ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ANO JUBILAR 150

Arquivos Mensais: novembro 2016

Как Легко Выиграть В Казино

В реальном казино, играя с живым дилером, вероятность того, что вы выйдете из поединка в плюсе, примерно 30 на 70 процентов. Leia Mais »

LITURGIA DIÁRIA – 30/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Romanos 10, 9-18 – “quem poderá ser salvo”

Em outras palavras, São Paulo nos afirma que todo aquele (a) que declarar com os lábios, aceitar no coração e testemunhar com a vida, que Jesus Cristo é o seu Senhor, será salvo.  É, portanto, por nosso intermédio, que esta afirmação de São Paulo irá espalhar-se por toda a terra, pois só pode invocar a assistência de Deus aquele (a) que nele crê porque antes escutou alguém falar e testemunhar as obras do Senhor na sua vida. Acreditar, confiar e depender, este é o tripé da fé.  A salvação de Jesus corre o mundo através do testemunho de homens e mulheres que tiveram uma experiência com Ela. A Salvação é o próprio Jesus agindo na nossa vida, no entanto, muitos ainda permanecem “surdos” porque nós ainda permanecemos “mudos”. Por isso, somos também nós enviados a anunciar o bem e, mesmo que alguns não deem ouvido à nossa pregação, mesmo que às vezes tenhamos a impressão de que o nosso esforço não está valendo a pena por tudo o que nós estamos sofrendo, as palavra do profeta nos alentam: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. Somos enviados (as) a noticiar ao mundo que todo aquele (a) que crer em Jesus Cristo, não será confundido (a). – Você tem anunciado ao mundo a sua experiência com Jesus Cristo? –- Como você tem expressado ao mundo a sua fé em Jesus Cristo?- A sua vida tem sido uma demonstração de que você é filho (a) de Deus?- As outras pessoas notam que a sua vida tem coerência com a sua fé?- Qual é o “mundo” a quem você precisa noticiar a sua fé com a sua vida?

Salmo 18 – “Seu som ressoa e se espalha em toda a terra

A ação poderosa do Senhor se faz notar pelas obras que nós contemplamos. Tudo nos fala de Deus, os céus, o firmamento, o dia e a noite. A obra de Deus se manifesta através de tudo o que nós vemos, tocamos e sentimos. Assim também as nossas ações falam mais do que os nossos discursos. O bem que nós fazemos em Nome de Deus soa firme no coração do mundo e, enquanto mais nós nos elevamos o mundo também se eleva por causa de nós.  A nossa própria existência já é uma prova do poder de Deus e, nem precisamos de frases nem palavras bonitas para fazer ressoar nos confins da terra, a Palavra de Deus.

Evangelho –  Mateus 4, 18-22 – “somos chamados por Jesus”

Jesus chamou os que Ele quis  não porque fossem homens desocupados e não tivessem nada para fazer, muito pelo contrário cada um deles tinha  uma profissão, tinha  uma história.  Quando Jesus viu os dois irmãos, notou que eles estavam ocupados na sua lida diária e, assim mesmo os escolheu e “eles imediatamente deixaram as redes, a barca e o pai e O seguiram!”.  Assim mesmo Jesus faz com cada um de nós que encontra graça diante dele. Ele nos chama não porque sejamos homens e mulheres desimpedidos de tarefas, de planos e ocupações.  O nosso trabalho, a nossa profissão, a rotina da nossa vida não são impedimento para que sigamos a Jesus e vivamos os Seus ensinamentos. Deixar imediatamente, as redes, a barca e o pai, significam a nossa total anuência ao chamado de Jesus com a consciência de que Ele nos chama com a autoridade de quem sabe o que é melhor para cada um de nós, e por isso, tem a primazia nas nossas escolhas. Jesus nos chama a ser “pescadores de homens” por meio do nosso testemunho de fidelidade a Deus e aos irmãos. O Seu chamado é irrevogável e intransferível, por isso, ninguém poderá assumir o nosso lugar.  É necessário, porém, que estejamos livres de qualquer empecilho, desapegados (as) de tudo quanto nos prende, mesmo que seja o trabalho, a profissão, a família, os bens. Às vezes nos desculpamos porque somos muito ocupados (as), mas Jesus veio chamar justamente àqueles que se comprometem e que têm que renunciar a alguma coisa. Ele deseja que o nosso coração esteja livre de tudo e de todos para que possamos segui-Lo, vivendo a Lei do amor. – Você já se sente chamado (a) por Jesus? – Você acha que Ele já o (a) viu e o (a) notou? – Qual tem sido a sua reação ao chamado de Jesus no serviço do reino? – Será que você tem dado desculpas esfarrapadas? – Aproveite o tempo de agora, não perca as oportunidades!

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23384

 

liturgia-diaria_-30-11-2016

1ª Semana do Advento – Quarta-feira 30/11/2016

Primeira Leitura (Rm 10,9-18)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos, 9se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”. 12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. 14Mas como invocá-lo, sem antes crer nele? E como crer, sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir, sem alguém que pregue? 15E como pregar, sem ser enviado para isso?

Assim é que está escrito: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. 16Mas nem todos obedeceram à Boa Nova. Pois Isaías diz: “Senhor, quem acreditou em nossa pregação?” 17Logo, a fé vem da pregação e a pregação se faz pela palavra de Cristo. 18Então, eu pergunto: Será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois “a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 18)

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia.

— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Evangelho (Mt 4,18-22)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 29/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Isaías 11, 1-10 – “Os dons infusos do Espírito Santo”

O profeta Isaías prenuncia o reino de Deus que vem sob as bênçãos do Espírito Santo derramadas por Jesus sobre toda a humanidade.  Hoje, sob a ação do Espírito Santo todos nós podemos vivenciar o reino dos céus, onde “o lobo e o cordeiro vivem juntos”; “o leopardo deita-se ao lado do cabrito” e “a criança brinca com a cobra”.  Isto significa dizer que todos nós podemos conviver em paz uns com os outros pela ação poderosa do Espírito de Deus que distribui a todos os dons de santificação ou dons infusos, que contribuem para o nosso aperfeiçoamento. Os dons infusos do Espírito Santo são um presente de Deus para nós e nos motivam a participar da essência de Jesus Cristo que é santidade e perfeição no amor. No Batismo nós recebemos o Espírito Santo e com Ele todos os dons, a saber: sabedoria, discernimento, conselho, fortaleza, ciência, temor de Deus e piedade que é a justiça. Os dons do Espírito Santo nos ajudam na nossa santificação assim como também contribuem para que possamos viver em harmonia uns com os outros. Sob a ação do Espírito podemos pôr em prática ações de concórdia e entendimento, cultivando bons relacionamentos, apesar das nossas diferenças.   Jesus é o sinal entre os povos que se ergueu na Cruz para gerar entendimento entre todas as nações e trazer a salvação para toda a humanidade. – Você tem consciência dos dons que possui? – Você tem usado bem esses dons, presentes do Espírito Santo? – Você tem consciência de que esses dons são para a sua santificação? – Você sabia que eles far-lhe-ão viver melhor os seus relacionamentos com as outras pessoas?

