do Amor?- Você tem se deixado conduzir pelo Espírito Santo quando vai dizer ou fazer alguma coisa? – Faça de hoje em diante esse propósito: tudo o que você fizer, peça a ajuda do Espírito Santo.

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23462

 

liturgia-diaria_-26-12-2016

Santo Estêvão, o Primeiro Mártir – Segunda-feira 26/12/2016

Primeira Leitura (At 6,8-10; 7,54-59)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

8Naqueles dias, Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. 9Mas alguns membros da chamada Sinagoga dos Libertos, junto com cirenenses e alexandrinos, e alguns da Cilícia e da Ásia, começaram a discutir com Estêvão. 10Porém, não conseguiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava.

7,54Ao ouvir essas palavras, eles ficaram enfurecidos e rangeram os dentes contra Estêvão. 55Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus, de pé, à direita de Deus. 56E disse: “Estou vendo o céu aberto, e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus”. 57Mas eles, dando grandes gritos e, tapando os ouvidos, avançaram todos juntos contra Estêvão; 58arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem, chamado Saulo. 59Enquanto o apedrejavam, Estêvão clamou dizendo: “Senhor Jesus, acolhe o meu espírito”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 30)

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel. Vosso amor me faz saltar de alegria, pois olhastes para as minhas aflições.

— Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor! Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, e salvai-me pela vossa compaixão!

Evangelho (Mt 10,17-22)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: 17“Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. 18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. 21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

MISSA DO NATAL DE NOSSO SENHOR

Foi com muita alegria que celebramos o Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo na Paróquia de São Raimundo. A celebração presidida por Pe. Alano e co-celebrada por Pe. André e Pe. Carlos contou com a participação massiva da comunidade e de todas pastorais.

Iniciou-se com a procissão de entrada e todos da liturgia recebidos com o cântico de entrada. Em seguida Pe. Alano abençoou com o turíbulo o presépio montado ao lado do altar. Após o ato penitencial houve a entrada de anunciadores com trombetas para a chegada do salvador e em seguida a Sagrada Família entrou aos cânticos jubilosos de Glória.

Na Homilia, Pe. Alano lembrou da esperança que Jesus nos traz na nossa vida e que devemos usar isso nesse momento histórico que passamos pelo Brasil hoje em dia assim como o povo brasileiro já usou dessa mesma luz e esperança em tempos passados.

Ao final da celebração, todos foram convidados para visitar o presépio enfim completo com Jesus Cristo menino.

A Paróquia de São Raimundo deseja à todos um abençoado Natal com muita paz e luz !

LITURGIA DIÁRIA – 25/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – 1ª. Leitura – Isaías 52, 7-10 – “como são belos os pés do mensageiro que anuncia a salvação”

Os mensageiros dos quais Isaías profetizou, somos hoje, todos nós que temos a missão de caminhar sobre os montes e anunciar a paz que veio do céu, o bem e a salvação de Jesus. Caminhar sobre os montes é andar pelo mundo vencendo as dificuldades vivenciando a Palavra de Deus que se fez carne e veio habitar entre nós. Somos chamados a anunciar a paz e o amor não apenas com palavras bonitas, mas vivendo de acordo com os ensinamentos do Evangelho de Jesus. A alegria é a primeira manifestação de que a paz de Jesus mora no nosso coração e que podemos levantar a  voz da nossa consciência, através das nossas ações, das nossas atitudes e comportamento. Cada um de nós é um mensageiro da salvação de Jesus, chamado  a ir por todas as nações, até os confins da terra anunciando o tempo da graça do Senhor. Os nossos pés também se tornam belos, quando espalhamos no mundo o perfume do amor de Deus que se tornou real para nós em Jesus Cristo nosso Salvador. – Você também se considera um mensageiro do amor de Deus? –  Como você tem anunciado ao mundo a paz de Jesus? Com palavras ou com ações? – Você tem enfrentado dificuldades para ser um instrumento da paz do Senhor? – Por onde você anda tem anunciado que Jesus está vivo na sua vida?

Salmo 97 – “Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

O salmista, expressa em versos, a alegria que existe no nosso coração diante da grande graça que vivemos no Natal. O nosso ser se alegra e os nossos lábios cantam louvores ao menino Deus que chega de mansinho. Neste tempo é muito bom que percebamos que ainda estamos aqui e podemos contemplar a salvação do Deus que vem até nós e temos a oportunidade de viver esta alegria juntamente com todos aqueles a quem nós amamos e com quem peregrinamos nesta terra. Portanto, cantemos salmos ao Senhor e aclamemos ao nosso rei, com pandeiros e guitarras.