Salmo 71 – “Nos seus dias, a justiça florirá, e paz em abundância para sempre.”

 O salmista canta os poderes do Rei que vem para governar a terra com justiça e equidade. A justiça de Deus é o amor e o fruto da justiça é a paz. Jesus já veio inserir na terra o Seu reino de amor e revelar ao homem a misericórdia de Deus e um dia retornará para julgar as nações e, definitivamente, aqui instalar-se para cumprir a promessa de novo céu e de uma nova terra.

Evangelho – Lucas 10, 21-24 – “os mistérios de Deus!”

Do mesmo modo como exultou no Espírito, porque percebeu que os Seus discípulos, agora, enxergavam claramente a missão a que haviam sido chamados, Jesus também se alegra quando a ação do Espírito Santo nos motiva a entender as coisas do alto de uma maneira espiritual e não com a nossa humanidade. Assim, Jesus louvou ao Pai pelos Seus discípulos, pequeninos, sem muita instrução, mas cheios da alegria do Espírito. Somente os pequeninos, isto é, os que abrem o coração e não colocam a razão em primeiro lugar, poderão distinguir os prodígios e milagres que acontecem quando o reino de Deus se lhes manifesta pela ação do Espírito Santo. Nós também só conseguiremos propagar eficazmente o reino dos céus aqui na terra, quando ele já estiver acontecendo na nossa vida e experimentarmos a ação do Espírito Santo. À medida que abrimos mais e mais o nosso coração vamos também sentindo a alegria e a felicidade interiores. Jesus é a própria revelação de Deus e todos os que aceitam Jesus e nele creem, são os pequeninos que veem, ouvem e sentem a felicidade e a paz do Senhor. Hoje também Jesus nos alerta: “Felizes os olhos que veem o que vós vedes!” Somos felizes porque os nossos olhos veem mais além das   podemos, na reflexão da Palavra de Deus, descobrir os Seus segredos e os Seus planos para nós e para a humanidade.  O Pai se dá a conhecer por meio da revelação do Filho e quanto mais conhecermos a Jesus, mais   teremos comunhão com o Pai e poderemos viver a felicidade tão almejada.  Somos chamados (as) no tempo atual da nossa vida a ver e ouvir o que o Senhor tem para nos revelar.   Não percamos tempo: o Senhor tem muito a nos mostrar e a nos confidenciar. – Você é pequenino (a) ou sábio (a) e inteligente? Você é uma pessoa atenta aos mistérios de Deus? – Você enxerga as maravilhas de Deus na sua vida?Quando você medita sobre a Palavra de Deus você se limita ao que está escrito, ou você percebe nas entrelinhas uma mensagem para a sua vida?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23382

 

liturgia-diaria_-29-11-2016

1ª Semana do Advento – Terça-feira 29/11/2016

Primeira Leitura (Is 11,1-10)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Naquele dia, 1nascerá uma haste do tronco de Jessé e, a partir da raiz, surgirá o rebento de uma flor; 2sobre ele repousará o Espírito do Senhor: espírito de sabedoria e discernimento, espírito de conselho e fortaleza, espírito de ciência e temor de Deus; 3no temor do Senhor, encontra ele seu prazer. Ele não julgará pelas aparências que vê nem decidirá somente por ouvir dizer; 4mas trará justiça para os humildes e uma ordem justa para os homens pacíficos; fustigará a terra com a força da sua palavra e destruirá o mau com o sopro dos lábios. 5Cingirá a cintura com a correia da justiça e as costas com a faixa da fidelidade. 6O lobo e o cordeiro viverão juntos, e o leopardo deitar-se-á ao lado do cabrito; o bezerro e o leão comerão juntos, e até mesmo uma criança poderá tangê-los. 7A vaca e o urso pastarão lado a lado, enquanto suas crias descansam juntas; o leão comerá palha com o boi; 8a criança de peito vai brincar em cima do buraco da cobra venenosa; e o menino desmamado não temerá pôr a mão na toca da serpente. 9Não haverá danos nem mortes por todo o meu santo monte: a terra estará tão repleta do saber do Senhor quanto as águas que cobrem o mar. 10Naquele dia, a raiz de Jessé se erguerá como um sinal entre os povos; hão de buscá-la as nações, e gloriosa será a sua morada.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 71)

— Nos seus dias, a justiça florirá; paz em abundância, para sempre.

Nos seus dias, a justiça florirá; paz em abundância, para sempre.

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres!

— Nos seus dias, a justiça florirá e grande paz até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!

— Libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará.

— Seja bendito o seu nome para sempre, e que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!

Evangelho (Lc 10,21-24)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

21Naquele momento Jesus exultou no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 22Tudo me foi entregue pelo meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai; ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. 23Jesus voltou-se para os discípulos e disse-lhes em particular: “Felizes os olhos que veem o que vós vedes! 24Pois eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que estais vendo, e não puderam ver; quiseram ouvir o que estais ouvindo, e não puderam ouvir”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 28/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Isaias 4, 2-6 – também teremos um lugar seguro para morar”

O esplendor e a glória futura estão reservados a todos os que, confiando nas promessas do Senhor por meio dos profetas, cultivarem a fé e mantiverem firme a esperança, mesmo no meio das dificuldades. A expectativa de um tempo de glória e esplendor é também a certeza de que antes que isso aconteça há também um período de purificação e de aprimoramento.  As tribulações e dificuldades são para nós uma prova da justiça de Deus.   Por isso, é preciso que tenhamos um coração aberto e acessível a toda obra que o Senhor deseja fazer em nós. Ele também, por justiça,  quer lavar a “imundície” e limpar as “manchas de sangue” que o pecado deixou marcado em nós. O futuro tornar-se-á presente, hoje mesmo, se nos deixarmos entregues ao Senhor para que Ele realize em nós essa varredura nos deixando livres de tudo o que nos impede de sentir o amor que o Pai tem por cada um de nós. Seremos assim, os sobreviventes de Jerusalém e também chamados santos. Diante desse fato nós estamos certos de que, também teremos um lugar seguro para morar e faremos parte da assembleia daqueles que são guiados, de dia, por uma nuvem e, de noite, pelo clarão das chamas. Teremos em Deus, uma tenda que nos dará sombra contra o calor do dia e abrigo e refúgio contra as tempestades da nossa vida.  – Você está disposto (a) a também entregar-se ao Senhor para que Ele o (a) purifique?- Você está preparado (a) para viver esse tempo novo de glória e esplendor?- Você espera que tudo isso só aconteça depois da sua morte? – O que você poderá fazer para que isso aconteça desde já?

Salmo 121 – Que alegria quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”

A Jerusalém celeste é a pátria que nós esperamos e para lá caminhamos. Jerusalém é a morada de Deus com os homens e enquanto aqui estamos ela está edificada dentro do nosso coração. Portanto, ir à casa do Senhor, significa, hoje, o ato de nos interiorizarmos para encontrar com Deus. Isto nos faz alegres e esperançosos.

Evangelho – Mateus 8, 5-11 – “do oriente ou do ocidente, todos temos direito”

 Jesus tem autoridade para realizar qualquer coisa de que estejamos precisando e, assim como atendeu ao oficial romano, Ele quer atender também ao nosso pedido. Vindos do oriente ou do ocidente, nós também seremos perdoados (as) e acolhidos (as) por Aquele que veio com a missão de Redentor da humanidade. A fé em Jesus Cristo e a certeza de que Ele nos salva é quem nos garante a vida eterna. Jesus nos acolhe e nos salva, independentemente de quem somos, do que fazemos ou de onde viemos. O reconhecimento da nossa incapacidade, da nossa limitação e a confiança no poder de Jesus nos tira da paralisia que o sofrimento nos impõe, pela doença, pela morte, ou por qualquer outro motivo.  A fé do oficial romano e a sua consciência de ser indigno e pecador chamaram a atenção de Jesus. Mesmo não sendo judeu e não sendo reconhecido àquela época como parte do  povo de Deus, o oficial humilhou-se diante de Jesus e expôs, em presença de todos a sua confiança na Sua autoridade de Filho de Deus. “Senhor eu não sou digno (a), mas dize uma palavra…e tudo acontecerá conforme a Tua vontade!”  Isto também, é o que nós, todos os dias da nossa vida, deveríamos fazer diante do Senhor: reconhecer a nossa indignidade como também a autoridade da Sua Palavra que nos promete perdão, vida e libertação. Jesus se admirou da fé do soldado romano porque ele reconheceu que a Sua autoridade era maior que a dele mesmo. Muitos, porém, se acham muito importantes e não têm necessidade de procurar Jesus, mas, nós estamos no caminho certo. Jesus quer nos salvar, libertar e curar as nossas paralisias. Comece logo a pedir e Ele o (a) atenderá.  – Você se acha digno (a) de receber o perdão e a salvação de Jesus? – Você confia que mesmo sendo indigno (a) Ele está esperando que você suplique a sua cura e libertação?  – De qual paralisia  você precisa se libertar, hoje?– Peça a Jesus,  pois Ele quer curá-lo (a)! 

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23351

 

liturgia-diaria_-28-11-2016

1ª Semana do Advento – Segunda-feira 28/11/2016

Primeira Leitura (Is 4,2-6)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

2Naquele dia, o povo do Senhor terá esplendor e glória, e o fruto da terra será de grande alegria para os sobreviventes de Israel. 3Então, os que forem deixados em Sião, os sobreviventes de Jerusalém, serão chamados santos, a saber, todos os destinados à vida em Jerusalém. 4Quando o Senhor tiver lavado as imundícies das filhas de Sião, e limpado as manchas de sangue dentro de Jerusalém, com espírito de justiça e de purificação, 5ele criará em todo o lugar do monte Sião e em suas assembleias uma nuvem durante o dia, e fumaça e clarão de chamas durante a noite: e será proteção para toda a sua glória, 6uma tenda para dar sombra contra o calor do dia, abrigo e refúgio contra a ventania e a chuva.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 121)

— Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”

Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”

— Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

— Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.

— Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.

— Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro dos teus muros, tranquilidade em teus palácios!

— Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: “A paz esteja em ti!” Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem!

Evangelho (Mt 8,5-11)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Carfanaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: 6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!, e ele vai; e a outro: ‘Vem!, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!, e ele o faz”. 10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 27/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Isaías 2, 1-5 – “o tempo novo”!

Mesmo que, aos nossos olhos o nosso futuro seja incerto, se nos fixarmos na Palavra de Deus e nos fundamentarmos nas profecias, nós vislumbraremos as maravilhas que acontecerão em nós, pela nossa adesão à vida nova prometida pelo Senhor. O anúncio de um tempo que se acaba é também, o prognóstico para um tempo que começa. Os profetas anunciaram o “tempo novo”, em que “o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto da colina”. “A ele acorrerão todas as nações.”  Dentro dessa perspectiva nós podemos analisar o tempo que se finda como os “últimos tempos” e, assim, cultivar a esperança de que o tempo próximo seja para nós o começo de uma nova vida na qual o reino do Senhor esteja firmemente estabelecido dentro do nosso coração.  Subir ao monte do Senhor é entrar em contato com Deus e olhar para o céu que está dentro de nós. É, também, nos deixar penetrar pela Sua Luz e caminhar com Ele deixando-nos modelar nas nossas fraquezas e permitir que grandes transformações  ocorram no nosso interior. O homem que cresce espiritualmente caminha em busca da casa do Senhor. Desde já palmilhamos esta estrada interior. Dentro de nós o Senhor mostra os seus caminhos e nos ensina a viver o amor que é o preceito maior da Sua Lei. Aí o Senhor nos guia com a Sua luz e transforma as nossas armas em instrumentos de louvor.  As nossas “espadas” transformar-se-ão  em “arados” e nossas  “lanças em foices” isto é, as armas que usamos para combater contra os nossos irmãos serão convertidas em instrumentos que nos permitirão dar frutos de amor, de paz e justiça. – Faça hoje uma reflexão da sua vida: que armas você tem usado? – Elas são armas que levam à morte ou à vida?        – O reino de Deus já está firmemente estabelecido no seu coração?- Você cultiva a esperança de um “novo tempo” para a humanidade? – Qual será a sua parte para que isto aconteça?

Salmo 121 – “Que alegria quando me disseram: ‘Vamos à casa do Senhor!”’

Enquanto peregrinamos aqui na terra a casa do Senhor é o nosso interior que é a sede da Sua justiça e  onde nós podemos viver a paz e a tranquilidade. Porém, sabemos que, todos nós, de alguma forma caminhamos para o encontro definitivo com Deus na Jerusalém celeste. Lá, nós encontraremos a paz verdadeira e teremos a realização de todos os nossos anseios. Portanto, se já vivemos aqui a alegria de filhos e filhas de Deus, imagine quando chegarmos à nossa morada definitiva na casa do Pai.