2ª. Leitura – Hebreus 1, 1-6 – “os últimos dias”

Esta leitura nos leva a entender como durante muito tempo Deus falou ao Seu povo por meio dos profetas, homens escolhidos para, em Seu Nome transmitir humanidade os Seus recados. Nós sabemos que desde primeiro até João Batista, o último profeta do Antigo Testamento, Deus anunciava a chegada do Salvador que viria tirar o pecado do mundo.  Hoje já não precisamos mais de profetas nem mensageiros, porque o próprio Deus veio a nós encarnado no Seu Filho Jesus Cristo, herdeiro de todas as coisas e Criador do Universo. Jesus é o esplendor da glória do Pai e a expressão do Seu ser, por isso, Ele sustenta o universo com o poder da Sua Palavra. Por isso, é na Palavra de Deus que é Jesus, o verbo que se fez carne, onde podemos  fundamento de tudo o que anunciaram os profetas. Jesus é o Nome mais alto, o Primogênito do Pai a quem todos devemos adorar e cultuar. Ele é o Profeta dos últimos dias e a Sua Palavra é poderosa para nos direcionar no caminho da salvação. Cada dia da nossa vida poderá ser o último dia. Não esperemos por falsos profetas, mas nos firmemos no Evangelho de Jesus que nos fala ao coração com misericórdia. – Você tem seguido a falsos profetas? – Você tem tomado o Evangelho de Jesus como bússola para o seu caminhar? – Você tem perdido o seu precioso tempo procurando adivinhos e curandeiros? – Você acredita que Jesus é o Filho de Deus feito homem?

Evangelho – João 1, 1-18 – “A Palavra se fez carne ”

“Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito”!  Foi a Palavra de Deus quem criou o céu e a terra. Foi a Palavra de Deus quem nos fez filhos de Deus e nos trouxe a Sua graça. E a Palavra de Deus está no meio de nós. Ela é a Luz! Jesus é a Palavra, Jesus é a Luz!  Ele é o personagem central da Bíblia. Todas as profecias, todas as orações, lamentações e súplicas das Escrituras foram inspiradas pelo Pai no Seu Filho Jesus Cristo pelo poder do Espírito Santo.  Por isso, neste tempo em que vivenciamos as alegrias do Natal nós podemos refletir e meditar em como estamos acolhendo a Palavra e se, realmente, a temos encarnada em nós de maneira que Ela dirija as nossas ações. Se o mundo foi criado por causa de Jesus Cristo, se a graça e a verdade nos chegaram através Dele e se Ele é a Palavra de Deus que veio habitar no meio de nós, é imprescindível que tenhamos esta Palavra entranhada em nossas mãos e no nosso coração. Pela Palavra nós tomamos conhecimento do Amor de Deus que é eterno e nos dá a garantia das Suas promessas para nós. Ela é a Luz que nos tira das trevas da ignorância e nos dá o entendimento de nós mesmos (as), de Deus e do nosso próximo. Assim como João Batista veio para dar testemunho desta Luz, nós também podemos   irradiar o fulgor que se expressa por meio de nós quando anunciamos Jesus Cristo, a Palavra de Deus que veio nos transformar em novas criaturas. – A Palavra de Deus tem tido influência na sua vida, nas suas ações? – Você tem sabido ouvi-La e vivê-La? – Você tem dado ao mundo testemunho da Luz de Cristo?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23462

 

liturgia-diaria_-26-12-2016

Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo – Domingo 25/12/2016

Primeira Leitura (Is 52,7-10)

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

7Como são belos, andando sobre os montes, os pés de quem anuncia e prega a paz, de quem anuncia o bem e prega a salvação, e diz a Sião: “Reina teu Deus!”

8Ouve-se a voz de teus vigias, eles levantam a voz, estão exultantes de alegria, sabem que verão com os próprios olhos o Senhor voltar a Sião.

9Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo, ó ruínas de Jerusalém, o Senhor consolou seu povo e resgatou Jerusalém.

10O Senhor desnudou seu santo braço aos olhos de todas as nações; todos os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 97)

— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo,/ porque ele fez prodígios!/ Sua mão e o seu braço forte e santo/ alcançaram-lhe a vitória.

— O Senhor fez conhecer a salvação,/ e às nações, sua justiça;/ recordou o seu amor sempre fiel/ pela casa de Israel.