2ª. Leitura Romanos 13, 11-14 – “preparando a nossa casa”

O tempo em que estamos vivendo, normalmente, já é um tempo de preparativos, de arrumação e de expectativa. É nessa época que costumamos providenciar algumas coisas que estão faltando, na nossa casa, no nosso guarda roupa, na nossa garagem e vivemos numa perspectiva venturosa e promissora.  No entanto, nesta leitura São Paulo nos exorta também a preparar a casa da nossa alma e do nosso coração para esse tempo feliz. E nos recomenda com palavras bem claras: “é hora de despertar. A noite já vai adiantada, o dia vem chegando”! É hora de acordar  para perceber  o que precisa mudar na nossa vida, nas nossas atitudes, na nossa maneira de nos comportar. A salvação de Jesus bate à nossa porta, o reino de Deus está próximo, no entanto, só iremos experimentá-lo se, realmente, abraçarmos a fé. Precisamos perceber se as nossas ações são provenientes das trevas ou se elas estão dando testemunho da luz de Jesus. Muitas pessoas no tempo do Natal refletem um semblante de tristeza e melancolia porque ainda não entenderam o verdadeiro sentido desta celebração. O Natal é tempo de renovação espiritual para acolher mais uma vez Aquele que veio nos tirar, das situações de tristeza e de desânimo. Quando vivenciamos o Natal somente na “glutoneria (que é comer exageradamente) e na bebedeira, nas orgias sexuais, imoralidades, brigas e rivalidades”, como diz São Paulo, nós nos tornamos infelizes e permanecemos nas trevas da tristeza, da depressão, do fracasso, do medo. Despojemo-nos, pois, das ações das trevas e procedamos honestamente como em pleno dia. Vivamos um Natal diferente, cuidemos do nosso corpo, mas não nos esqueçamos de arrumar a manjedoura do nosso coração. Jesus está chegando mais uma vez e dando-nos a oportunidade de ficar para sempre na nossa vida. – Como você está se preparando para “as festas de fim de ano? – Você já percebeu que a noite está adiantada e logo virá o dia claro? – Você está preparado para viver esse dia? – Para você o que significa Natal?  

Evangelho – Mateus 24, 37-44  – “ quando o Filho do homem vier”!

 

Jesus se reporta a vinda do dilúvio no tempo de Noé “quando todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento”, para nos conscientizar que a nossa existência aqui na terra tem prazo determinado. Noé entrou na arca, fechou a porta e ninguém percebeu até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim pois, Ele nos alerta da brevidade da nossa vida bem como da transitoriedade dos nossos empreendimentos e da nossa experiência com as coisas terrenas. Não podemos cultivar em nós a teoria de que as coisas com as quais nos ocupamos aqui nesse mundo são eternas e podem tomar o lugar sagrado de Deus no nosso coração. A Ele, pertencem a nossa vida e o nosso viver, por isso, enquanto estivermos “casando”, “trabalhando”, “bebendo”, de uma forma exclusivamente humana, estaremos correndo o risco de sermos apanhados de surpresa quando o “Filho do homem” vier. O tempo do Advento nos é propício para que tenhamos consciência da nossa realidade existencial passageira e, acolhendo Jesus Menino no Natal, nós nos preparemos também,  para a Sua a segunda vinda. Agora, enquanto temos vida ou na hora da nossa morte, não importa quando, o importante é que estejamos preparados, “porque, na hora em que menos pensais, o Filho do homem virá! ”. Teremos acesso à arca se, como Noé, estivermos dispostos a fazer tudo por amor com o intuito de realizar aqui na terra, não a nossa vontade, mas a vontade  de Deus, assim como Ela acontece no céu. – Qual é o sentido que você dá para as suas realizações aqui na terra?-  Com que objetivo você tem feito todas as coisas?- Você está preparado (a) para quando Jesus voltar, na vida ou na morte?- Qual a sua perspectiva para esse Natal? –   Você já está confeccionando na sua arca um lugar para Jesus?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23349

 

liturgia-diaria_-27-11-2016

1º Domingo do Advento – 27/11/2016

Primeira Leitura (Is 2,1-5)

Leitura do Livro do profeta Isaías:

1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém.

2Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor.

4Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices; não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 121)

— Que alegria, quando me disseram:/ “Vamos à casa do Senhor!”

Que alegria, quando me disseram:/ “Vamos à casa do Senhor!”

— Que alegria, quando ouvi que me disseram:/ “Vamos à casa do Senhor!”/ E agora nossos pés já se detêm,/ Jerusalém, em tuas portas.

— Para lá sobem as tribos de Israel,/ as tribos do Senhor./ Para louvar, segundo a lei de Israel,/ o nome do Senhor./ A sede da justiça lá está/ e o trono de Davi.

— Rogai que viva em paz Jerusalém,/ e em segurança os que te amam!/ Que a paz habite dentro de teus muros,/ tranquilidade em teus palácios!

— Por amor a meus irmãos e meus amigos,/ peço: “A paz esteja em ti!”/ Pelo amor que tenho à casa do Senhor,/ eu te desejo todo bem!

Segunda Leitura (Rm 13,11-14a)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 11Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé.

12A noite já vai adiantada, o dia vem chegando; despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz.

13Procedamos honestamente, como em pleno dia; nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. 14Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mt 24,37-44)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem.

40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada.

42Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor.

43Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada.

44Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 26/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Apocalipse 22, 1-7 – “um rio de água viva”

 “não haverá mais noite; não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles…” Essas revelações de Jesus a São João são palavras de profecia para nos fortalecer na esperança de uma vida plena quando o Senhor voltar. A visão do rio, das árvores, dos frutos nos indica a realidade promissora do nosso futuro em Deus. Sabemos que esta expectativa é para todos os dias da nossa vida e não somente para daqui a algum tempo. O anjo é claro quando adverte: “Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro.” Observar é viver, é acreditar, é confiar. Seremos felizes na medida da nossa fidelidade e confiança nas promessas de Deus. Todo dia é o dia, toda hora é a hora de Jesus voltar para realizar em nós a promessa de uma vida nova. – Você se alegra com as palavras do anjo? – Qual é a luz que ilumina a sua vida atualmente? – Como você encara essa perspectiva de viver em um novo céu e uma nova terra? – Para você o que seria isso?

Salmo 94 – Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

Esse salmo é um chamado a que nos desloquemos da nossa apatia, que saiamos de nós mesmos (as) e aclamemos a Jesus que é o rochedo que nos salva, o Rei que virá! Precisamos dar um passo, e isto acontece quando colocamos o nosso coração e os nossos lábios à disposição do louvor. O salmista nos convoca para três coisas:  para a alegria do louvor, para o reconhecimento da majestade de Deus e para a adoração. E é isto que nós temos que fazer. Vinde, cantemos, exultemos, louvemos e adoremos o Senhor que vem para nos salvar!