— Os confins do universo contemplaram/ a salvação do nosso Deus./ Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,/ alegrai-vos e exultai!

— Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa/ e da cítara suave!/ Aclamai, com os clarins e as trombetas,/ ao Senhor, o nosso Rei!

Segunda Leitura (Hb 1,1-6)

Leitura da Carta aos Hebreus:

1Muitas vezes e de muitos modos falou Deus outrora aos nossos pais, pelos profetas; 2nestes dias, que são os últimos, ele nos falou por meio do Filho, a quem ele constituiu herdeiro de todas as coisas e pelo qual também ele criou o universo.

3Este é o esplendor da glória do Pai, a expressão do seu ser. Ele sustenta o universo com o poder de sua palavra. Tendo feito a purificação dos pecados, ele sentou-se à direita da majestade divina, nas alturas. 4Ele foi colocado tanto acima dos anjos quanto o nome que ele herdou supera o nome deles.

5De fato, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei?” Ou ainda: “Eu serei para ele um Pai e ele será para mim um Filho?”

6Mas, quando faz entrar o Primogênito no mundo, Deus diz: “Todos os anjos devem adorá-lo!”

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Jo 1,1-18)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2No princípio estava ela com Deus. 3Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito.

4Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. 6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: 9daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.

10A Palavra estava no mundo — e o mundo foi feito por meio dela — mas o mundo não quis conhecê-la. 11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram.

12Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.

14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. 15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. 16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. 18A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 24/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura 2 Samuel    7,1-5.8-12.14.16 – “A casa de Deus já foi edificada no nosso coração”

Ao instalar-se no palácio de cedro onde passou a residir David começou a inquietar-se e questionar-se pelo fato de que a Arca de Deus (Arca da Aliança) estivesse alojada numa tenda e ele, em uma mansão.  Entretanto, o Senhor lhe fez entender que isto não era da sua competência afirmando que teria poder para, no tempo certo, edificar uma casa para o Seu povo. O Senhor, então, relembrou todos os prodígios que fez na vida de David, e   acrescentou: “concedo-te uma vida tranquila, livrando-te de todos os teus inimigos”. Nós também vivemos preocupados (as) e nos atarefamos, entendendo que compete somente a nós tomar todas as providências para que todas as coisas e até mesmo o que pertence a Deus sejam perfeitas e de acordo com os nossos planos. O Senhor vem em nosso auxilio e nos conscientiza de que o Seu Plano para nós é completo e, por isso, não precisamos nos antecipar, pois Ele mesmo providencia o de que necessitamos.  Deus não precisa de casa feita por mãos humanas para morar, mas sim da entrega do nosso coração para que permaneça conosco. Assim como fez com David Ele deseja nos tranquilizar e dar a certeza de que a Sua casa já foi edificada no nosso coração e, por isso, não precisaremos mais nos inquietar. Ele estará conosco em toda a parte por onde andarmos e assim como a David Ele nos promete: “tua casa e teu reino serão estáveis para sempre diante de mim, e teu trono será firme para sempre”. O nosso reino é o reino do Amor, o reino dos céus que já experimentamos aqui na terra. O Senhor é o construtor da nossa casa. É Ele quem planeja e quem faz acontecer em nós o Seu plano de santidade que consiste na vivência do amor e da justiça nos nossos dias. Deus nos promete salvação, casa e o pão da tranquilidade durante todos os dias da nossa vida, inclusive na eternidade.  – Você tem consciência de que a casa de Deus foi erguida dentro do seu coração? – Você tem procurado fazer tudo conforme a sua vontade ou espera pela vontade do Senhor?  Repita hoje em oração: “Senhor eu não sou digno (a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma  só palavra e a minha casa será salva”. Deus edifica em você.

Salmo 88 – “Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!”

O amor de Deus é a nossa maior herança e é por isso, que nós precisamos nos apropriar deste bem precioso. A mesma aliança que Deus firmou com os homens da Bíblia, Ele o fez também conosco. Somos assim aliados (as) de Deus nos Seus projetos e nas Suas realizações. Somos Seus servidores (as) e somente seremos plenos de alegria se reconhecer isto com cânticos de louvor e exaltação. Cantar o amor de Deus é motivar o nosso coração e a nossa alma para  viver a felicidade aqui na terra.

Evangelho – Lucas 1, 67-79 – “a oração de Zacarias”

Cheio do Espírito Santo, Zacarias, abriu os lábios e profetizou reconhecendo a grande obra que o Senhor realizaria para a salvação da humanidade por meio do seu filho João Batista.   Ele seria o “profeta do Altíssimo, aquele que iria adiante do Senhor para preparar-lhe os caminhos, anunciando a salvação pelo perdão dos pecados”.   Por isso, baseados na oração de Zacarias nós também podemos nos colocar no mesmo contexto que ele para exaltar a Deus pela vinda do Salvador.  Também podemos assumir as promessas de salvação do Senhor para nós e para a nossa família proferindo este louvor em nome de cada membro da nossa casa nos apossando da força que vem do céu a fim de nos livrar do mal e da ação dos inimigos. Somos da mesma forma, chamados a ser profetas anunciadores da chegada do Sol nascente que nos visita neste Natal. Jesus é o Sol que nasce do alto e vem para iluminar os nossos relacionamentos familiares e dirige os nossos passos no caminho da paz. A Sua Palavra é um mapa que nos direciona e nos motiva a darmos passos firmes para enfrentarmos todas as situações pelas quais passamos. Quando estamos cheios do Espírito Santo nós também, como Zacarias, somos movidos a louvar ao Senhor pelas nossas conquistas.    – Você tem louvado a Deus pela sua família? – Você tem pedido para ela a salvação de Jesus? – De que a sua família mais necessita? – Na sua família reina a paz? – Peça a Jesus hoje, paz para os seus relacionamentos familiares e comece você mesmo (a) a ser portador (a) desta graça.   

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23460

 

liturgia-diaria_-24-12-2016

Preparação próxima do Natal – Sábado 24/12/2016

Primeira Leitura (2Sm 7,1-5.8b-12.14a.16)

Leitura do Segundo Livro de Samuel.

1Tendo-se o rei Davi instalado já em sua casa e tendo-lhe o Senhor dado a paz, livrando-o de todos os seus inimigos, 2ele disse ao profeta Natã: “Vê: eu resido num palácio de Cedro, e a arca de Deus está alojada numa tenda!”

3Natã respondeu ao rei: “Vai e faze tudo o que diz o teu coração, pois o Senhor está contigo”. 4Mas naquela mesma noite, a palavra do Senhor foi dirigida a Natã nestes termos: 5“Vai dizer ao meu servo Davi: Assim fala o Senhor: Porventura és tu que me construirá uma casa para eu habitar? 8bFui eu que te tirei do pastoreio, do meio das ovelhas, para que fosses o chefe do meu povo, Israel. 9Estive contigo em toda a parte por onde andaste, e exterminei diante de ti todos os teus inimigos, fazendo o teu nome tão célebre quanto o dos homens mais famosos da terra.

10Vou preparar um lugar para o meu povo, Israel: eu o implantarei, de modo que possa morar lá sem jamais ser inquietado. Os homens violentos não tornarão a oprimi-lo como outrora, 11no tempo em que eu estabelecia juízes sobre o meu povo, Israel. Concedo-te uma vida tranquila, livrando-te de todos os teus inimigos.

E o Senhor te anuncia que te fará uma casa. 12Quando chegar o fim dos teus dias e repousares com teus pais, então, suscitarei, depois de ti, um filho teu, e confirmarei a sua realeza. 14aEu serei para ele um pai e ele será para mim um filho. 16Tua casa e teu reino serão estáveis para sempre diante de mim, e teu trono será firme para sempre”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 88)

— Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

— Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

— Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor, de geração em geração eu cantarei vossa verdade. Porque dissestes: “O amor é garantido para sempre”. E a vossa lealdade é tão firme quanto os céus.

— Eu firmei uma Aliança com meu servo, meu eleito, e eu fiz um juramento a Davi, meu servidor. Para sempre, no teu trono, firmarei tua linhagem, de geração em geração garantirei o teu reinado.

— Ele, então, me invocará: ‘Ó Senhor, vós sois meu Pai, sois meu Deus, sois meu Rochedo onde encontro a salvação!’ Guardarei eternamente para ele a minha graça e com ele firmarei minha Aliança indissolúvel.

Salmo para a Santa Missa de Natal (Cor litúrgica: branca)

Responsório (Sl 95)

— Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

— Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo,/ cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!/ Cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação,/ manifestai a sua glória entre as nações,/ e entre os povos do universo seus prodígios!