Evangelho Lucas 21, 34-36 – “Tomai cuidado!”

A todo momento da nossa vida precisamos tomar cuidado, pois a nossa humanidade é traidora e podemos cair na armadilha a que Jesus se refere. Todos nós sabemos o quanto o nosso coração se envolve com as coisas “boas” desta vida! A gula, a embriaguez e as preocupações da vida, representam aqui tudo o que nos desvia do caminho para encontrar o Senhor que vem. Sabemos que estas obras nos tornam insensíveis diante das coisas de Deus. “Tomai cuidado”, são palavras de Jesus para nós nos dias de hoje. Muitas vezes estamos tão “ocupados” com os nossos sucessos ou fracassos, com as ações que nos deleitam e dão prazer, que esquecemos de que isso tudo nos traz apenas uma felicidade transitória e de que o essencial para a nossa vida não muda, apenas evolui, prospera e concretiza-se. O essencial é o amor de Deus que é plantado em nós como uma semente que cresce e torna-se uma grande árvore. Quando nos entregamos somente aos prazeres e afazeres do mundo o nosso coração fica insensível e o amor de Deus em nós é sufocado. O comer, o beber, o trabalhar, o divertir-se, o comprar, o gozar a vida são até certo ponto coisas lícitas, porém são armadilhas para nós quando nos deixamos aprisionar por elas. De repente, as coisas acontecem e nós perdemos o rumo, deixamos a graça de Deus passar e nos sentimos arruinados (as). Jesus veio nos ensinar: “ficai atentos e orai a todo momento”! A oração é o meio mais eficaz para que tenhamos força para que fiquemos de pé, livres diante de Deus. – Como tem sido o seu comer e o seu beber? Eles são armadilhas para você? – O que pode estar aprisionando-o (a) hoje com a vida que você leva? – Você é uma pessoa livre de si mesmo (a)?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23347

 

liturgia-diaria_-26-11-2016

34ª Semana Comum – Sábado 26/11/2016

Primeira Leitura (Ap 22,1-7)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

A mim, João, 1o anjo do Senhor mostrou-me um rio de água viva, o qual brilhava como cristal. O rio brotava do trono de Deus e do Cordeiro. 2No meio da praça, de cada lado do rio, estão plantadas árvores da vida; elas dão frutos doze vezes por ano; em cada mês elas dão fruto; suas folhas servem para curar as nações. 3Já não haverá maldição alguma. Na cidade estará o trono de Deus e do Cordeiro e seus servos poderão prestar-lhe culto. 4Verão a sua face e o seu nome estará sobre suas frontes. 5Não haverá mais noite: não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles e eles reinarão por toda a eternidade. 6Então o anjo disse-me: “Estas palavras são dignas de fé e verdadeiras, pois o Senhor, o Deus que inspira os profetas, enviou o seu Anjo, para mostrar aos seus servos o que deve acontecer muito em breve. 7Eis que eu venho em breve. Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 94)

— Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

— Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

— Na verdade, o Senhor é o grande Deus, o grande rei, muito maior que os deuses todos. Tem nas mãos as profundezas dos abismos, e as alturas das montanhas lhe pertencem; o mar é dele, pois foi ele quem o fez, e a terra firme suas mãos a modelaram.

— Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e o seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

Evangelho (Lc 21,34-36)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 34“Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; 35pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra.

36Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar a tudo o que deve acontecer e para ficardes de pé diante do Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 25/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Apocalipse –  20, 1-4.11-21,2 – “Tudo o que era velho é passado”

Em mais uma visão escatológica São João nos revela de como a terra e o céu serão transformados depois da vinda de Jesus. Os mortos, isto é, os que já adormeceram serão julgados de acordo com sua conduta. O inimigo de Deus que fustiga a terra e que já foi vencido por Jesus ainda esperneia, mas sabe que pouco tempo lhe resta. Aqueles (as) que se mantêm firmes e fiéis a Jesus, que deram testemunho Dele e da Palavra de Deus não cairão nas armadilhas da besta e não serão marcados com o sinal da morte eterna. O trono branco é um prenúncio do julgamento no qual a misericórdia ultrapassará a justiça. Depois de tudo surgirão um novo céu e uma nova terra. O mundo material deve ser espiritualizado. Tudo o que era velho é passado e restará a cidade Santa, a nova Jerusalém que descerá do céu de junto de Deus para residir na nova terra. E então, todos os fiéis virão com ela, como uma esposa ornada para o seu marido. O marido é Jesus!  – Como você imagina que será o novo céu e a nova terra que São João preanuncia? – Você acredita que o inimigo de Deus tenta arrastar-nos para ele? – Você tem esperança de habitar nesta nova terra?

Salmo 83 – “Eis a tenda de Deus no meio do povo!”

Leia esse salmo colocando-se como seu  personagem principal. A nossa alma, realmente anseia pelos átrios do Senhor, porque foi aí que nós fomos criados (as). O desejo de felicidade, de paz, o anseio que existe dentro do coração de cada homem e de cada mulher só será satisfeito quando nos encontrarmos na casa de Deus. Lá, é o nosso paraíso. Lá, também, sem o sabermos, habita o nosso coração.

Evangelho – Luc 21,29-33 – “os sinais do reino de Deus   ”.

O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. A Palavra de Deus afirma que Jesus virá cheio de glória e de poder a fim de instaurar definitivamente o Seu reino no meio de nós.  Mais uma vez Jesus nos exorta a que estejamos atentos (as) aos fatos e acontecimentos que ocorrem no mundo e ao nosso redor, para que possamos esperar com perseverança a Sua segunda vinda quando o mundo será renovado e o reino de Deus definitivamente estabelecido. O exemplo da figueira nos alerta para que não fiquemos alienados (as) e sim, atentos aos sinais da chegada do reino de Deus, em nós. Ele é construído sutilmente dentro de nós, no nosso dia a dia, na nossa caminhada com Jesus apesar de quase não o percebermos.  Podemos desde já, compreender os seus sinais da mesma forma que percebemos os sinais dos tempos e do clima. Há certos sinais que são visíveis para nós aqui na terra: ventania, nuvens carregadas de chuvas, calor forte, etc., etc. Assim também há os sinais de que o reino dos céus está próximo. Estes sinais se manifestam dentro do nosso interior e percebemos as suas manifestações na medida em que temos um coração grato, alegre, em paz, cultivamos amor aos irmãos, desejo de santidade, misericórdia, perdão.  Quando você os perceber em si mesmo, saiba que o reino de Deus está próximo, isto é, Jesus está em você, agindo e atuando. – Como o reino de Deus pode acontecer dentro do coração do homem? – Quais são os sinais de que o reino de Deus está perto de você?- Você sabe diagnosticar o que se passa dentro do seu coração? – Quais os sentimentos que mais fazem vida em você? 