— O céu se rejubile e exulte a terra,/ aplauda o mar com o que vive em suas águas;/ os campos com seus frutos rejubilem/ e exultem as florestas e as matas

— na presença do Senhor, pois ele vem,/ porque vem para julgar a terra inteira./ Governará o mundo com justiça,/ e os povos julgará com lealdade.

Segunda Leitura (Tt 2,11-14)

Leitura da Carta de São Paulo a Tito:

Caríssimo: 11A graça de Deus se manifestou trazendo salvação para todos os homens. 12Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, 13aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo.

14Ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho (Lc 1,67-79)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 67Zacarias, o pai de João, repleto do Espírito Santo, profetizou, dizendo: 68“Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo. 69Fez aparecer para nós uma força de salvação na casa de seu servo Davi, 70como tinha prometido desde outrora, pela boca de seus santos profetas, 71para nos salvar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam.

72Ele usou de misericórdia para com nossos pais, recordando-se de sua santa aliança 73e do juramento que fez a nosso pai Abraão, para conceder-nos, 74que, sem temor e libertos das mãos dos nossos inimigos, nós o sirvamos, 75com santidade e justiça, em sua presença, todos os nossos dias.

76E tu, Menino, serás chamado profeta do Altíssimo, pois irás adiante do Senhor para preparar-lhe os caminhos, 77anunciando ao seu povo a salvação, pelo perdão dos seus pecados. 78Graças à misericordiosa compaixão do nosso Deus, o sol que nasce do alto nos visitará, 79para iluminar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte, e dirigir nossos passos no caminho da paz”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor!

Evangelho para a Santa Missa de Natal (Cor litúrgica: branca)

Anúncio do Evangelho (Lc 2,1-14)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

1Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.

2Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.

3Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.

4Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, 5para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

6Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.

8Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho.

9Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo. 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.

13E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da corte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 23/12/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Malaquias 3,1-4.23-24 –  “ fome de felicidade”

Nesta leitura o Senhor nos acena com a chegada do seu anjo que vem preparar em nós o caminho para que Deus tome posse do nosso coração. Muitos profetas vieram para anunciar a chegada do Redentor, inclusive Elias e João Batista. Assim, as leituras de hoje continuam nos acenando com as profecias sobre a vinda do Salvador para que possamos vem viver o tempo do Advento.  É um tempo favorável para que mais uma vez nós nos apossemos das promessas de Deus que deseja saciar a nossa fome de felicidade. O homem, em todos os tempos, sempre esperou por Aquele que é capaz e tem poder para, libertá-lo da escravidão, da infelicidade, da tristeza, da miséria em que a teia do pecado o colocou. É próprio do ser humano o desejo de libertação   Jesus Cristo já veio para reatar a nossa amizade com o Pai. Ele vem para cada homem de boa vontade!  Ele vem para purificar os corações, agindo com o poder do fogo do Espírito Santo. Vem, para preparar um povo forte, purificado de suas mazelas e libertos da escravidão do mal. Vem, para reatar a amizade do homem com Deus, a fim de que ele possa viver a plenitude da promessa que é a sua felicidade interior. Todas as promessas que Deus faz nesta profecia, acontecem no dia a dia das pessoas que realmente têm o coração preparado para acolher a Salvação de Jesus.   Para nós hoje, como também naquele tempo, é motivo de expectativa, de alegria, de encorajamento. Só com o coração livre da injustiça e da maldade que o pecado nos impõe, poderemos ofertar ao Senhor os frutos da nossa vida, da nossa luta e conquistas. Deus faz a grandiosa obra de reconciliação e nos torna homens e mulheres puros, capazes de Lhe fazer oferendas justas. –  Em que você pode estar resistindo à chegada do Messias, do  libertador do seu coração?– Como você está preparando o caminho para que Ele também entre no seio da sua casa, na sua família? – De que em você ainda precisa ser purificado (a)?

Salmo 24 – “Levantai vossa cabeça e olhai, pois a vossa redenção se aproxima!”

Este salmo nos ensina a pedir ao Senhor que nos mostre os Seus caminhos e nos faça conhecer a Sua estrada. A estrada que o Senhor abriu para nós é o Plano de Amor que Ele já elaborou para que nós coloquemos em prática. Nesse projeto o Senhor imprimiu como alicerce a justiça que consiste na verdade e no amor. Para isso, Ele nos dá conhecer a Sua aliança, na medida em que mais íntimos (as) Dele, nós nos tornamos. É por meio da oração que nós interagimos com o Senhor e aprendemos a andar nos Seus caminhos.

Evangelho – Lucas  1, 57-66 – “ nasceu João Batista ”

 No tempo certo Deus cumpriu sua promessa e Isabel, mulher do sacerdote Zacarias, deu à luz um filho. Todos os vizinhos e parentes alegravam-se e eram solidários com aquele casal porque viam o milagre que lhe acontecera. Havia uma unidade perfeita entre Isabel e Zacarias e, por isso, João, o nome da criança foi suscitado no coração dos dois.  Depois que conseguiu falar Zacarias, finalmente, abriu os lábios para louvar ao Senhor pelo grande feito. Todos, então, se admiravam indagando entre si: “O que virá a ser este menino? ”  Ninguém imaginava que em João Batista as profecias se realizariam! Ele viera preparar o caminho do Salvador e dar a sua colaboração para o plano de Deus. Não importando as circunstâncias, o nascimento de uma criança é sempre motivo de alegria e de esperança. Diante do nascimento de uma criança, milagre da criação de Deus nós também costumamos fazer esta indagação. Para cada criança que vem ao mundo Deus também tem um plano a realizar. Dentro do Projeto de Deus para a humanidade há sempre algo destinado a cada pessoa que vem ao mundo. Deus pensou em tudo para nós. Mesmo que os nossos pais tenham desejado para nós algo de muito especial, não se compara com o que o Pai planejou para a nossa felicidade. Portanto, no dia em que nascemos todos ficaram alegres com a nossa chegada, mas somente o Senhor sabia realmente qual seria a nossa missão aqui na terra.  O nome pelo qual somos chamados é muito importante, pois divulga a nossa identidade como pessoa humana, mas também como filho (a) de Deus batizados em Nome de Jesus.     Somos também alguém como João Batista muito importante para o reino de Deus. Para nós também Deus tem um projeto especial e não podemos nos acomodar diante dos acontecimentos da história sem dar a nossa contribuição.  Você já pensou nisso? – Você sabe o que significa o seu nome? – Você já descobriu qual a missão específica que você tem no plano de Deus? – Será que você já está vivendo dentro deste plano?  – Você tem paz e serenidade em relação a quem você é e faz? – Pergunte ao Senhor qual é a sua parte no plano Dele e como você poderá desempenhá-la.

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23458

 

liturgia-diaria_-23-12-2016

Preparação próxima do Natal – Sexta-feira 23/12/2016

Primeira Leitura (Ml 3,1-4.23-24)

Leitura da Profecia de Malaquias.

Assim fala o Senhor Deus: 1“Eis que envio o meu anjo, e ele há de preparar o caminho para mim; logo chegará ao seu templo o Dominador, que tentais encontrar, e o anjo da aliança, que desejais.

Ei-lo que vem, diz o Senhor dos exércitos; 2e quem poderá fazer-lhe frente, no dia de sua chegada? E quem poderá resistir-lhe, quando ele aparecer? Ele é como o fogo da forja e como a barrela dos lavadeiros; 3e estará a postos, como para fazer derreter e purificar a prata: assim ele purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como prata, e eles poderão assim fazer oferendas justas ao Senhor.

4Será então aceitável ao Senhor a oblação de Judá e de Jerusalém, como nos primeiros tempos e nos anos antigos. 23Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o dia do Senhor, dia grande e terrível; 24o coração dos pais há de voltar-se para os filhos, e o coração dos filhos para seus pais, para que eu não intervenha, ferindo de maldição a vossa terra”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 24)

— Levantai vossa cabeça e olhai, pois a vossa redenção se aproxima!

— Levantai vossa cabeça e olhai, pois a vossa redenção se aproxima!

— Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação!

— O Senhor é piedade e retidão, e reconduz ao bom caminho os pecadores. Ele dirige os humildes na justiça, e aos pobres ele ensina o seu caminho.

— Verdade e amor são os caminhos do Senhor para quem guarda sua Aliança e seus preceitos. O Senhor se torna íntimo aos que o temem e lhes dá a conhecer sua Aliança.

Evangelho (Lc 1,57-66)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

57Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. 58Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. 59No oitavo dia foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. 60A mãe porém disse: “Não! Ele vai chamar-se João”. 61Os outros disseram: “Não existe nenhum parente teu com esse nome!” 62Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse.

63Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: “João é o seu nome”. 64No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. 65Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judeia. 66E todos os que ouviam a notícia, ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

Tema Por Premium Wordpress