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23345

 

liturgia-diaria_-25-11-2016

34ª Semana Comum – Sexta-feira 25/11/2016

Primeira Leitura (Ap 20,1-4.11– 21,2)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

Eu, João, 20,1vi um anjo descer do céu. Nas mãos tinha a chave do Abismo e uma grande corrente. 2Ele agarrou o Dragão, a antiga Serpente, que é o Diabo, Satanás. Acorrentou-o por mil anos 3e lançou-o dentro do Abismo. Depois, trancou e lacrou o Abismo, para que o Dragão não seduzisse mais as nações da terra, até que terminassem os mil anos. Depois dos mil anos, o Dragão deve ser solto, mas por pouco tempo.

4Vi então tronos, e os seus ocupantes sentaram-se e receberam o poder de julgar. Vi também as almas daqueles que foram decapitados por causa do Testemunho de Jesus e da Palavra de Deus e aqueles que não tinham adorado a besta, nem a imagem dela, nem tinham recebido na fronte ou na mão a marca da besta. Eles voltaram a viver, para reinar com Cristo durante mil anos.

11Vi ainda um grande trono branco e aquele que estava sentado nele. O céu e a terra fugiram da sua presença e não se achou mais o lugar deles. 12Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, em pé diante do trono. Foram abertos livros, e mais um outro livro ainda: o livro da vida. Então foram julgados os mortos, de acordo com sua conduta, conforme está escrito nos livros.

13O mar devolveu os mortos que se encontravam nele. A morte e a morada dos mortos entregaram de volta os seus mortos. E cada um foi julgado conforme sua conduta. 14A morte e a morada dos mortos foram então lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte: o lago de fogo. 15Quem não tinha o seu nome escrito no livro da vida foi também lançado no lago de fogo. 21,1Vi então um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 83)

— Eis a tenda de Deus, no meio do povo!

Eis a tenda de Deus no meio do povo!

— Minha alma desfalece de saudades e anseia pelos átrios do Senhor! Meu coração e minha carne rejubilam e exultam de alegria no Deus vivo!

— Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, e a andorinha ali prepara o seu ninho, para nele seus filhotes colocar: vossos altares, ó Senhor Deus do universo! Vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!

— Felizes os que habitam vossa casa; para sempre haverão de vos louvar! Felizes os que em vós têm sua força, caminharão com um ardor sempre crescente

Evangelho (Lc 21,29-33)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade, eu vos digo: tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 24/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura Apocalipse 18, 1-2.21-23; 19,1-3.9 – “convidados para o Banquete”

“Caiu! Caiu a grande Babilônia. Esta linguagem é a maneira profética de mostrar que Deus tiraria do poder aqueles que dominavam e abusavam dos outros. No Antigo Testamento, há várias profecias sobre a queda da Babilônia. Estas profecias foram cumpridas na queda do domínio babilônico e até na destruição da cidade, mas não literalmente de uma forma imediata e desastrosa. A cidade “caiu” ao líder persa, Ciro o Grande, em 539 a.C., data que geralmente marca o fim do império babilônico, mas as batalhas desta conquista ocorreram em outros lugares, fora da cidade.” “Babilônia”: este nome abrange a religião ímpia pagã e o sistema econômico centrado no homem, que tiveram suas origens na antiga Babel (confusão), apoiados por Satanás.”  Os comentários iniciais foram retirados da internet : http://www.estudosdabiblia.net/b09_29.htm

Hoje, porém, para nós, o mais importante é que confiemos nas promessas de Deus que se cumprem e se cumprirão no momento certo. Que o pecado e a morte já foram vencidos e, que, com Jesus, seremos mais que vencedores. Faremos parte desta multidão que no céu canta Aleluia ao Senhor. Sabemos que os julgamentos de Deus são verdadeiros e justos e, enquanto aqui estivermos lutaremos para não nos corromper e não nos prostituirmos negando o Nome de Jesus. Que suba ao céu, desde já, o aroma das nossas orações a fim de que possamos, um dia, também participar do banquete das núpcias do Cordeiro. No entanto, aqui na terra nós já temos a oportunidade de antecipar este banquete quando nos aproximamos da mesa da Eucaristia e nos unimos ao Aleluia cantado no céu pelos anjos e pelos santos e santas. – Você tem feito a sua parte para não cair na trama do inimigo de Deus? – Você tem lutado contra a “prostituição” espiritual que é a escravidão ao pecado? – Você já tem um vislumbre das Bodas do Cordeiro? – Qual o testemunho que você tem sobre o poder da Eucaristia na sua vida?

Salmo 99 – “São bem aventurados os que foram convidados para a ceia nupcial das bodas do Cordeiro!”

O convite é para todos, porém, nem todos o aceitam. Uns, porque não têm entendimento sobre a verdade de Deus, outros, às vezes por falta de vontade ou mesmo porque não têm tido incentivo. Nós precisamos entender que somos bem aventurados, isto é felizes, porque já fomos convidados e não podemos desperdiçar a oportunidade de nos aproximarmos do local da festa. A prova de que aceitamos o convite é dada quando nós servimos ao Senhor com alegria, quando nós cantamos jubilosos Seus louvores, quando nós acolhemos a sua bondade e a sua misericórdia e confiamos no Seu grande amor que é capaz de nos transformar.

Evangelho – Lucas 21,20-28   – “assumir o nosso posto de guardiões da fé”

Neste Evangelho Jesus nos dá ciência dos fenômenos que advirão no mundo e com as pessoas, antes da Sua vinda gloriosa. A maioria das pessoas se apavora quando ouve falar desses prognósticos, porém, os que têm a percepção dos ensinamentos evangélicos, compreendem que as palavras de Jesus vêm nos edificar e nos ajudam a manter a esperança na nossa libertação. Estamos vivendo o tempo que precede o Advento, tempo de espera e arrependimento, ocasião propicia para que estejamos conscientes das nossas ações e atentos (as) ao que podem significar as coisas que acontecem ao nosso redor. Se prestarmos bem atenção, iremos perceber que muitos sinais já se fazem notar hoje, no mundo.  O mundo à nossa volta, se angustia e sofre, muitas pessoas passam por dificuldades e se sentem perdidas, no entanto, isto é prenúncio de libertação. Jesus mesmo nos esclarece quando diz: “Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.  Não podemos mudar os prognósticos de Jesus, pois todos esses fatos já estão acontecendo. Todavia, podemos nos apossar desta Palavra e acolher mais uma vez o Salvador que veio para nos dar uma vida nova. No Natal nós todos temos a oportunidade de reviver o mistério da encarnação de Jesus e assumir o nosso posto de guardiões da fé sem temor, na certeza de que o tempo da libertação se aproxima e deixando que a manifestação da vida de Jesus ocorra primeiramente no nosso coração. – Qual é a percepção que você tem das palavras de Jesus? –  Você se atemoriza quando ouve falar desses acontecimentos? – O que você vê acontecer no mundo, hoje, já confirma isto? – Jesus já veio para você?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23343

 

liturgia-diaria_24-11-2016

34ª Semana Comum – Quinta-feira 24/11/2016

Primeira Leitura (Ap 18,1-2.21-23; 19,1-3.9a)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

Eu, João, 18,1vi outro anjo descendo do céu. Tinha grande poder, e a terra ficou toda iluminada com a sua glória. 2Ele gritou com voz poderosa: “Caiu! Caiu Babilônia, a grande! Tornou-se morada de demônios, abrigo de todos os espíritos maus, abrigo de aves impuras e nojentas. 21Nessa hora, um anjo poderoso levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho e atirou-a ao mar, dizendo: “Com esta força será lançada Babilônia, a Grande Cidade, e nunca mais será encontrada. 22E o canto de harpistas e músicos, de flautistas e tocadores de trombeta, em ti nunca mais se ouvirá; e nenhum artista de arte alguma em ti jamais se encontrará; e o canto do moinho em ti nunca mais se ouvirá; 23e a luz da lâmpada em ti nunca mais brilhará; e a voz do esposo e da esposa em ti nunca mais se ouvirá, porque os teus comerciantes eram os grandes da terra, e com magia tu enfeitiçaste todas as nações. 19,1Depois disso, ouvi um forte rumor, de uma grande multidão no céu, que clamava: “Aleluia! A salvação, a glória e o poder pertencem a nosso Deus, 2porque seus julgamentos são verdadeiros e justos. Sim, Deus julgou a grande prostituta que corrompeu a terra com sua prostituição, e vingou nela o sangue dos seus servos”. 3E repetiram: “Aleluia! A fumaça dela fica subindo para toda a eternidade!” 9aE um anjo me disse: “Escreve: Felizes são os convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 99)

— São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!

São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, Ele mesmo nos fez e somos seus, nós somos seu povo e seu rebanho.

— Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

Evangelho (Lc 21,20-28)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judeia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.

23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/

LITURGIA DIÁRIA – 23/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Apocalipse  15, 1-4 – “cântico de esperança e de glória!”

O poder de Deus se manifesta de maneira muito concreta no nosso dia a dia e grandes e admiráveis são as Suas obras no mundo e na nossa vida. Por isso, quando nos apossamos da vitória de Jesus Cristo sobre o pecado e a morte nós também podemos vencer satanás e as suas artimanhas e, assim, desde já, entoar um cântico de esperança e de glória.  Nunca devemos nos abater diante de todas as dificuldades e tribulações pelas quais passamos aqui na terra, muitas delas motivadas pelo inimigo de Deus que é a besta, a fera. Ela perturba a humanidade, quer abater os filhos de Deus, mas nós que confiamos no Senhor sairemos vitoriosos. Seguraremos “as harpas de Deus”, cantaremos o cântico de Moisés, isto é, o cântico da libertação: “Quem não temeria Senhor, e não glorificaria o Teu Nome? ”  “Só tu és santo”!  Isto é promessa de Deus e a Sua Palavra é quem nos garante. Aqui na terra nós nos unimos à corte celeste e, cheios de esperança, aguardamos o dia em que estaremos todos juntos.  – Como está o seu coração nos tempos atuais: esperançoso ou desanimado? Você também se une aos anjos do céu para cantar a glória de Deus aqui na terra? – O que esta Palavra fala mais para você? Anote no caderno.

Salmo 97 – “Como são grandes e admiráveis vossas obras, ó Senhor Deus onipotente!”

Nós cantamos um canto novo quando sentimos em nós uma vida nova, percebemos que algo está acontecendo que nos tem modificado. É a Salvação de Jesus que se faz conhecer por nós. Na medida em que nós caminhamos com a Palavra de Deus mais nós nos apropriamos desta Salvação e mais nós podemos cantar um cântico de esperança.

Evangelho – Lucas 21, 12-19 – “confiança e abandono”

É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”  Neste Evangelho Jesus continua a nos dar valiosos ensinamentos de como deveremos nos comportar diante dos acontecimentos que nos sobrevém. Assim sendo, Ele nos convoca a dar testemunho de fé e a permanecer firmes na hora da provação nos valendo de todas as oportunidades para dar ao mundo o testemunho da nossa fé quando enfrentamos as adversidades da nossa vida. Assim, portanto, Ele nos aconselha: “Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa;”  Seria incoerência da nossa parte  dizer que temos fé, se estivermos sempre preocupados com o nosso futuro perdendo noites de sono fazendo cálculos de como iremos enfrentar as dificuldades e os desafios do nosso dia a dia. Agindo assim, nós estaremos sendo infiéis à Palavra de Deus que nos exorta à confiança e ao abandono. Mesmo sendo pecadores (as) e cheios (as) de fragilidades Jesus nos dá a esperança de vitória quando formos entregues aos inimigos, que são aqueles que nos querem arrancar de Deus. A Sua Palavra é garantia para nós.  Precisamos permanecer firmes e esperançosos, pois, muito embora Jesus não nos garanta que não sejamos perseguidos, Ele nos afiança a nossa defesa nos momentos de aflição.   Não podemos arrefecer o ânimo diante das perseguições, mas continuar vigilantes na fé e confiantes na vitória da nossa vida, mesmo que os perseguidores sejam os da nossa própria casa. – Você já entende que os momentos de dificuldade são as ocasiões em que você poderá testemunhar a sua fé? Você tem feito isto?  – Você costuma fazer cálculos de como irá defender-se na hora da perseguição? – Em quem você confia nos momentos de tribulação? – Você acredita na ação do Espírito Santo em você?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23341

 

liturgia-diaria_-23-11-2016

34ª Semana Comum – Quarta-feira 23/11/2016

Primeira Leitura (Ap 15,1-4)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

Eu, João, 1vi no céu outro sinal, grande e admirável: sete anjos, com as sete últimas pragas. Com elas o furor de Deus ia-se consumar. 2Vi também como que um mar de vidro misturado com fogo. Sobre este mar estavam, de pé, todos aqueles que saíram vitoriosos do confronto com a besta, com a imagem dela e com o número do nome da besta. Seguravam as harpas de Deus. 3Entoavam o cântico de Moisés, o servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: “Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! 4Quem não temeria, Senhor, e não glorificaria o teu nome? Só tu és santo! Todas as nações virão prostrar-se diante de Ti, porque tuas justas decisões se tornaram manifestas”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (97)

— Como são grandes e admiráveis vossas obras, ó Senhor e nosso Deus onipotente!

Como são grandes e admiráveis vossas obras, ó Senhor e nosso Deus onipotente!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

— Aplauda o mar com todo ser que nele vive, o mundo inteiro e toda gente! As montanhas e os rios batam palmas e exultem de alegria.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, vem julgar a terra inteira. Julgará o universo com justiça e as nações com equidade.

Evangelho (Lc 21,12-19)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Antes que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé. 14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós. 17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

LITURGIA DIÁRIA – 22/11/2016

REFLEXÃO

Primeira Leitura – Apocalipse 14, 14-19 – “Seremos julgados pelo Amor que vivenciarmos”

Por meio da sua visualização, São João nos revela o momento do exame final quando Jesus vier coroado de ouro, sobre as nuvens, para julgar as nações. A voz do anjo ressoará: “Lança tua foice e ceifa. Chegou a hora da colheita. A seara da terra está madura.” A comparação simbólica de São João nos leva a refletir sobre cada um de nós, como terra onde foi plantada a semente do amor de Deus. Já recebemos a semente, temos tido tempo e oportunidade para adubar e regar a nossa terra e, na hora certa Jesus virá para colher o fruto que produzirmos. Não podemos perder tempo pensando que essas coisas não são para agora, mas para o final do mundo. A qualquer dia da nossa vida necessitamos estar prevenidos e prontos para a colheita. Seremos julgados pelo Amor que vivenciamos. O Pai nos acompanha agora, hoje e sabe de tudo de que somos capazes ou incapazes de realizar. Portanto, precisamos apenas acolher a Palavra de Deus que nos manda amar e esperar tranquilamente o grande dia. Jesus, Rei do Universo virá em glória e, com o auxílio da Sua graça nós já estaremos maduros (as) para sermos ceifados (as). É fácil avaliarmos a nossa situação para percebermos se estamos produzindo frutos bons. Basta somente que façamos uma reflexão se as nossas ações denotam amor, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança, atitudes que se originam do fruto do Espírito Santo ou se pelo contrário estamos cultivando inimizades, malquerenças, incompreensão e discórdia.  – Como você tem vivido?  O amor ou o desamor? –  O que você poderá oferecer a Jesus quando Ele voltar?   – O que você está fazendo com o Amor de Deus recebido como semente na terra do seu coração?   

Salmo 95 – “O Senhor vem julgar nossa terra”.

Jesus virá como Rei soberano para julgar nossa terra. Saber isso é motivo para nós de alegria e de esperança. Desde já anunciamos que Jesus é Rei e proclamamos isto com o nosso viver, com as nossas ações. O reino de Jesus é um reino de amor e de justiça. Cantando esse salmo nós nos rejubilamos na presença do Senhor que vem para julgar a nossa terra, a nossa vida, a nossa história e nos recompensará com dias de glória.

Evangelho – Lucas 21, 5-11 –  “vivendo sob o olhar do Senhor”

Jesus prognostica para as pessoas que contemplavam o templo de Jerusalém, o que lhe iria acontecer em tempos futuros. Assim, Ele nos abre os olhos para que percebamos os sinais dos acontecimentos como prova de que tudo passará um dia e precisamos permanecer firmes confiando no plano de Deus.  Também a nossa existência aqui na terra, apesar da beleza, dos dons e talentos e do sucesso que conseguimos, irá passar um dia.  Sabemos que ela é limitada e as coisas que apreciamos hoje em nós, beleza física, fortuna, dotes, fama, poder, etc., passarão. São coisas transitórias e que só estão disponíveis para nós, enquanto aqui vivemos. Jesus nos alerta sobre a brevidade da vida e das coisas temporais. Acontecerá também conosco como Ele disse: “não ficará pedra sobre pedra”, e todos esses adereços serão destruídos em nós. Esta é a realidade! No entanto, não precisamos nos apavorar nem tampouco acreditar em todas as histórias que nos contam e prognosticam. Não nos compete saber o tempo determinado em que tudo isto vai acontecer. O próprio Jesus nos adverte: “Cuidado para não serdes enganados…”  Os sinais são evidentes na nossa vida, os acontecimentos preanunciam as palavras de Jesus, porém, precisamos apenas estar firmes e seguros, porque só o Pai sabe o dia e a hora e é Nele que confiamos. O ser humano sempre passará por provações e dificuldades: guerras, fome, miséria, inimizades. Estes fatos estarão presentes na vida de cada um de nós. Não devemos nos angustiar por causa dessas manifestações, porém, precisamos estar sempre vigilantes e conscientes de que aqui, é só um tempo em que precisamos viver sob o olhar do Senhor. O tempo em você está vivendo é um tempo de esperança ou de desânimo? – Você tem encarado as coisas boas e as dificuldades da sua vida com o mesmo espírito? – As dificuldades que você precisa enfrentar dia a dia, levam-no (a) a querer sempre mais vencê-las, superá-las, ou fazem com que você sinta-se vencido, (a) superado (a)? – Você tem orado pelos povos, pela humanidade, pelas nações?

Fonte: http://umnovocaminho.com.br/?p=23339

 

liturgia-diaria_-22-11-2016

34ª Semana Comum – Terça-feira 22/11/2016

Primeira Leitura (Ap 14,14-19)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

Eu, João, 14na minha visão, vi uma nuvem branca e sentado na nuvem alguém que parecia um “filho de homem”. Tinha na cabeça uma coroa de ouro e, nas mãos, uma foice afiada. 15Saiu do Templo outro anjo, gritando em alta voz para aquele que estava sentado na nuvem: “Lança tua foice, e ceifa. Chegou a hora da colheita. A seara da terra está madura!” 16E aquele que estava sentado na nuvem lançou a foice, e a terra foi ceifada. 17Então saiu do templo que está no céu mais um anjo. Também ele tinha nas mãos uma foice afiada. 18E saiu, de junto do altar, outro anjo ainda, aquele que tem o poder sobre o fogo. Ele gritou em alta voz para aquele que segurava a foice afiada: “Lança a foice e colhe os cachos da videira da terra, porque as uvas já estão maduras”. 19E o anjo lançou a foice afiada na terra, e colheu as uvas da videira da terra. Depois, despejou as uvas no grande lagar do furor de Deus.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 Responsório (Sl 95)

— O Senhor vem julgar nossa terra.

O Senhor vem julgar nossa terra.

— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

 Evangelho (Lc 21,5-11)

— O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. 7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?” 8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. 10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

Tema Por Premium Wordpress